TRATAMENTOS CLÍNICOS E FISIORAPÊUTICO NA ACNE VULGAR TREATMENTS CLINICAL AND FISIORAPÊUTICO IN ACNE VULGARIS

Damaris Parente Freitas de Sousa1

Maria dos Prazeres Carneiro Cardoso2

RESUMO

OBJETIVO: descrever a doença acne e apresentar alternativas terapêuticas viáveis. MATERIAIS E MÉTODOS: O presente artigo é um estudo bibliográfico realizado através de uma revisão de literatura nas bases Medline, Lilacs e Scielo. Foram selecionados artigos publicados no período compreendido entre 2008 e 2015. RESULTADOS: Os resultados do estudo apontam que a acne é considerada uma patologia de natureza genética, hormonal, que acomete a unidade pilossebácea, pode ser agravada por má alimentação, stress e medicamentos. Sua etiopatologia está diretamente relacionada à interação de quatro principais fatores: produção de sebo pelas glândulas sebáceas, hiperqueratinização folicular, colonização bacteriana do folículo sebáceo e liberação de mediadores da inflamação no folículo e derme adjacente, caracterizada pela formação de comedões, pápulas e cistos. Quando ocorrem inflamações mais intensas apresentam pústulas e abscessos que ao regredirem geralmente deixam cicatrizes. É a doença dermatológica mais comum e acomete até 85% dos adolescentes, cerca de 60% são mulheres e 70% são homens. CONCLUSÃO: Em alguns casos persiste na idade adulta, porém geralmente há regressão espontânea após os 20 anos de idade. O tratamento é feito com cosméticos ou cosmecêuticos adequados e, dependo do grau, a interação de tratamento sistêmico como o uso de medicamentos orais específicos.

Palavras-chave: Pele. Acne. Tratamento Fisioterapêutico. Uso de Medicamentos.

ABSTRACT

OBJECTIVE: To describe the acne disease and present viable alternative therapies. MATERIALS AND METHODS: This article is a bibliographic study through a literature review in Medline, Lilacs and Scielo. Articles published were selected during the period between 2008 and 2015. RESULTS: The study results show that acne is considered a disease of genetic nature, hormone, which affects the pilosebaceous unit, can be aggravated by poor diet, stress and medications. His aetiopathology is directly related to the interaction of four key factors: sebum production by the sebaceous glands, follicular hyperkeratinization, bacterial colonization of the sebaceous follicle and release of inflammatory mediators in the follicle and adjacent dermis, characterized by the formation of comedones, papules and cysts. Whenever more intense inflammation present pustules and abscesses that the regress usually leave scars. It is the most common skin disease and affects up to 85% of adolescents, about 60% are women and 70% men. CONCLUSION: In some cases persists into adulthood, but there is usually spontaneous regression after 20 years old. The treatment is done with appropriate cosmetic or cosmeceutical and, depending on the degree, the interaction of systemic treatment such as the use of specific oral medications.

Keywords: Skin. Acne. Physical therapy treatment. Medicinal Products.

INTRODUÇÃO

A acne vulgar é uma condição inflamatória crônica da unidade polissebácea, muito comum em adolescentes e adultos jovens. Apesar de não haver relatos de casos de mortalidade relacionados a essa doença, existe uma significante morbidade física e psicológica. (STEINER; BEDIN; MELO, 2011).

Segundo Azulay (2010), trata-se de uma doença genético-hormonal, autolimitada, de localização pilossebácea, com formação de comedões, pústulas e lesões nodulocísticas, em cuja evolução, dependendo da intensidade, se soma processo inflamatório que leva à formação de pústulas e abcessos, com freqüente êxito cicatricial.

Os fatores que predispõem a acne podem ser, genético, hormonal, hiperprodução sebácea, hiperqueratinização folicular e aumento da colonização de Propionibacterium acnes (P. acnes) no ducto glandular. É uma doença menos frequente em orientais e negros, mas pode ocorrer em todas as raças (COSTA; ALCHORNE;GOLDSCHMIDT, 2010)

É uma doença que predomina entre os adolescentes, é mais precoce em adolescentes femininos do que masculinos, normalmente regride espontaneamente após os 20 anos de idade; entretanto as formas mais intensas de acne são mais comuns no sexo masculino, porém costuma ser mais persistente no sexo feminino, o que é explicado pela alta frequência de distúrbios endócrinos (AZULAY; AZULAY, 2010).

A terapêutica da acne é efetiva, porém, prolongada, e isso deve ser dito de forma bastante clara ao adolescente que, geralmente acredita em uma melhora imediata. O tratamento deve ser iniciado o mais precocemente possível, com realização, sempre que possível de terapêutica de manutenção. Independentemente da gravidade, a introdução de tratamento certamente está indicada, na presença de risco para morbidade psicológica (LOURENÇO, 2011).

