Dr. Rômulo Vilardi

Quem é, o que faz |
Fisioterapeuta, coordenador pedagógico da empresa d&d pilates e professor de curso de extensão universitária na especialidade do Pilates. Mestre em ciências da reabilitação, com ênfase no método Pilates. Palestrantes em eventos nacionais e internacionais de Pilates e Fisioterapia.


Qual ano e em qual faculdade você se formou?
Em 2005 na UNESA – Universidade Estácio de Sá aqui no Rio de Janeiro-RJ.

Qual foi a melhor coisa que fez na vida?
Ter feito o curso de Pilates na Conduta Cinesioterapêutica, porque através dele consegui enxergar uma excelente ferramenta na recuperação dos pacientes e uma estabilização no mercado de
trabalho.

Qual foi a pior coisa que fez na vida?
Ter que reprimir colegas fisioterapeutas que falam mal da profissão.

O que você mais gosta na profissão?
Promover a saúde, escutar do paciente que ele não sente mais dor, que ele melhorou através dos seus atendimentos. Além de ensinar aos colegas fisioterapeutas como aplicar o método Pilates dentro da fisioterapia.

O que você odeia na profissão?
Deslealdade, mentiras, falta de união….

Que qualidade mais admira nos profissionais que te cercam?
A criatividade, imaginação, coragem, o amor pelo que faz…..

Que qualidade mais detesta nos profissionais que te cercam?
A falta de interesse na busca do autoconhecimento.

Qual sua maior virtude?
Entusiasmo e dedicação. Quando pretendo fazer algo, procuro fazer sempre o melhor.

Qual seu pior defeito?
Ansiedade.

Se pudesse mudar algo, o que seria?
Explorar mais cientificamente o método Pilates, comprovando os resultados encontrados na clínica.

Qual maior mentira já contou?
Não gosto de mentiras…

Qual fato foi mais inusitado em sua carreira?
Ter apresentado um trabalho sobre o método Pilates no Congresso Mundial de Fisioterapia o WCPT em Amsterdã.

Qual fato foi o mais cômico?
Quando estou prestando atendimento aos meus pacientes gosto de associar algumas técnicas de terapia manual com Pilates, para tentar diminuir o quadro álgico. Faço muito o uso da crochetagem que é realizada com um gancho de aço com duas pontas. Em um atendimento fui mostrar para um paciente que estava com lombalgia, na hora ele pensou que eu fosse enfiar o gancho na coluna dele, ele ficou com muito medo, tive que mostrar primeiro em mim para depois fazer nele. Resultado: ele me liga até hoje quando tem qualquer dor.

Qual seu maior arrependimento?
Desculpe não me arrependo de nada.

Qual dica daria aos colegas?
Estudem cada vez mais….

Qual objeto de desejo?
Montar um centro de reabilitação esportiva envolvendo o trabalho multidisciplinar e também criar um centro de reabilitação para comunidade carente.

Qual sua aquisição mais recente?
Terminei meu mestrado no final de 2010 na área do Controle Motor e Biomecânica com ênfase no método Pilates. Consegui compreender muito mais o método Pilates e a sua aplicabilidade terapêutica.

Qual seu maior sonho?
Aplicar o método Pilates no tratamento de atletas profissionais, de preferência no futebol.

Qual seu maior pesadelo?
Não devemos pensar neles….

Que talento mais gostaria de ter?
Tino comercial.

Se não fosse fisioterapeuta gostaria de ser o que?
Jogador de futebol.

E qual profissão jamais queria ter?
Acho que não me envolveria com a política…
Diga uma frase para por em nossa seção de frases.
O sucesso geralmente vem para aqueles que estão muito ocupados para estarem procurando por ele.
Autor: Henry David Thoreau

Diga um desafio?
Ajudar o desenvolvimento da cientificidade do método Pilates.

Um livro?
A obra completa de Joseph Pilates.

Quer fazer alguma divulgação?
Gostaria de convidar os colegas fisioterapeutas para a Palestra Pilates e suas Considerações Cinesiológicas a ser realizada no Cobraf dia 11/10/2011. E também para visitarem o site:
www.dedpilates.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.