TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO MIOGÊNICA DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR UTILIZANDO O EQUIPAMENTO TENS COMO MÉTODO TERAPÊUTICO

Continua após anúncios...

TRATEMENT OF TEMPOROMANDIBULAR JOINT MIOGENIC DISFUNCTION UTILIZING TENS AS A THERAPEUTIC METHOD

 

 

Aline Maria Mutro. Acadêmica do curso de Fisioterapia, Universidade Cidade de São Paulo. E-mail: amutro@hotmail.com

Letícia Fleuri Reale de Paula Campos. Acadêmica do curso de Fisioterapia, Universidade Cidade de São Paulo. E-mail: lereale@hotmail.com

Mariane Cristina Donato. Acadêmica do curso de Fisioterapia, Universidade Cidade de São Paulo. E-mail: mariane_donato@yahoo.com

Marina Valini Sampaio. Acadêmica do curso de Fisioterapia, Universidade Cidade de São Paulo. E-mail: marinavs83@hotmail.com

Vívian Colla Francisco. Fisioterapeuta pela Universidade do Grande ABC. Pós-graduanda de Fisioterapia em Pneumologia pela UNIFESP. E-mail: viviancolla@yahoo.com.br

Continua após anúncios...

Francine Lopes Barreto. Fisioterapeuta, Especialista em Ortopedia e Traumatologia pela ACE (Joinville),docente e preceptora do estágio em disfunções músculo-esqueléticas na Universidade Cidade de São Paulo. E-mail: francinebarreto@globo.com

Leandro Nobeschi. Fisioterapeuta, Mestre em Ciências da Saúde pela UNIFESP, professor da disciplina de Anatomia Descritiva do curso de Medicina (Centro Universitário Nove de Julho – Uninove). E-mail: nobeschi@yahoo.com.br

Andréa Beatriz Bonsi. Fisioterapeuta, Doutora em Ciências pela UNICAMP, professora da disciplina de Anatomia Descritiva do curso de Medicina (Centro Universitário Nove de Julho – Uninove). E-mail: abonsi@uninove.br

 

RESUMO

A disfunção temporomandibular (DTM) é caracterizada por diversos sinais e sintomas e sua etiologia é tão variada quanto sua sintomatologia. O sintoma que mais causa desconforto aos pacientes é a dor. A analgesia pode ser realizada utilizando o método da estimulação elétrica transcutânea (TENS), como recurso terapêutico. Nosso objetivo foi determinar a eficácia do TENS aplicado na desordem miogênica da ATM. Participaram desse estudo 32 pacientes (28 do sexo feminino e 4 do sexo masculino). Utilizamos a Escala Visual Analógica (EVA) para quantificar a dor inicial e final. Os pacientes foram submetidos ao tratamento com TENS por 15 sessões de 30 minutos. Os resultados demonstraram que a dor diminuiu significantemente do início ao final do tratamento (p<0,005). Desta forma podemos sugerir que a terapêutica utilizando o TENS, para pacientes disfunção miogênica, promove alívio no quadro álgico.

 

PALAVRAS-CHAVES: DTM, fisioterapia e TENS

 

ABSTRACT

Temporomandibular disorder (TMD) is characterized by several signs and symptoms and its etiology is as varied as its symptomatology. The principal symptoms is the pain. The analgesia would be realized by transcutaneous electroestimulation (TENS), as a therapeutic method. The aim of this study was verify the TENS applicability in ATM miogenic  disfunction´s. 32 patients (28 female and 4 male) were evaluated. Visual Analogic Scale (VAS) was utilized for pain quantification in the first and the last treatment days. The patients were submissed to TENS therapy during 30 minutes for 15 days. Results demonstrated that the pain decrease significant during the treatment (p<0,005). Thus we would suggest than TENS therapy can be utilized for pain in the miogenic difunctions.

KEY-WORDS: TMD, physiotherapy and TENS

INTRODUÇÃO

Síndrome de Costen é uma disfunção temporomandibular (DTM) caracterizada por diversos sinais e sintomas como: cefaléia, crepitações, limitação do movimento dos côndilos da mandíbula, zumbido, vertigens, dor articular, dor e sensibilidade nos músculos da mastigação, na região cervical e no cíngulo do membro superior¹.