Por ser considerada um processo normal do desenvolvimento, há um atraso na procura de ajuda médica que, normalmente pode levar ao desenvolvimento de cicatrizes, tanto a nível cutâneo como a nível psico-social. As lesões inflamatórias são dolorosas e o agravamento da acne pode causar uma baixa autoestima, perda de autoconfiança, isolamento social e até mesmo depressão (VAZ, 2012).

O estudo tem como objetivo geral descrever a doença acne e apresentar alternativas terapêuticas viáveis.

O método utilizado para desenvolver o presente artigo foi uma pesquisa bibliográfica através de livros, artigos científicos atuais e banco de dados científicos na internet.

3 METODOLOGIA

Estudo descritivo de revisão da literatura especializada, por meio de busca on line das publicações sobre o tema. A busca foi realizada em outubro de 2015, nas bases Medline, Lilacs e Scielo, usando os seguintes descritores: Pele, Acne, Tratamento Fisioterapêutico, Uso de Medicamentos.

Para serem incluídas no estudo, as publicações deveriam atender aos critérios de terem sido publicadas no idioma português, no período compreendido entre os anos de 2010 a 2015, possuir texto completo disponível on line e tratar de temática de interesse para atingir o objetivo do presente estudo.

Após a busca e leitura de todos os títulos e resumos, foram selecionados aqueles julgados pertinentes ao objetivo do estudo. Foram encontrados seis artigos relacionados ao tema. Na etapa seguinte, foram obtidos os textos completos dos artigos que atendiam aos critérios de inclusão, os quais foram submetidos à exaustiva leitura para apreensão e análise de seu conteúdo.

Os resultados são apresentados de forma descritiva, de modo a contribuir para a melhor compreensão da real situação da adesão dos profissionais de fisioterapia sobre tratamento clínico da acne vulgar.

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Nos resultados da presente investigação foi possível perceber que ainda é escassa a literatura nesta área.

Dos seis artigos incluídos nesse estudo, quatro foram obtidos na base LILACS, dois na base Scielo, um na base BDENF.

O Quadro 01 apresenta os artigos de acordo com a fonte (autor, periódico e ano), título, informações relacionadas ao foco do estudo, sujeitos da pesquisa e abordagem metodológica. Observa-se que não foram identificadas publicações anteriores a 2010.

Às publicações selecionadas estão assim distribuídas: 3 em 2010, 3 em 2011. Dos artigos selecionados três tem caráter quantitativo e três são revisão de literatura.

Todos os estudos selecionados foram desenvolvidos no Brasil.

Quadro 1. Apresentação dos estudos incluídos na revisão

tabela

Segundo Addor; Schalka (2010) A acne da mulher adulta (AMA) é uma dermatose de incidência crescente; o hiperandrogenismo está presente em muitos casos, mas há pacientes sem anormalidades hormonais. O tratamento é similar ao da acne vulgar; entretanto, atenção especial deve ser tomada com medicações de maior potencial irritante, uma vez que esse grupo parece ter uma maior predisposição a irritações cutâneas.

Conforme Araújo; Delgado; Marçal (2011) a acne é uma doença dermatológica que atinge as unidades pilossebáceas de algumas áreas do corpo, bastante frequente entre os adolescentes (80%), classificada de acordo com o seu grau de acometimento, em leve, moderada e grave e tipologicamente em acne vulgar, hiperandrogênica, iatrogênica, cosmética, da mulher adulta entre outras.

O artigo de Brito et al. (2010) trata da isotretinoína oral a qual revolucionou o manejo da acne. Os efeitos adversos observados, durante o tratamento, são divididos em dois grupos: mucocutâneos e sistêmicos. Anormalidades laboratoriais, principalmente, as dislipidemias e aumento das enzimas hepáticas são relatados. Pode-se concluir que a isotretinoína é uma droga segura, em relação a seus efeitos adversos, tanto clínicos como laboratoriais.

O artigo publicado por Costa et al. (2011) relata que existe uma relação entre acne vulgar, alimentação e terapia com ácidos graxos essenciais é desconhecida, embora esses elementos tenham papel importante na fisiopatogenia dessa dermatose.

Segundo Costa, Alchorne, Goldschmidt (2010) a acne vulgar é uma das dermatoses mais frequentes na população em geral. Encontra-se na literatura grande número de trabalhos científicos referentes sobretudo a sua etiopatogenia. No entanto, dado o grande número de informações geradas a respeito, dificilmente consegue-se reuni-las em entendimento comum.

De acordo com Nunes e Costa (2011) ao realizar uma revisão de literatura encontrou que na patogênese da acne estão envolvidos quatro fatores principais: aumento da produção

de sebo, hiperqueratose folicular, proliferação bacteriana e inflamação. A terapêutica tópica está indicada nos casos de acne leve a moderada. Os antimicrobianos tópicos estão recomendados no tratamento da acne inflamatória leve.

