RADIOFREQUÊNCIA E NEOCOLAGÊNESE: UM LEVANTAMENTO LITERÁRIO ACERCA DOS EFEITOS DA RADIOFREQUÊNCIA NOS TRATAMENTOS DE PACIENTES COM ESTRIAS ATRÓFICAS TARDIAS

Maria Lucia Vieira Freire1 Thais de Araújo Prestes1 Jeronice Rodrigues2

Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Faculdade FAMETRO, para obtenção do título de Fisioterapeuta. Orientadora: Jeronice Rodrigues

1 Graduanda do Curso de Bacharel em Fisioterapia no Centro Universitário– FAMETRO.
² Jeronice Rodrigues, Orientadora do TCC, docente do Curso de Fisioterapia No Centro Universitário – FAMETRO.

DEDICATÓRIA

“Dedico este trabalho a Deus, o maior orientador da minha vida. Ele nunca me abandonou nos momentos de necessidade.”

AGRADECIMENTOS

Agradeço em primeiro lugar a Deus que iluminou o meu caminho durante esta caminhada. A meus familiares e amigos pelo incentivo constante, compreensão, e por todo apoio dado. A professora Jeronice Rodrigues de Souza por todo apoio e orientação na elaboração desse trabalho, e a todos os professores do curso, que foram tão importantes na minha vida acadêmica. A esta Instituição de ensino o qual disponibilizou de recursos necessários para elaboração desse trabalho.


RESUMO

Introdução: A estria atrófica é uma ruptura das fibras elásticas, localizadas na derme e que afeta principalmente o sexo feminino sem apresentar etiologia definida. A radiofrequência atua no estímulo à produção de colágeno na matriz dérmica, induzindo a proliferação de fibroblastos e também atua na produção de neocolagênese, promovendo espessamento da derme e aprimoramento do metabolismo de fibroblastos e remodelação de colágeno. Objetivos: Apresentar os efeitos do aparelho de radiofrequência na produção de neocolagênese em pacientes com estrias atróficas tardias. Metodologia: Uso de artigos dos sites da Scielo, Pubmed e PEDro, utilizando como critérios de inclusão artigos publicados a partir de 2010 na língua portuguesa, inglesa e espanhola e tratamento apenas com a radiofrequência e indexados em revistas. Resultados Esperados: Espera-se que a radiofrequência seja efetiva no tratamento das estrias melhorando de forma quantitativa as dimensões das estrias em espessura e comprimento, contribuindo para melhora de seu aspecto e contribuindo com a satisfação pessoal.

Palavras-chave: pele; tecido conjuntivo; estria de distensão; ondas de rádio; neocolagênese.

ABSTRACT

Introduction: Atrophic stria is a rupture of the elastic fibers, located in the dermis and mainly affects females without defined etiology. Radiofrequency acts on stimulating collagen production in the dermal matrix, induces fibroblast proliferation and neocolanogenesis production, promotes dermis thickening and enhances fibroblast metabolism and collagen remodeling. Objective: To show the effects of radiofrequency devices on the production of neocolagenesis in patients with late atrophic striae. Methodology: In this literary review study, an electronic search of articles from Scielo, Pubmed and PEDro websites will be performed, using as inclusion criteria articles published from 2010, articles in Portuguese, English and Spanish and radiofrequency treatment only. and indexed in magazines. Expected Results: Radiofrequency is expected to be effective in the treatment of stretch marks by quantitatively improving the dimensions of stretch marks in thickness and length, contributing to improved appearance and contributing to personal satisfaction.

Keywords: Skin; connective tissue; stretch mark of distension; radio waves and neocolagenesis.

INTRODUÇÃO

A Fisioterapia Dermato-Funcional, antes chamada de Fisioterapia Estética, é um ramo na área que busca a recuperação físico-estético-funcional de determinados endócrino- metabólicos, dermatológicos e músculoesqueléticos (TACANI e CAMPOS, 2004). Sendo assim, pode ser utilizada para o tratamento de estrias atróficas tardias.

