Seu paciente sente dores de cabeça, na face e no pescoço? Pode ser disfunção da ATM

[adrotate banner=”57″]

A articulação que liga o maxilar inferior (mandíbula) ao osso temporal do crânio, localizado à frente das orelhas em cada lado da cabeça, é a chamada Articulação Temporomandibular, mais conhecida como ATM. Graças à flexibilidade desta articulação que controla a posição e os movimentos da maxila, você mastiga, fala e morde os alimentos. Porém, é comum encontrarmos pessoas que sofrem de disfunções nesta articulação.

Dentre os sintomas deste problema, que podem ser diferentes de uma pessoa para outra, estão: dores na face e nos maxilares, dificuldade para mastigar ou falar, ruídos, estalos e travamento ao abrir e fechar a boca, pressão atrás dos olhos, dor ou zumbido nos ouvidos, dor de cabeça, inchaço na lateral do rosto, problemas para dormir e dores constantes com períodos de piora no decorrer do dia.

A doença acomete principalmente adultos de 20 a 50 anos e algumas condições podem contribuir para o desenvolvimento de patologias na ATM, como: artrite ou impacto na articulação, ranger os dentes, estresse, e até mesmo a idade. A dificuldade ou o atraso no diagnóstico pode resultar em uma dor crônica e difícil de tratar. Com isto, a disfunção que poderia ser curada apenas dando umas férias ao músculo com o uso de um aparelho indicado para o caso, pode se tornar algo mais sério e envolver até mesmo cirurgias difíceis. Para lidar com as dores de ATM, diversos profissionais indicam o uso de placas de acrílico, mas o dispositivo, na maioria das vezes desconfortável, necessita de moldes e exige tempo e paciência do paciente, que em alguns casos já não consegue nem mesmo abrir a boca devido às dores.

Como uma nova alternativa efetiva para os sintomas de ATM, está disponível no mercado o aparelho australiano TMJ, uma opção mais confortável que os convencionais aparelhos de acrílico. O aparelho não necessita de moldagens e ajustes, apresenta base em aerofólio para descompressão articular e altera o comprimento da musculatura, resultando em uma diminuição imediata da tensão dos músculos e das dores agudas. O aparelho funciona também como uma ferramenta para diagnóstico do problema, pois a redução dos sintomas após um determinado tempo de uso do aparelho comprova a eficácia do tratamento e a presença da disfunção.

Alguns pacientes que não obtiveram resultado com medicação, relatam sucesso com o uso de TMJ: “Aperto muito os dentes durante a noite, por isso nunca posso dormir sem alguma proteção. Já utilizei vários tipos de aparelhos. Há alguns meses comecei com uma dor no ombro que não passava por nada. Tomei medicação, mudei meus aparelhos e nada resolvia. Quando comecei a utilizar TMJ, na primeira noite acordei 80% melhor e em uma semana as dores acabaram,” afirma paciente de 40 anos, tratado pela Dra. Alécia Louzada, Mestre em Ortodontia e Especialista em Ortopedia Facial e ATM.

A melhor conduta para os casos de disfunção na ATM é sempre procurar um profissional da área.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.