Prefeitura de Lafaite promete fisioterapia e esportes para deficientes

Anderson Luiz de Resende, 37 anos, reclamou estar enfrentando dificuldades para dar sequência ao tratamento da distrofia muscular que o afeta. Anderson se queixou da falta de visitas domiciliares do médico da Unidade do Programa Saúde da Família (PSF São João I), da dificuldade em conseguir a receita de um dos medicamentos que usa e de falhas que teriam impedido que ele se submetesse às sessões de fisioterapia.

Em atenção ao ofício enviado, a enfermeira da unidade do Programa Saúde da Família São João I, Gláucia Moreira Zebral, informou que o paciente é visitado mensalmente pela agente comunitária de saúde Vanessa. “Inclusive em abril, a receita de sua medicação Donaren foi entregue em seu domicílio. Em relação à visita domiciliar do médico, no momento, estamos aguardando a chegada de um novo profissional, que será contratado por meio de processo seletivo realizado no município”, afirma. Gláucia Moreira Zebral também garantiu uma solução em breve para a questão da fisioterapia de An­derson. “O Fisioterapeuta do Núcleo de Apoio à Saú­de da Família (Nasf) fará uma visita domiciliar esta semana para avaliá-lo”, concluiu.

Outras reivindicações que também receberam resposta da prefeitura municipal foram feitas pelo paratleta Adilson Lopes, 33 anos, na edição 1371, que pediu mais apoio para o desporto paraolímpico. Em atenção ao ofício enviado, a Secretaria Mu­ni­cipal de Educação e Esportes e Lazer (Semede) afirmou, em no­ta, que está elaborando, para o segundo semestre, a realização de atividades com portadores de necessidades especiais. “Estamos abertos para receber propostas de parcerias para a incentivar a prática de atividades físicas para pessoas portadoras de necessidades especiais”, assegurou o setor.

Sobre a possibilidade da construção de uma pista de atletismo na cidade, a Semede informou que a cidade já conta com a pista de atletismo do es­tádio municipal, que possui a metragem oficial e pi­so adequado para a prática do atletismo. “Constam no planejamento da Semede atividades diversas para o uso da pista”, acrescentou.  A outra reivindicação de Adilson ? a colocação de piso emborrachado tátil par orientar deficientes visuais na rodoviária ? não foi respondida.

Notícia enviada por Rafaela Melo, no dia 07/06/2017

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.