TERAPIA FLORAL DE BACH

Identificação

 

Autor: Omundsen de Melo Costa Junio

Instituição: Centro de Terapia Holística Aplicada

Especialidade: Psicanalista e Terapeuta Holístico

E-mail: omundsen@ibest.com.brwww.omundsen.terapiaholistica.net

 

Área: Terapia Holística
Abertura (resumo)

A Terapia Floral de Bach surge num momento onde as os vírus e bactérias nocivos ao homem tornam-se cada vez mais resistentes aos tratamentos convencionais, muitas vezes nem dando chances de se estabelecer um tratamento.
Em nenhum momento da história da humanidade, tanto se investiu para tratar a saúde pessoas e mesmo assim, continuam aumentando as filas de nos postos de saúde, ambulatórios e hospitais.
Para muitos casos a ciência já descobriu tratamento e muitos outros ainda não, mas a partir da abordagem holística, a Terapia Floral de Bach, apresenta um novo caminho de cuidar da saúde, através do poder curativo das essências das flores.

O Que são os Florais de Bach

Os Florais de Bach são extratos de 37 flores – mais um de água – encontradas nos campos da Inglaterra, que tem sua essência extraída de forma natural, formando, cada essência, um floral distinto, que individualmente ou de forma combinada atuam no organismo emocional, equilibrando-o.
De forma natural e sem agressões, as essências corretamente usadas, promovem o bem estar bio-psico-social de forma gradativa e consciente, aonde o sujeito vai reconhecendo as suas emoções e aprendendo a lidar com elas, no seu ritmo, chegando no final do tratamento à plenitude da paz e do bem estar consigo mesmo.
Amplamente utilizada na Europa, a Terapia Floral de Bach chegou no Brasil em meados do século passado, juntamente com os tratamentos naturalistas alternativos modernos, destacando-se pela sua rápida eficácia no tratamento das emoções.

Filosofia de Edward Bach

Segundo Edward Bach, descobridor do sistema floral – que leva seu nome – cada indivíduo é fundamentalmente composto de dois elementos, a Alma (nossa essência) e a Personalidade (temporal e material), que ao estarem em sintonia, proporcionam uma vida sem enfermidades.
Como a Alma sabe tudo sobre o indivíduo e Personalidade atua na realidade, ambas têm que possuir a mesma vibração, para assim manter o organismo em pleno equilíbrio e, conseqüentemente sadio.
O conceito de harmonia na visão de Bach está ligado às qualidades arquéticas, que são as bases emocionais, que os florais equilibram, assim como a desarmonia está ligada ao desequilíbrio, que se apresenta em forma de enfermidade.
Para Bach o que existe é o desequilíbrio, que corretamente corrigido proporciona a saúde e o ideal é que a pessoa possa reconhecer qual é a melhor essência para o seu desequilíbrio, mas na prática isso não é tão fácil, uma vez que, estamos distantes do nosso potencial de reconhecer o que precisamos. Diante dessa limitação e distanciados deste potencial natural é que o Terapeuta Floral surge, com a capacidade de reconhecer a emoção em desequilíbrio e recomendar a essência adequada para equilibrá-la.

Como nasceu o Floral

Os Florais de Bach, sugiram a partir da decepção do Dr. Edward Bach com o método de tratamento da medicina tradicional, pois constatou que o mesmo tratamento aplicado a pessoas diferentes nem sempre trazia o mesmo resultado e os remédios eficazes para alguns, não necessariamente atuavam da mesma forma em outros, mesmo apresentando igual enfermidade.
Percebendo no decorrer das suas atividades médicas que pessoas com temperamentos similares se curavam com remédios similares, viu que havia uma relação muito estreita do emocional com tratamento e com medicamento, princípio que a medicina tradicional da época rejeitava. Aos poucos ele foi percebendo a importância da índole do doente, pois ela também tinha influência no tratamento, chegando à conclusão que o corpo físico é menos importante que o emocional.
No contato com a obra de Hahnemann: “O Organon da Arte de Curar”, que baseava a cura mais nos sintomas mentais que físicos, chegou em 1929, à conclusão que abandonar tudo e partir para o campo em busca de novos remédios, era o que deveria fazer, pois havia feito experiências da homeopatia com as suas vacinas, administrando via oral, chegando a resultados surpreendentes.
No ano de 1930, com 44 anos, voltou para Gales, sua terra de origem, onde, em sua caminhada matinal pelo campo, observou que, as gotas de orvalho nas pétalas das flores junto com a incidência da luz do sol, extraíam os seus poderes curativos, principalmente na primavera – estação na qual as flores estão com todo vigor e maior energia, pensou então em recolher essas gotas de orvalhos antes do sol evaporá-las e usar como medicamento.
A partir da idéia de retirar a essência das flores no seu auge e criar remédios é que o Dr. Edward Bach dá os primeiros passos na produção das essências florais.

Produção dos Florais de Bach

O Dr. Edward Bach depois de perceber que as essências das flores colhidas no seu auge, conservando toda a sua energia, seria um remédio valoroso, deparou-se com a dificuldade que seria muito difícil se obter uma quantidade expressiva, pois os orvalhos produziam apenas poucas gotas nas pétalas das flores, foi então que ele deu início ao método de produção da essência floral, coletando pela manhã as pétalas das flores, colocando-as em uma tigela de vidro com água pura da nascente, apenas cobrindo-as, e em seguida expondo-as à luz sol em um ambiente aberto, até elas começarem a murchar, estava pronto o medicamento.

