Quem é o profissional que está cuidando de você?

Olá. Hoje quero fazer um alerta muito importante. Sempre recebo em meu consultório pacientes que já se trataram em outros estabelecimentos de estética que não obtiveram resultados satisfatórios em seus tratamentos. Quando questionados sobre a técnica dos tratamentos anteriores, observo que a mesma realizada muita das vezes não condiz com o procedimento vendido. Pergunto se os profissionais lhe passaram as orientações sobre a técnica, orientações essenciais para o paciente realizar no seu dia-a-dia, objetivando a potencialização do tratamento, e a resposta sempre é a mesma: “NÃO”.

A estética vem crescendo muito a cada ano, mas infelizmente, cresce também o número de pessoas que se dizem profissionais da área e não estão, se quer, capacitados. Outros já são profissionais, mas realizam técnicas que não lhes é permitido por regulamentação da profissão. Sem falar em locais que anunciam procedimentos estéticos a preço de “banana”. Pessoal, se um tratamento que é caro e está muito barato, DESCONFIE!

Não sou contra a promoções em determinadas épocas do ano, mas sim, a promoções que desvalorizem o nosso trabalho, que é sério! Cada procedimento tem seu tempo de duração, seu tempo certo de reaplicação e suas contraindicações. Gosto muito de citar o exemplo da Radiofrequência para flacidez de pele. Ela deve ser reaplicada a cada 15 dias, no mínimo, para um resultado eficaz, devido o ciclo da neocolagênese.

Para fechar, quero relembrar a importância da avaliação e anamnese ANTES de QUALQUER tratamento. Talvez você já deve ter passado por isso: foi em alguma clínica de estética e na hora de ser atendido o profissional perguntou qual era a sua queixa e você a relatou, e por fim, o profissional foi direto ao ponto, dando preços de pacotes e mais pacotes, tudo o que seria de melhor para que você observasse melhores resultados. Mas… esse mesmo profissional lhe perguntou se você possuía alguma doença crônica? ou algum distúrbio, por exemplo, cardíaco, renal, neurológico? Perguntou sobre o estado do seu perfil lipídico? ou até mesmo pediu algum exame recente ou perguntou se possui algum tipo de metal no corpo? Se tem ou já teve câncer? É lamentável que em vários locais, ao invés do atendimento ser personalizado primando pela saúde e qualidade, o atendimento é voltado para a grande massa de clientes, resumindo a anamnese para uma mísera ficha, a avaliação ser apenas uma passada de olho e o tempo de tratamento ser cada vez menor. TRATAMENTO ESTÉTICO É COISA SÉRIA!!! A anamnese e a avaliação clínica antes de qualquer procedimento é ESSENCIAL para traçar um plano de tratamento que atenda a necessidade de cada cliente.

É preciso avaliar o indivíduo de forma universal, obtendo informações primordiais referentes ao seu passado e presente, se preocupando principalmente com a sua saúde. Informações como: tipos de fármacos que o indivíduo faz a administração diária e no que pode influenciar no tratamento, doenças passadas, perfil lipídico, dentre outros são de suma importância e o profissional deve saber bem a biofísica de cada aparelho que usa em sua clínica e o que provoca nos tecidos, a fisiopatologia da doença que o paciente apresenta ou já teve em sua vida e no que pode influenciar no tratamento, se possui algum tipo de preenchimento no corpo, etc. Por isso, o atendimento deve ser personalizado. Canso de ver profissionais e mais profissionais vendendo seus tratamentos de forma desleixada, não se preocupando com a saúde do seu paciente.

Seja quem for o profissional: médico, fisioterapeuta, esteticista, biomédico… que seja um profissional capacitado e que atue de forma correta e honesta de acordo com as diretrizes da sua profissão. Temos que ser o diferencial: realizar um tratamento estético clínico, seguro e eficaz, dentro dos limites da avaliação.

Dra. Glória Lourenço – CREFITO-2 180728 F

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.