Estrias atróficas, ou striae distensae, podem ser encontradas em ambos os sexos, porém sua maior incidência é em pessoas do sexo feminino. Capellari e Limana (2013) afirmam que assim são chamadas pois atrofia é a diminuição da espessura da pele. As estrias são lesões dérmicas permanentes e comuns que ocorrem na derme. Surgem em áreas de estiramento dérmico, e sua ocorrência é mais comum em abdômen, seios, nádegas e coxas. Influências hormonais, redução de fibronectina, colágeno e elastina, além do alongamento mecânico sobre a pele, são fatores responsáveis na formação de estrias. (BESSA et al., 2019). O momento de surgimento das estrias pode variar, porém, tendem a aparecer na adolescência, apesar de que, mesmo que raramente, pode ocorrer em crianças normais durantes os primeiros cinco anos de vida. Em uma mulher adulta e saudável a incidência de estrias é 2,5 mais frequente que em homens na mesma condição. (FERREIRA et al., 2016). Podem ocorrer por diversos fatores e os mais comuns são: gravidez, aumento de massa corpórea, estirão de crescimento e ganho abrupto de massa muscular (CAPELLARI e LIMANA, 2013).

Esta disfunção estética possui um processo de tratamento lento e muitos são os procedimentos que podem ser utilizados, sendo eles aplicação de ácidos, produtos à base de vitamina C e o uso de equipamentos eletroésteticos. Muitas vezes combinam-se tipos de tratamento para se chegar ao resultado esperado: uniformização do tecido (CAPELLARI e LIMANA, 2013). Dessa forma, juntamente ao crescimento da área da Fisioterapia Dermato- Funcional e aos avanços tecnológicos, a radiofrequência (RF) foi um caminho encontrado para facilitar o processo de recuperação.

Seu funcionamento pode ser compreendido por meio dos estudos de Carvalho e colabores (2011), que descrevem a RF como uma corrente de alta frequência que gera calor por conversão, atingindo profundamente as camadas tissulares, provomendo a oxigenação, nutrição e vasodilatação dos tecidos. A RF é uma modalidade não invasiva capaz de estimula

mudanças na conformação do colágeno e de induzir a neocolagênese através da geração de energia térmica, de forma controlada, em camadas profundas do tecido cutâneo e subcutâneo.

Dado o exposto resta responder a questão: A radiofrequência é eficaz na produção de neocolagênese em indivíduos com estrias atróficas tardias? Considerando tardias aquelas que caracteristicamente já apresentam tonalidade esbranquiçada. Em conclusão, este trabalho tem como objeto apresentar um levantamento literário acerca dos efeitos da radiofrequência no tratamento de pacientes com este problema.

METODOLOGIA

Este estudo buscará coletar o maior número de evidências científicas para mostrar como a radiofrequência pode agir na neocolagenese em estrias atróficas tardias. Trata-se uma pesquisa de revisão bibliográfica com método hipotético-dedutivo e objetivo descritivo explicativo e que utilizou o método de análise de estudo básico transversal, de natureza qualitativa e controle das variáveis do tipo explicativo. Ela estará dentro dos termos éticos de acordo com a lei 196/12, na qual serão utilizadas literaturas atualizadas e será conduzida respeitando os direitos autorais dos seus respectivos autores, mediante as citações realizadas seguindo as normas da ABNT.

A pesquisa será realizada através de um estudo de revisão literária, na qual o método de análise é de caráter quantitativo e não experimental, por isso, será mostrado um estudo sobre e para reabilitação das estrias atróficas.

Não havendo utilização de método experimental as principais bases de dados eletrônicas utilizadas serão: Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Serviço de U.S.NationalLibraryof Medicine (PubMed), Biblioteca Virtual em Saúde (Bireme) e Physiotherapy Evidence Database (PEDro) para encontrar trabalhos publicados entre os anos de 2010 a 2019 e nas línguas portuguesa, inglesa e espanhol. Serão selecionados livros que abordem sobre a dermatologia para especificar sobre a anatomofisiologia do sistema tegumentar. Também serão selecionados artigos científicos que possuem embasamento teórico e prático sobre a técnica da radiofrequência e sua eficácia sobre as estrias atróficas tardias para que se possa abordar sobre as estrias e sua incidência.