A Primeira Experiência e a Descoberta das Flores

O primeiro caso tratado por Bach com a essência floral, foi o de uma senhora alcoólatra, com insônia e perda de consciência que se recuperou fazendo uso freqüente do Agrimony.
Os Florais Impatiens, Mimulus, Clematis, Chicory, Vervain, Centaury, Cerato, Scleranths, foram descobertos em seguida, mais ainda restavam alguns, os quais ele vai para Gales a procura, para completar os doze e tratar os estados de espírito que havia sistematizado.
No caminho pra Gales, em Sussex, descobriu Water Violet e em seguida o Gentian, restando ainda um, para completar o sistema, que somente foi descoberto meses depois, voltando para Kent. Com o Rock Rose descoberto em Kent, Bach finalmente completa o sistema, escrevendo então, Os Doze Grandes Remédios. Nesse período o Dr. Bach já utilizava a mistura Rescue composta de três essências, Rock Rose, Impatiens, Clematis, que andava sempre a mão para casos de emergência.
Apesar de obter sucesso nas suas experiências com os doze curadores, Bach percebeu que em alguns casos mais crônicos, profundamente enraizados, necessitava-se de essência mais específica, foi então que identificou mais quatro essências, a qual chamou de auxiliares, o Gorse, Oak, Heather e Rock Water. Mais tarde agregou a este grupo mais três, o Vine, Olive e Wild Oat, publicando: “Os Sete Auxiliares”.
No ano de 1935, encontrou o Cherry Plum, primeiro da série de mais 19 restantes que antes do fim do ano completou. Estava então pronto um sistema completo para o tratamento das emoções identificadas por Bach, publicada na obra Os Doze Remédios Curadores e Outros Remédios.

Como se dá o Processo Terapêutico

O tratamento com as Essências Florais de Bach, não se restringe apenas à aplicação do floral ao sintoma de enfermidade, mas se dá a partir do acompanhamento do cliente pelo terapeuta, que no percurso de sessões, vai sendo avaliado e tratado dos desequilíbrios emocionais.
A Terapia com os Florais de Bach dá-se num processo de tratamento, bastante simples, onde o terapeuta, através da entrevista – anamnese – procura identificar as emoções em desequilíbrio, e classificá-la nos parâmetros do quadro definido por Bach e somente em seguida, é recomendado o floral correspondente a tratar aquele desequilíbrio.
Fazendo o uso correto da essência, dentro da recomendação definida pelo terapeuta, o cliente então retorna após uma ou duas semanas para que seja avaliado o seu quadro de evolução.
Na sessão de retorno, de acordo com os resultados verificados, o terapeuta poderá então modificar as dosagens do floral, acrescentar outro floral ou até mesmo modificar o floral conforme a necessidade.
A Terapia Floral trata basicamente: orgulho, crueldade, ódio, egoísmo, ignorância, instabilidade e ambição, que se tratam de defeitos morais, falhas cometidas contra leis universais, as quais provoca conflito interno, com predomínio de vibrações negativas de desequilíbrio – a enfermidade.
Através dos florais, estes estados de conflito interno, são substituído por vibrações positivas, contidas na essência da flor – floral – que erradica o defeito, elevando o padrão vibratório, abrindo os canais por onde circula a energia, trazendo paz, equilíbrio e harmonia.

O que os Florais Tratam?

Existem hoje, 38 essências de Florais para tratar problemas como: Solidão; Incompreensão sentimental; Orgulho; Indiferença; Impaciência; Irritabilidade; Tensão mental extrema; Autopreocupação; Acusação de si próprio; Preocupação; Fuga para drogas; Fuga para álcool; Fraqueza de espírito; Medo de grandes mudanças; Inveja; Ciúme; Raiva; Sentimento de vingança; Desânimo; Desespero; Falta de autoconfiança; Falta de ação; Medo do fracasso; Sentimento de dúvida; Auto-reprovação; Auto-incriminação; Sentimento de incapacidade; Sentimento de obrigação; Sentimento de limite da sua capacidade; Choques: Físicos, mentais, mentais ou emocionais; Ressentimento; Amargura; Culpa; Incapacidade de perdoar; Limitados por doença; Falta de Persistência; Laborioso; Mal estar mental; Mal estar emocional; Autocensura; Congestão; Atenção excessiva; Falta de interesse; Fora da realidade; Ausente; Desatento; Inconsciente; Saudosismo; Recordações; Apatia; Esgotamento mental; Esgotamento físico; Angústia; Excesso de atividade mental; Melancolia profunda; Depressão profunda; Tristeza; Sentimento de opressão; Pânico; Terror absurdo; Fobia; Timidez; Acanhamento; Medo de si próprio; Medo suicida; Medo inconsciente; Ansiedade; Apreensão; Falta de fé; Pessimismo; Depressão; Fraqueza pós-doença; Vontade de controlar os outros; Auto-estima indulgente; Inflexibilidade; Insensível ; Implacável, etc.

Como encontrar um Terapeuta Floral

Encontrar um Terapeuta Floral não é uma tarefa muito difícil, pois existem muitos profissionais disponíveis no mercado, mas a grande questão é encontrar um bom profissional, porque assim como nas outras profissões, na terapia também existem os maus profissionais e também os charlatões. Nesse sentido vale ressaltar que existem alguns critérios que colaboram para a seleção dos melhores profissionais no universo dos que existem por aí.
Primeiramente o que se deve observar nos atributos do terapeuta é a sua formação, ou seja, se ele realmente fez o curso de Terapia Floral de Bach e necessariamente se ele é filiado a algum órgão de terapeutas, seja, sindicato de terapeutas, associação de terapeutas ou sociedade de terapeutas. Em seguida, procurar, se possível, referências sobre o seu trabalho com pessoas que já foram tratadas por aquele profissional. Observando isso certamente a chance de encontrar os melhores profissionais é bem maior.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.