A intensidade e presença desses sinais podem variar de um indivíduo para outro. A etiologia é tão variada quanto sua sintomatologia, pois inúmeros fatores podem afetar o equilíbrio dinâmico dos componentes do aparelho da mastigação. O fator etiológico mais comum da DTM miogênica é a hiperatividade muscular2, 3, 4, 5. Ela pode ser gerada por mal-oclusão, alterações posturais e estresse emocional4. Pode ser decorrente de traumas, doenças sistêmicas e desordens do crescimento.

Os indivíduos que apresentam DTM necessitam de tratamento variado. As desordens envolvem os músculos da mastigação cujos sintomas devem ser diferenciados dos problemas dentais. É complexo e necessário examinar o paciente, observando a dinâmica da articulação e sua oclusão6.

Geralmente o acometimento é predominante em mulheres com idade entre 20 e 40 anos2. O sintoma que mais causa desconforto aos pacientes é a dor.

A analgesia é feita pela estimulação elétrica transcutânea (TENS), um dos principais recursos que visa o relaxamento da musculatura mastigatória, recuperando a redução do espasmo funcional livre, decorrente da contração muscular7.

O objetivo desse estudo é determinar a eficácia do TENS aplicado na desordem miogênica da articulação temporomandibular (ATM).

 

MATERIAIS E MÉTODOS

Foram avaliados 32 pacientes (28 do sexo feminino e 4 do sexo masculino) com idade média de 31 anos. Os pacientes foram examinados previamente pelo ortodontista que diagnosticou a DTM e os pontos de algia intensa, e posteriormente foram encaminhados para o serviço de fisioterapia.

Este estudo foi realizado na Universidade Cidade de São Paulo – UNICID, e aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa em Seres Humanos da Instituição. Os participantes assinaram um termo de esclarecimento e consentimento para o estudo.

O fisioterapeuta realizou a avaliação, constando da anamnese e exame físico. Foi realizada a palpação dos pontos álgicos relatados pelo ortodontista (músculos masseter e temporal), avaliação da mobilidade ativa da ATM e ausculta de sons articulares durante os movimentos.

Para a avaliação da dor foi utilizado a Escala Visual Analógica (EVA). Os pacientes marcaram a intensidade da dor em uma reta de dez centímetros sem numeração a fim de não induzir sua resposta, onde seu início indicava ausência de dor e seu término a pior dor. Isto era realizado antecedendo a aplicação do TENS na primeira sessão e imediatamente após na última sessão. O tratamento durou 15 sessões em dias alternados.

Foi utilizado o aparelho TENS Quark TensVif 974 para verificar sua efetividade. Os eletrodos eram de silicone de 4x2cm, foi utilizado gel e fita adesiva. As sessões sempre eram realizadas no mesmo horário. A paciente permanecia sentada em silêncio de uma forma confortável com apoio para os pés e coluna. Os eletrodos foram posicionados na região de maior dor. Os parâmetros utilizados foram: contínuo, 200ms de duração de pulso, 80 Hz de freqüência e a intensidade variava de acordo com a sensibilidade do paciente, durante 30 minutos.

Foram excluídos os pacientes com história de doenças reumáticas e luxação da ATM.

Os pacientes foram orientados para não realizar movimentos contínuos e repetidos com a ATM como por exemplo: goma de mascar, apertar e ranger os dentes, distribuir o alimento no momento da mastigação.

Foi utilizado o teste de Wilcoxon para comparar os dados do primeiro e último dia de tratamento.

RESULTADOS

Os pontos com maiores dores foram sobre o músculo masseter (85%), músculo temporal (5%) e ambos (10%). Em todos os pacientes a cefaléia e zumbido estavam associados.

A tabela I demonstra os dados iniciais e finais avaliados pela EVA e a tabela II apresenta o resultado do teste de Wilcoxon e o valor de significância.

 

 

 

 

Foi observado que ocorria melhora imediatamente após a aplicação do TENS na maioria das sessões.

DISCUSSÃO

Quanto ao sexo e idade dos pacientes estudados, nossos dados concordam com a literatura².