Será realizada também a seleção de revistas da área da saúde para apuração de artigos pertinentes a esse levantamento literário, dentre elas a revista online Cuidado É Fundamental e a Revista Brasileira de Ciências e Saúde. A análise dos dados iniciará

primeiramente em um levantamento bibliográfico através das palavras-chave nas bases de dados citadas acima. Serão inclusos artigos, que tenham estudos sobre a radiofrequência e que foram iniciados especificamente e somente por fisioterapeutas, que estivessem indexados em revistas publicadas a partir do ano de 2009. Serão excluídos artigos que são revisão literária e artigos que tivessem estudos do tratamento da radiofrequência em crianças. Os resultados serão demonstrados através dos casos clínicos que obtém nos artigos e que mostram os resultados do tratamento da radiofrequência nos pacientes com estrias atróficas tardias.

Para o levantamento de dados e composição do trabalho será utilizado o programa Word, no qual será abordado o assunto. Os descritores utilizados na busca foram: Pele; tecido conjuntivo; estrias de distensão; ondas de rádio e neocolagênese. Posteriormente será realizada uma análise de caráter qualitativa e não experimental do levantamento bibliográfico, considerando os critérios acima mencionados na qual serão selecionados os artigos de maior relevância para objetivo deste estudo.

Fluxograma 1- Fluxograma de seleção (inclusão e exclusão) dos artigos no estudo de revisão nas bases de dados.

RESULTADOS

Os artigos que se encaixavam nos critérios estabelecidos, foram organizados por data de publicação e resumidos. Após a análise dos dados foi elaborado uma tabela (1) contendo os resultados.

