Projeto ‘Bem Estar’ melhora a vida de 1,5 mil pessoas em Araçatuba

Iniciativa conta com ajuda de 10 profissionais da saúde na cidade.
Participantes fazem exercícios com acessórios simples como bambolê.

O projeto “Bem Estar”, de um grupo de fisioterapeutas em Araçatuba (SP), está transformando a vida de muita gente. Um fisioterapeuta teve essa iniciativa na cidade para oferecer terapia preventiva à população. Mais de 1,5 mil pessoas participam do projeto, que é realizado com mais de 10 profissionais da área de saúde.

Levantar sem sentir dores? Era impossível para a aposentada Alice da Silva. E caminhar então? Só com muito cuidado. Fazer tarefas de casa como recolher a roupa do varal, só apoiando o braço. Essas dificuldades musculares são reflexos de mais de 50 anos de trabalho e poucos exercícios físicos. “Depois que foi chegando a idade eu fui sentindo muitas dores. Então eu acho que se tivesse feito exercícios bem antes, eu não teria passado pelo que eu passei”, conta a aposentada. Mas, agora, aos 66 anos, dona Alice se sente bem melhor. “Faço meu serviço com tranquilidade. Como se diz,acabaram as ferrugens”, brinca a idosa.

Já o senhor Renato Brasioli, que também é aposentado, sempre gostou de esportes. Ainda adolescente chegou a fazer testes pra jogar em um time profissional de futebol, mas não deu certo. Renato então passou boa parte da vida jogando bola com os amigos, por lazer mesmo. Até que aos 64 anos teve de fazer uma cirurgia no joelho e ficou quase três anos parado. Foi aí que os problemas apareceram. “Eu sentia muita caibra à noite. Não conseguia amarrar o sapato, muito menos vestir uma calça. Quando levantava as mãos para pegar alguma coisa, minha coluna doía”, comenta Brasioli.

Enquanto se recuperava da cirurgia, até caminhar pela casa era difícil. Passar por escadas então, só com a ajuda de uma bengala. Entretanto, essa dificuldade faz parte do passado. O aposentado voltou a vestir uniforme e entrou para outro time. Atualmente com 71 anos, o aposentado trocou o gramado pela praça. E é no local que ele, a dona Alice e outros idosos se reúnem em uma turma com o mesmo objetivo. Praticar a fisioterapia preventiva. Algo que faz jus ao nome do projeto, Bem Estar.

Tudo começou há oito anos, quando o fisioterapeuta Maurício Rufino Barbosa tomou a iniciativa de começar o projeto. Hoje 10 profissionais da área da saúde auxiliam o coordenador. “No primeiro dia apareceram três crianças, acho que de dó vieram as avós, mães e assim começamos com oito pessoas na praça”,  diz o fisioterapeuta.

Mais de 1,5 mil pessoas participam das atividades e o melhor, tudo de graça. O objetivo é melhorar a flexibilidade das articulações. Quem participa do projeto faz alongamentos e exercícios com acessórios simples como bambolê, cabo de vassoura, garrafinhas de água e bolas. E de acordo com o fisioterapeuta que ajuda no projeto, Aécio Hamamoto, exercícios com aparelhos simples ajudam na flexibilidade sim. “A gente trabalha com alongamento ativo com eles, o professor passa e eles repetem a sequência de exercícios e assim vamos corrigindo a postura deles”, explica o fisioterapeuta.

Depois de quatro anos praticando, a aposentada de 75 anos Angelina Fontanete não tem dificuldades para acompanhar o ritmo. “Não podia ficar muito de pé, que doía muito a coluna do lado direito, mas depois da prática de exercícios eu fiquei melhor, graças a Deus”, conta a aposentada. E não é só nas praças que esse pessoal está agitando, não. São 24 pontos do Bem Estar espalhados por Araçatuba. Três vezes por semana o estacionamento de um supermercado fica lotado. No dia em que a galera está animada, rola até zumba.

A professora de dança e estagiária do projeto Kátia de Oliveira Costa é estudante de fisioterapia. Ela começou a faculdade depois que entrou no projeto. “A gente promove viagens, festas, passeios e eles estão com a energia lá em cima. Fazem de tudo, realizam muita coisa boa”, comenta a estudante de fisioterapia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.