CONCLUSÃO

Com base no trabalho apresentado, pode-se concluir que a acne é uma doença muito comum entre adolescentes durante a fase da puberdade. Porém pode ocorrer em mulheres maduras. Não possui restrição de classe social ou raça, sendo pouco comum em orientais.

A acne tem tratamento. Deve-se analisar o quadro do paciente e descobrir a causa. O tratamento precisa ser iniciado o mais rápido possível, evitando cicatrizes graves e irreversíveis. É demorado e exige total adesão do paciente, o que deve ser esclarecido ao mesmo, para que uma possível decepção no atraso de uma melhora significante, não leve ao abandono da terapia.

A terapêutica da acne é bem vasta, sendo que a melhor escolha, geralmente é a associação de duas ou mais formas de tratamento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARAÚJO, Ana Paula Serra de; DELGADO, Daniela Cardoso; MARÇAL, Regiane. Acne tipologias e formas de tratamento. Revista Médica da Santa Casa de

Maceió, Maceió, v.1, n.1, p. 26-29, jan. 2011. Disponível em: http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/epcc2011/anais/ana_paula_serra_araujo%20(3).pdf. Acesso em: 27.10.2015.

ADDOR, F. A. S.; SCHALKA, S. Acne da mulher adulta: aspectos epidemiológicos, diagnósticos e terapêuticos. An. Bras. Dermatol. vol.85 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2010

ALCHORNE, M.M.A.; PIMENTEL, D.R.N. Acne. An Bras Dermatol. 2011;82(2):129-34.

AZULAY, Rubem David; AZULAY, David Rubem; AZULAY-ABULAFIA, Luna. Dermatologia. 5.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 963 p. ISBN 9788527714334.

BONETTO, D. V. S. et al. Acne na adolescência. Adolescência & Saúde. volume 1. nº 2. junho 2010

BRITO, M. F. M. et al. Avaliação dos efeitos adversos clínicos e alterações laboratoriais em pacientes com acne vulgar tratados com isotretinoína oral. Anais Brasileiros de Dermatologia, 2010

COSTA, A. et al. Acne vulgar: estudo piloto de avaliação do uso oral de ácidos graxos essenciais por meio de análises clínica, digital e histopatológica. An Bras Dermatol. 2011;82(2):129-34.

COSTA, A.; ALCHORNE, M. M. A.;GOLDSCHMIDT, M. C. B. Fatores etiopatogênicos da acne vulgar. An. Bras. Dermatol. vol.83 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2010.

GUIRRO, Elaine Caldeira de O; GUIRRO, R.R.J. Fisioterapia dermato-funcional: fundamentos, recursos, patologias. 3. ed., Barueri, SP: Manole, 2010. xxiv, 560 p. ISBN 8520412440

JUNQUEIRA, L. C. Uchôa; CARNEIRO, José. Histologia básica. 11. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. 524 p. ISBN 9788527714020

LARA, V. C. D. Desenvolvimento de nanocápsulas contendo ácido retinóico para tratamento tópico da acne. Dissertação apresentada ao Curso de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Ciências Farmacêuticas. 2010.

LEITE JR, A.C.; LEITE, A.C. Benefícios da isotretinoína no tratamento da acne nódulocística em pacientes hiperandrogênicas devido à síndrome dos ovários policísticos. MedCutan Iber Lat Am 2010;33(5):211-218.

LOURENÇO, B. Acne juvenil. Pediatria Moderna Mar/Abr 2011 V 47 N 2. Indexado LILACS LLXP: S0031-39202011003500001

MENESES, C.; BOUZAS, I. Acne vulgar na adolescência. Adolescência & Saúde, volume 6, n° 3, setembro, 2009

MEZZOMO, A.C. Incidência de acadêmicos da FAG que procuram a fisioterapia dermatofuncional para o tratamento da acne. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito para obtenção do título de Fisioterapeuta, da Faculdade Assis Gurgacz- FAG. 2010.

NUNES, P.A.S.; COSTA, M.A.S.N. Atualização do tratamento médico da acne vulgar na adolescência. Adolescência & Saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 32-39, abr/jun 2011.

PIANA, M.; CANTO, G. S. Atenção farmacêutica em dermatologia e antiacneicos. Saúde (Santa Maria), v.36, n.2, p. 3954, jul./dez. 2010.

SAMPAIO, A. P.; BAGATIN, E. Experiência de 65 anos no tratamento da acne e 26 anos com isotretinoína oral. Anais Brasileiros de Dermatologia, 2010

SILVA, E.D. et al. Isotretinoína no tratamento da acne: riscos x benefícios. Rev. Bras. Farm., 90 (3): 186-189, 2010.

STEINER, D.; BEDIN, V.; MELO, J.S.J. Condutas Acne Vulgar. Moreira Jr. novembro, 2011.

VAZ, A. L.; Acne vulgar: bases para o seu tratamento. Rev Port Clin Geral 2012;19:561-70.

 

 

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.