De todos os músculos acometidos, a dor sob o músculo masseter foi prevalente. Outros estudos corroboram com os nossos demonstrando o envolvimento freqüente do músculo masseter7, 8, 9.

O músculo masseter é acometido por estar ligado a manutenção da posição de repouso da articulação temporomandibular, juntamente com os ligamentos10, 11.

Observamos nesse experimento que a indução do estímulo elétrico no músculo masseter promove um relaxamento, sendo eficaz para reduzir a dor nos pacientes com DTM. Nossos dados são similares a literatura7, 8, 9, 12, 13.

Diversos métodos terapêuticos podem ser utilizados para o tratamento da DTM14. Desta forma o TENS se apresenta eficiente na redução ou remissão da dor de origem muscular, estimulando as fibras aferentes primárias espessas e mielinizadas de rápida condução, com conseqüente bloqueio da sensação de dor, promovendo relaxamento dos músculos mastigatórios e induzindo a liberação de opióides naturais, oferecendo resultados clinicamente satisfatórios no alívio da sintomatologia aguda12, 14. Entretanto a terapia utilizando o TENS se mostra pouco efetiva quando o quadro não era apenas muscular12. Por esse motivo, uma avaliação consistente e multidisciplinar é fundamental.

CONCLUSÃO

Concluímos que o tratamento utilizando a estimulação elétrica transcutânea (TENS) em pacientes com disfunção miogênica da articulação temporomandibular resulta em melhora considerável no quadro de dor.

REFERÊNCIAS

1.Dahlström, L. Electromyographic studies of craniomandibular disorderes: a review of the literature. J Oral Rehabil, 1989;16.

2.Ash, M.M.; Ramfjord, S.P.; Schimidseder, J. Tradução Suzana Zamataro. Oclusão. São Paulo: Santos, 1998.

3.Phillips, RW; Hamilton, AI; Jendresen, MD; McHorris, WH; Schallhorn, RG. Report of Committee on Scientific Investigation of the American Academy of
Restorative Dentistry. The Journal of Prosthetic Dentistry 1986; 55:6.

4.Okeson, JP. Fundamentos de oclusão e desordens temporomandibulares. Artes Médicas: São Paulo; 1992.

5.Steenks, MH; Wijer, A. Disfunções da articulação temporomandibular do ponto
de vista da fisioterapia e da odontologia – Diagnóstico e tratamento. Editora Santos: São Paulo; 1996.

6.Gray, RJM; Davies, SJ; Quayle, AA. A clinical approach to temporomandibular disorders. British Dental Journal 1994; 176:11.

7.Bassanta, AD; Sproesser, JG; Paiva, G. Estimulação elétrica neural transcutânea (“TENS”): sua aplicação nas disfunções temporomandibulares. Rev Odontol 1997; 11: 109 –116.

8.Rodrigues, D;Siriani, AO; Berzin, F. Effect of conventional TENS on pain and electromyographic activity of masticatory muscles in TMD patients. Braz. oral res 2004, 18: 290-295.

9.Moystad A; Krogstad BS; Larheim TA. Transcutaneous nerve stimulation in a group of patients with rheumatic disease involving the temporomandibular joint. J Prosthet Dent 1990, 5:596-600, Nov.

10.BAILEY, J. O. Occlusal adjustment. Dent Clin North Am, v.39, n.2, p.441-459, Apr. 1995

11.GELB, M. Length-tension relations of the masticatory elevator muscles in normal subjects and pain dysfunction patients. J Craniomand Pract 1990; 8:139-152.

12.Vieira, AMF. Comparative study of craniomandibular disfunction treatment. RGO (Porto Alegre)1994; 1:51-4.

13.Martins, RMBF; Santos, MHSM; Silva, RA; Gondim NFR. A resposta da TENS no controle da dor miofascial dos pascientes portadores de disfunção temporomandibular. Fisioterapia Brasil 2004; 5: 293-297.

14. Rosa, RS; Cury, AADB; Garcia, RCMR. Alternative’s therapies to temporomandibular disorders. Rev. Odonto ciênc 2002; 36:187-192.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.