publicar é preciso

Olá amigos. O fisioterapeuta brasileiro, por inúmeros motivos, não tem uma tradição forte em relação à publicação de artigos científicos na concepção rígida da palavra. Ao longo dos últimos anos, a produção cresceu um pouco, mas está muito aquém do potencial que temos. Vários periódicos foram criados e, progressivamente, acabaram não conseguindo cumprir adequadamente sua função.

Por outro lado, apesar de importantes, os livros vêm perdendo o posto para a internet que nos leva a resultados imediatos e cada vez com melhor definição de imagens e riqueza de detalhes. No início, quase todos os artigos eram pagos e demoravam vários dias; hoje esse cenário é bem diferente e o contato com o mundo ocorre em tempo real.

Em função disso, muitos periódicos relevantes das diversas áreas do conhecimento passaram a utilizar a versão eletrônica com muito sucesso. É uma forma dinâmica, em constante transformação, proporcionando uma visibilidade imediata dos materiais publicados, sem perder a qualidade.

Nosso querido Oston Mendes começou a publicar um periódico genérico no final dos anos 1990 – Fisio&Terapia, a qual depois de alguns anos passou a se denominar Novafisio. Não era uma revista puramente científica, embora publicasse artigos em todas as edições junto com outros informes e agendas. Seguindo a mesma trajetória das outras publicações, viu a quantidade de assinantes diminuindo progressivamente.

No segundo semestre de 2017, ele teve a percepção de transformar a novafisio em uma revista eletrônica de fisioterapia, com atualizações periódicas e dinâmicas direcionadas para todo o Brasil e para o exterior. Desta feita, criou o aplicativo Fisioapp; gratuito, acessado por computador e celular. Acadêmicos e profissionais podem acessar a qualquer hora e interagir, colocar opiniões, divulgar cursos, eventos, realizar intercâmbio e contatos com qualquer lugar do país e com colegas que estão fora do Brasil, mas que também já acessam o aplicativo.

Um outro ponto importante é que, além dos colunistas, também teremos atualizações semanais de todas as especialidades, divulgação de concursos com comentários críticos, divulgação de cursos, congressos e demais eventos de interesse da categoria, além de espaço pata temas relevantes sobre a realidade da fisioterapia brasileira.

O opinião dos colunistas é de responsabilidade dos mesmos e não temos nenhum veio político por questão de princípios.

Além de tudo isso, a mais importante proposta acadêmica é a publicação de artigos científicos (pesquisa de campo, estudo de caso, revisão bibliográfica) de acordo com as normas e metodologia adequadas.

Fui convidado pelo Oston para ser o editor científico do aplicativo e aceitei com muita honra com a proposta de viabilizar artigos de real relevância e dentro da rigidez científica a que o aplicativo se propõe.  Por que não acreditar? Por que não incentivar? Por que não prestigiar? É importante acabarmos com o preconceito de que a revista eletrônica tem que ser essencialmente científica, sem nenhum outro tipo de informe. Para se ter uma ideia, fui assinante durante muitos da revista Phisiotherapy inglesa; a meu ver uma das revistas de maior conceituação   em fisioterapia. As primeiras páginas e as últimas eram dedicadas a oferta de empregos para todas os níveis de fisioterapeutas não só no Reino Unido como para vários outros países. Além disso, havia publicidade e agenda de todos os eventos científicos.

Por outro lado, a Phisical Therapy americana publicava qualquer coisa, sem o mínimo critério, sem a mínima qualidade. Infelizmente, os artigos que me foram enviados para submissão foram devolvidos para as devidas adequações e não retornaram para nova avaliação. Precisamos melhorar o nível das orientações, viabilizar temas e obedecer rigidamente as normas.

Estamos engatinhando, mas precisamos ter o apoio da categoria, profissionais e acadêmicos para crescermos mais e ser um veículo crível da nossa profissão. Um artigo publicado hoje, pode ser visto de forma imediata em todos os lugares do Brasil. Isso não é bom? Isso não pode fortalecer a nossa classe.

Caros amigos, quem já acessa o aplicativo, ajude a divulgar, tragam opiniões, sugiram temas, comentem criticamente. O aplicativo é democrático e pertence a todos nós. Se tiverem algum artigo com dificuldades para confecção, entrem em contato. Estou à disposição para ajudar. Nosso objetivo não é criticar, é publicar coisas de ótimo nível. Temos muitos colegas de ótimo padrão com material para publicar; por que não fazer do Fisioapp esse veículo?

As normas estão expostas no anexo do aplicativo. Qualquer dúvida entrem em contato: joserochacunha62@gmail.com

Parabéns Oston pela iniciativa e pela contribuição. Vamos em frente, porque vai ser muito bom.

Abraço

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.