Você tem sonhado nesta pandemia?

Do abrir dos olhos ao acordar ao cerrá-los ao dormir criamos o chamado “resto do dia” que nada mais é do que tudo o que vivemos naquele dia… E quando sonhamos, nosso cérebro se encarrega de selecionar os acontecimentos mais marcantes, criando assim uma memória que pode ou não ser permanente.

Para Jung o sonho é um processo natural da nossa psique, pois ele restabelece a nossa “balança psicológica” gerando equilíbrio emocional e fortalecimento da nossa personalidade, além é claro, de contribuir para o restabelecimento do corpo e do nosso sistema imunológico.

Quem nunca sonhou com uma preocupação constante? Esta é a prova de que nossos pensamentos ou preocupações se fazem refletidas em nossos sonhos, são imagens traduzidas pelo inconsciente.

Então, se você tem sonhado com situações preocupantes ou está tendo pesadelos nesta quarentena, você está sendo influenciando negativamente, e deve reverter esse quadro.

O primeiro passo para isso, é identificar as imagens e traduzi-las para o que foi vivenciado, assim será possível diagnosticar a origem da preocupação que levou ao surgimento de tais sonhos, em seguida reflita a partir desse problema e tente resolvê-lo e se for algo que não dependa de você ESQUEÇA tais preocupações.

Nosso cérebro tem a capacidade de transformar pequenos problemas em grandes monstros, mas nós temos a habilidade de resolvê-los, a partir do momento que estamos conscientes da sua realidade.

A gravura mostra o autorretrato do pintor espanhol Francisco de Goya (1746-1828) que se encontra envolto a animais selvagens e adormecido sobre uma bancada na qual se lê: “El sueño de la razón produce monstruos” (O sono da razão produz monstros). Sua obra parece traduzir uma interpretação e atos equivocados dos sonhos utópicos da sua sociedade na época.

Sobre a autora Alana Farias é professora, doutoranda em neurociências e fundadora do Neuro-In, um grupo de consultoria e pesquisa, especializado em ciências cognitivas e comportamento humano. Para conhecer mais do seu trabalho siga-a no Instagram em @neuro.in e no site: http://neuroin.com.br/

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.