Videogame Wii como aliado da Fisioterapia

O Centro de Atenção Integral à Saude da Mulher, de São Bernardo, atendeu 100 mil pacientes e incorporou um novo recurso tecnológico para o tratamento e reabilitação das usuárias

Mulheres que necessitam de fisioterapia para voltar a realizar as atividades básicas do dia a dia terão no videogame Wii um importante aliado. O equipamento já está disponível para uso e beneficiará, principalmente, as pacientes atendidas pelos ambulatórios de mastologia, uroginecologia e climatério.

Nesta quarta-feira (29), o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, visitou o Caism e participou do evento de comemoração do aniversário da unidade. “O Caism é um serviço reconhecido pela população. Muita gente fala bem. Vocês sabem como era caótica a nossa rede de saúde nas gestões anteriores. Hoje, nesta comemoração, a nota de avaliação é excelente, mas sempre podemos melhorar”, disse.

A secretaria de Saúde, Odete Gialdi, pontuou as conquistas da unidade nos últimos anos, como a implementação do pré-natal de alto risco, que atende 340 gestantes por mês, a aquisição de equipamentos modernos para diagnóstico e as cirurgias de reconstrução imediata da mama em casos de câncer. “É um trabalho de muita qualidade. E não há fila de espera para nenhum dos atendimentos”, ressaltou.

O Caism oferece atendimento em 14 subespecialidades médicas ligadas à saúde feminina, como oncologia ginecológica, mastologia e reprodução humana. Em média, são realizados de 3.800 a 4.000 atendimentos ambulatoriais por mês, além de 300 biópsias e 200 pequenas cirurgias. O centro também abriga o Programa de Atenção à Violência e Abuso Sexual (Pavas).

“Temos uma equipe multiprofissional completa, com psicólogas, enfermeiras, assistente social, fisioterapeuta e nutricionista, além de médicos especializados. Somos referência para os casos de média e alta complexidade encaminhados pela atenção básica. Nossos bons indicadores refletem toda a reestruturação feita na saúde do município”, ressalta o coordenador médico do Caism, Rodolfo Strufaldi.

Reabilitação ginecológica – Quem participou do evento de comemoração do aniversário do Caism pode conhecer como é feita a reabilitação de pacientes utilizando o videogame Wii. As sessões de fisioterapia são individuais e promovidas duas vezes por semana, com duração de cerca de 30 minutos. A paciente realiza os exercícios em cima de uma plataforma com sensores, seguindo a orientação de um “professor virtual” pelo monitor da TV. Todos os seus movimentos são captados pela base eletrônica e também por um controle remoto que ela carrega durante a execução. Interativo, o programa alerta quando há erros de postura e a paciente acumula pontos se cumpre as tarefas propostas de forma satisfatória.

“Poder fazer fisioterapia de forma lúdica é, sem dúvida, uma das principais vantagens da utilização do Wii. Muitas das nossas pacientes enfrentam situações tristes e difíceis. É um meio de se cuidar e, ao mesmo tempo, descontrair”, aponta a fisioterapeuta do Caism Ana Claudia Pitol.

Ana Claudia explica que os exercícios propostos virtualmente têm por objetivo estimular o equilíbrio, coordenação motora, flexibilidade, resistência e força muscular, fundamentais para as pacientes que compõem o público-alvo deste tipo de terapia, a maioria das mulheres mastectomizadas (câncer de mama), com incontinência urinária ou osteoporose. “Uma paciente que precisou retirar a mama, por exemplo, sente dificuldades em realizar ações que exigem a amplitude dos braços, como vestir-se ou pegar um objeto que está no alto. Já as que estão com incontinência urinária precisam fortalecer o assoalho pélvico”, exemplifica.

Diagnosticada com câncer, a professora aposentada Luzdivina Ramos Pazos teve de passar pela cirurgia de retirada do tumor e reconstrução parcial da mama. Em abril, começou a ser acompanhada pelo Caism e a realizar fisioterapia duas vezes por semana. Na época, as dores no braço e seio eram intensas. “Estava sem mobilidade no braço direito. Comecei os exercícios e melhorou muito. As profissionais são dedicadas e atenciosas. Já fiz três sessões com o videogame e com certeza esse equipamento é ótimo. A gente se concentra no movimento e tira o foco da dor”, avalia.

Esta não é primeira vez que o aparelho é usado pela unidade para reabilitar pacientes. Em 2010, um projeto piloto foi realizado envolvendo mulheres em menopausa que desenvolveram osteoporose. Trinta pacientes com idade média de 65 anos fizeram exercícios com a ajuda do Wii durante quatro meses. Os resultados foram animadores, e serão publicados em revista científica especializada. “Avaliamos essas mulheres antes e depois da experiência. E constatamos que a prática trouxe uma série de benefícios, como ganho de força muscular, equilíbrio e melhora da funcionalidade. Foi com base no sucesso dessa experiência que retomamos o uso dessa tecnologia”, conta a fisioterapeuta do Caism Michelle Saint’Aubin.

Outro ganho relevante foi que, depois de recuperarem a mobilidade e adquirirem consciência corporal através do Wii, as pacientes começaram a praticar atividades físicas com regularidade. “Eu estava sempre com dor. Depois da fisioterapia, passei a viver melhor. Comecei a dançar e a ter mais disposição. Com o videogame nem parece que estamos fazendo exercício. É como brincar”, afirma a aposentada Mahilda Oliveira da Silva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.