Tabela 01: Resultados Obtidos

TÍTULO DO ARTIGOAUTORESOBJETIVOS DA PESQUISARESULTADOS DA PESQUISA
Radiofreqüência
pulsada com
multiagulhas (RFPM®)
no tratamento do
envelhecimento do
lóbulo da orelha
LIMA
(2016)
Avaliar
a eficácia da radi
ofreqüência pulsa
da com
multiagulhas
(RFPM®)
no rejuvenescime
nto do lóbulo
da orelha
Foram avaliados
12 pacientes com idade entre
48 e 67 anos, submetidos à
técnica, 100% dos quais
relataram satisfação com os
resultados, enquanto
na avaliação
comparativa das fotografias por
dois dermatologistas independe
ntes o índice de melhora foi de
75% em quatro pacientes e
100% em oito pacientes.
A hiperpigmentação pósinflamatória
foi observada
entre dez e 15 dias após
o tratamento em
cinco pacientes, tendo sido
revertida
após tratamento clínico.
Radiofrequência
pulsada com
multiagulhas (RFPM®)
no tratamento de estrias
atróficas
VASCONCELOS
(2016)
Avaliar a eficácia
da
radiofrequência
pulsada com
multiagulhas
(RFPM®) em
estrias tardias
Foram avaliados oito pacientes
com idade entre 22 e 38 anos,
submetidos à técnica, 100%
dos quais relataram satisfação
com os resultados, enquanto na
avaliação comparativa das fotografias
por dois dermatologistas
independentes o índice
de melhora foi de: 50% em
dois pacientes e 75% em seis
pacientes. A hiperpigmentação
pós-inflamatória foi observada
de dez a 20 dias após o tratamento
em seis pacientes, tendo
sido revertida após tratamento
clínico.
Importância da
radiofrequência em
tratamentos estéticos
VIEIRA
(2016)
Levantar os
efeitos benéficos
e terapêuticos da
RF em tratamentos
corporais.
A RF demonstrou-se
importante para o tratamento
estético corporal devido a
termoterapia, remodelamento de fibras de colágeno,
estimulação da lipólise e
promoção de inflamação
localizada. Sendo um
tratamento não invase, indolor
e fácil acesso a RF é essencial
para um melhor resultado
estético e terapêutico celulite,
gordura localizada e flacidez.
Estudo randomizado de
ablação por
radiofrequência versus
cirurgia convencional
para insuficiência
venosa superficial
MENDES
(2016)
Comparar a
ablação por
radiofrequência
com a cirurgia
convencional em
pacientes que não
haviam se
submetido a
tratamento prévio
para insuficiência
da veia safena
magna bilateral,
com cada
paciente servindo
como seu próprio
controle.
Dentre as variáveis clínicas
analisadas, apenas a avaliação
estética pelos médicos foi
significativa, sendo a ablação
por radiofrequência
considerada melhor que a
cirurgia convencional (média,
0,91 pontos a mais: desvio
padrão : 0,31; intervalo de
confiança de 95%: -1,51, -0,30;
p = 0,003).
Denervação por
radiofrequência para
síndrome facetária: uma
meta-análise dos
resultados do
tratamento
MAYA
(2016)
Realizar estudos
sobre a síndrome
facetária e uma
meta-análise dos
resultados da
denervação por
radiofrequência
em pacientes que
apresentam a
síndrome.
Os estudos selecionados foram
estatisticamente relevantes
quando agrupados,
determinando um efeito a favor
do uso da denervação facetária
como técnica capaz de aliviar a
lombalgia crônica em períodos
pré-determinados de
seguimento (OR »1,251;
IC95%: 1,028 ¬1.524).
A ablação por cateter de
radiofrequência
aumenta o volume
plaquetário médio
AKSOY
(2019)
Avaliar o efeito
da RFA sobre o
volume
plaquetário médio
(VPM), um
indicador da
atividade
plaquetária.
Beta-bloqueadores,
bloqueadores dos canais de
cálcio não diidropiridínicos e
ácido acetilsalicílico o uso foi
maior no grupo ablação em
comparação ao grupo controle.
Uma eficácia e
segurança da
radiofrequência
nanofracional para o
tratamento de estrias
alba
PONGSRIHADU
LCHAI
(2017)
Avaliar a eficácia
e segurança da
RF nanofracional
no tratamento de
estrias alba.
Os resultados clínicos foram
avaliados, comparando a
medição pré e pós-tratamento
da área total da superfície da
lesão (usando o software
digital Pictzar ™) e o
comprimento e a largura das
lesões.
The Use of a Fractional
Ablative Micro-Plasma
Radiofrequency Device
in Treatment of Striae.
MISHRA
(2020)
Avaliar a eficácia
de um dispositivo
de
radiofrequência
(RF)
microplasmático
ablativo
fracionado na
redução do
aparecimento de
estrias
abdominais.
Três meses após 4 tratamentos,
uma melhoria média de 20%
foi alcançada (a pontuação
média de gravidade mudou de
2,9 para 2,5).
Alvos terapêuticos no
tratamento de estrias
distensivas: Uma
revisão sistemática
HAGUE
(2017)
Avaliar e resumir
os diferentes
métodos de
tratamento para
estrias distensas,
vinculando seus
modos de ação
propostos com a
histopatogênese
da doença para
orientar o
tratamento do
paciente
A maioria dos tratamentos visa
aumentar a produção de
colágeno. O uso de lasers
vasculares pode reduzir o
eritema em estrias rubras.
Os efeitos da
radiofrequência na
estética íntima feminina
RODRIGUES
(2020)
Analisar os
efeitos da terapia
por
radiofrequência
no tratamento da
estética íntima
feminina,
Os resultados mais comuns
observados em pacientes que
se sujeitam a técnica são
tônus tissular aumentado,
deixando a pele mais lisa.
Tabela 1: Resultados da Pesquisa

DISCUSSÃO

O tratamento através da radiofrequência em estrias oferece melhor resultado em estrias rubras e recentes em comparação com os resultados obtidos em estrias albas, tardias e atróficas (LIMA, et al 2016).

Para Rodrigues et al (2020), Atualmente, a radiofrequência vem trazendo resultados satisfatórios para melhoria do aspecto da flacidez.

Resultados indicam que o VPM está aumentado após RFA em comparação com a linha de base. Este aumento ocorreu após procedimentos de ablação do lado direito e do lado esquerdo. Estudos maiores são necessários para mostrar a confiabilidade do MPV como um indicador do aumento da atividade plaquetária após a RFA (AKSOY et al 2019).

O amplo arsenal terapêutico disponível atualmente para o tratamento das estrias oferece resultados satisfatórios em estrias rubras recentes, porém quando essas lesões passam da fase inflamatória e caminham para uma fase tardia, com histopatológico similar ao observado em cicatrizes, com degradação substancial das fibras colágenas e elásticas, o tratamento torna-se difícil (LIMA, et al 2016).

A limitação do tratamento das estrias atróficas está no fato de que não existe ainda protocolos definidos em relação ao tipo de estímulo, a frequência e a intensidade ideal, o tempo de permanência desse estímulo e a sequência do tratamento. Para que se tenha um bom resultado é necessário que exista uma interação dos métodos utilizados para esse fim para que a escolha do protocolo seja comparável, verificando sempre a resposta ao tratamento que está diretamente ligada com as características da pele estriada e as características do próprio paciente (HAGUE 2017).

A importância da fisioterapia é que tem se expandido em várias áreas de atuação, uma dessas é Fisioterapia Dermato-Funcional, onde busca recuperação físico, estético e funcional das alterações decorrentes dos distúrbios endócrinometabólicos, tegumentares, vasculares e de cicatrização do organismo. Assim como atua também nos campos de alterações estéticas faciais e corporais, afecções endócrino – metabólicas.

Logo o profissional de fisioterapia pode atuar nas diversas alterações do padrão estético, fibro edema gelóide, entre outras, onde destacou-se nas pesquisas as estrias, que caracterizam-se por uma cicatrização atrófica da pele, devido ao rompimento das fibras elásticas presentes na derme.

CONCLUSÃO

O trabalho apresentou um levantamento de literatura sobre os Efeitos da Radiofrequência nos Tratamentos de Pacientes com Estrias Atróficas Tardias. Foi realizado um levantamento em artigos sobre radiofrequência e sua eficácia sobre as estrias atróficas tardias para melhor entendimento sobre as estrias e sua incidência.

Os resultados mostraram que as estrias ainda são um desafio terapêutico, pois não há um tratamento que estabeleça 100% de melhora, e a resposta ao tratamento também varia de paciente para paciente. Geralmente são necessário tratamentos combinados e à longo prazo para se obter bons resultados.

Conclui-se que elaborar esse trabalho ajudou a entender melhor sobre o tema em

questão, contribuindo para o aprendizado e andamento do curso, uma vez que radiofrequência é um dos tratamentos mais modernos da Fisioterapia Dermato Funcional, e é indicado para rejuvenescimento facial e corporal, desde modo pode-se notar a importância de um acompanhamento de uma um fisioterapeuta nos tratamentos realizados utilizando a radiofrquencia.

REFERÊNCIAS

AKSOY, Fatih. A ablação por cateter de radiofrequência aumenta o volume plaquetário médio.Rev Assoc Med Bras; 65 (8): 1080-1085, 2019.

BESSA, Vicente Alberto Lima. BESSA, Maria Fátima de Sousa. O eletrolifting como uma alternativa no tratamento de estrias. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, Ed. 07, Vol. 11, pp. 67-78. Julho de 2019. ISSN: 2448-0959

BORGES, F. S. Modalidades terapêuticas nas disfunções estéticas. 2. Ed. São Paulo: Phorte, 2010.

CAPELLARI. J.N. LIMANA MD. Análise da eficácia do equipamento de radiofrequência no tratamento de estrias. Disponível em: https://www.unicesumar.edu.br/epcc-013/wpcontent/uploads/sites/82/2016/07/Jady_Nachele_Capellari.pdf. Acesso em: 09 de novembro de 2020.

HAGUE, Adam; Bayat, Ardeshir. Alvos terapêuticos no tratamento de estrias distensivas: Uma revisão sistemática. J Am Acad Dermatol; 77 (3): 559-568.2017

LIMA, Emerson VA. Radiofreqüência pulsada com multiagulhas (RFPM®) no tratamento do envelhecimento do lóbulo da orelha; 8(4): 307-310. 2016.

MAYA, Pedro H et al. Denervação por radiofrequência para síndrome facetária: uma meta- análise dos resultados do tratamento.Arq. sutiãs neurocir .35 (2): 111-117. 2016.

MENDONÇA, R.S.C.; RODRIGUES, G.B.O. As principais alterações dermatológicas em

pacientes obesos. ABCD Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, São Paulo, v.24, n.1, p.68-73. 2011.

MANUSKIATTIW, et al.Treatment of striae distensae with a TriPollar radiofrequency device: A pilot study. Journal of Dermatological Treatment, v.20:359–364, 2009.

MEYER, P.F.; OLIVEIRA, P.; SILVA, F.K.B.A.; COSTA, A.C.S.; PEREIRA, C.R.A.; CASENAVE, S.; SILVA R.M.V.; ARAÚJO-NETO L.G.; SANTOS-FILHO, S.D.; AIZAMAQUE, E.; ARAUJO, H.G.; BERNARDO-FILHO, M.; CARVALHO, M.G.F.;

MENDES, Cynthia et al. Estudo randomizado de ablação por radiofrequência versus cirurgia convencional para insuficiência venosa superficial: se você não contar, eles não saberão. Clinics; 71 (11): 650-656. 2016.

MISHRA, Vineeet al. The Use of a Fractional Ablative Micro-Plasma Radiofrequency Device in Treatment of Striae. J Drugs Dermatol. 14 (11): 1205-8. 2015.

PONGSRIHADULCHAI, Napatthaornet al. Uma eficácia e segurança da radiofrequência nanofracional para o tratamento de estrias alba. J Cosmet Dermatol. 16 (1): 84-90. 2017.

RODRIGUES. T. S. Os Efeitos da Radiofrequência na Estética Íntima Feminina.Temas em Saúde. João Pessoa. P. 42, 2020.

RONZIO, O.A. Radiofrequency Hoy. Identidad Estética Argentina, 2009.

SOARES, C.D. Radiofrequency treatment induces fibroblast growth factor 2 expression and subsequently promotes neocollagenesis and neoangiogenesis in the skin tissue.Lasers Med Sci, v. , n. , p. 1727–1736, 2017.

TACANI, Rogério Eduardo; CAMPOS, Maria Silvia Mariani Pires. A fisioterapia, o profissional fisioterapeuta e seu papel em estética: Perspectivas históricas e atuais. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, ano II, n. 4, 2004.

TEODORO, Gislaineet al. Efeito da alta frequência no tratamento da acne vulgar em adolescentes. Fisioter. Bras .17 (3): f: 214-I: 220. 2016

VANZIN, S. B.; CAMARGO, C. P. Entendendo Cosmecêuticos: Diagnósticos e Tratamentos. São Paulo: Santos, 2011

VASCONCELOS. Emerson de Andrade Lima. Radiofrequência pulsada com multiagulhas (RFPM®) no tratamento de estrias atróficas. Disponível em:http://www.surgicalcosmetic.org.br/detalhe-artigo/497/Radiofrequencia-pulsada-com- multiagulhas–RFPM%C2%AE–no-tratamento-de-estrias-atroficas. Acesso em 10 de novembro de 2020.

VIEIRA . Giovanna de Simone Kaadi. Importância da radiofrequência em tratamentos estéticos. Disponível em: https://ceafi.edu.br/site/wp-content/uploads/2019/05/importncia-da- radiofrequncia-em-tratamentos-estticos-reviso-da-literatura.pdf. Acesso em 10 de novembro de 2020.

APÊNDICE A- Carta Aceite do (a) Orientador para Trabalho de Conclusão de Curso

Eu, Jeronice Rodrigues, pelo presente, informo à coordenação e ao professor responsável pela disciplina de Trabalho de Conclusão de curso, do Curso de Fisioterapia que aceito orientar o(a) acadêmico(a) Maria Lucia Vieira Freire, na elaboração do seu TCC, Radiofrequência e Neocolagênese: Um Levantamento Literário Acerca dos Efeitos da Radiofrequência nos Tratamentos de Pacientes com Estrias Atróficas Tardias.

Manaus, de de .

Assinatura do (a) Orientador(a):

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.