Piso salarial do Fisioterapeuta PL 05979/2009

 

O Fisioterapeuta tem direito a justa remuneração por seus serviços profissionais. É o que preconiza o Código de Ética da categoria (Capítulo V – Art. 27). Palavras ao vento; pois a realidade é outra, adversa, humilhante até – em certos casos – como, por exemplo, submeter-se aos minguados valores pagos pelos planos/seguros de saúde, pela realização de procedimentos fisioterapêuticos; ou ainda, trabalhar em locais de propriedade de colegas de profissão onde são explorados e vítimas de salários aviltantes.

Com a transformação do Projeto de Lei dos R$ 4.650,00, de autoria do Deputado Mauro Nazif – PSB/RO em Lei, a situação se reverterá, dando ao Fisioterapeuta a dignidade necessária ao desempenho da profissão. Cabe então aos líderes da categoria (se é que ainda existem) procurar o modo de sensibilizar os dirigentes dos órgãos de defesa da categoria, principalmente na área trabalhista – Sindicatos e Federação – para que esses atuem na esfera política em busca da imediata aprovação do Piso Salarial.

Cabe salientar que o PL 05979/2009 encontra-se na Comissão de Seguridade Social e Família – CSSF, com Parecer do Relator Deputado Dr. Paulo César PR/RJ pela aprovação.

19 comentários em “Piso salarial do Fisioterapeuta PL 05979/2009”

  1. Veja só o piso de 4.000 pergunte aos fisioterapeutas quem tem carteira assinada, quem tem décimo terceiro??? Somos explorados e ganhamos uma miséria. É lei o trabalhador ter carteira assinada e seus benefícios. os fisioterapeutas estão abandonando a profissão , nem filhos podemos ter , não trabalha não recebe. Trabalhamos doentes. E o piso vai ser pra quem? Pro fisioterapeuta ? Não existe lei na nossa categoria ou se existe não funciona. É direito do trabalhador carteira assinada e com a gente isso não acontece… as domésticas conquistaram seus direitos e na maioria das vezes ganham mais do que um Fisioterapeuta. Onde esta nosso conselho que pagamos uma anuidade cara que não serve pra nada. Quem vai fazer algo por nós? Tem muita gente largando a profissão isso tudo é uma vergonha … trabalho por amor e estou quase morrendo de fome!

  2. Concordo com vc Renata! Nós fisioterapeutas somos desvalorizados. Estudamos anos, cursos de pós -graduação para que?? Nem carteira assinada temos. Estabilidade zero! N sei até qndo aguento. Amo o que faço mas também morrer de fome não dá! Enquanto estamos fazendo algo de bom ajudando a população outros como políticos e cargos de confiança que ficam mamando no governo fazem o que pra terem salários altíssimos?? Roubam do povo! Não quero entrar em discussão mas esse país deveria ter ordem e progresso e não roubo em excesso.

  3. Cristina Rodrigues

    Eu como estudante de Fisioterapia, tenho um imenso orgulho da profissão que escolhi. Porém muitos já me olharam e já falaram que estou louca com a minha escolha, que irei passar fome, ect…
    Acontece que eu não vejo a categoria unida, não vejo nosso conselho se movendo para nada, e aqueles que se movem, tem pretensões políticas para serem vereadores e deputados.
    Precisamos sair da nossa zona de conforto, precisamos desde já nos unirmos! Daqui a pouco chega 2019 e R$ 4.650,00 já estará sendo um salário de miséria!
    O que os convênios pagam é um absurdo, abrir uma clínica e investir em aparelhos, equipamentos, dentro de 2 anos o Fisioterapeuta acaba morrendo com o seu sonho, pois os impostos são absurdos nesse País.
    Está na hora de mudar!

  4. Gabriel Mendes

    O referido projeto de lei esta em vias de ser aprovado mas faço algumas ressalvas:
    1 a emenda apresentada pelo deputado Ubiali( guardem este nome) prevê que o Fisioterapeuta que trabalha no serviço publico NÃO SEJA CONTEMPLADO COM O AUMENTO DO PISO!! Pois o mesmo considera que este aumento seria oneroso para a união tendo em vista o orçamento plurianual vigente.
    Ou seja, se você é Fisioterapeuta e trabalha no serviço publico, segundo a emenda aprovada, não terá direito.

    2 é improvável que a maioria dos hospitais privados e clinicas paguem este valor de piso, fazendo com que todos os contratados sejam transformados em PJ. Incidindo mais impostos e provavelmente menor remuneração.

    3 o valor de aproximadamente 4 mil reais já se encontra defasado pois houve aumento no salario mínimo desde então, devendo hj com correção estar na faixa de 6 mil reais.

    Considerando o exposto acima acredito ser improvável que a maior parte dos Fisioterapeutas seja contemplada com esse projeto de lei.

    Ressalto que em reunião com o presidente do Crefito 3 foram expostos estes problemas e o mesmo disse já ter feito os esforços pertinentes para estas mudanças. Se fez mesmo não sabemos mas o fato é que o Crefito esta ciente.

    Resta esperar o desenrolar dos fatos e correr atrás do prejuízo mais uma vez…

    Abraços.

  5. Toda lei que venha a contribuir para a dignidade do Fisioterapeuta é bem vinda. Contudo, criar uma lei que se apresenta impossível de ser cumprida é algo bem diferente. Não acredito que essa lei possa realmente ter aplicabilidade nos serviços de Fisioterapia.

  6. Acredito que o Fisioterapeuta deve buscar, acima de tudo, viver de sua profissão, progredir, crescer, enfim ter autonomia. Porém, esse foi empurrado para dentro das OPS, mas como era de praxe, entrou como empresa e não via cooperativa. Isso significa que a maioria dos prestadores de serviços filiados as OPS são de colegas que, muitas vezes,não foram preparados para serem donos. Isso leva a outro problema que é a remuneração dos fisioterapeutas funcionários dessas empresas. Na maioria das vezes recebem percentual,ou seja sua remuneração é baseada no que a empresa recebe e não no trabalho que é realizado.
    Escrevi um artigo, certa vez, sobre uma cooperativa de Terapeutas. Quem sabe um dia possa não ser sonho. Caso interesse, acesse:http://wp.me/p3PcxA-IA

  7. Prezadas,

    Qualquer um que veja como vocês escrevem (gramática e ortografia) entenderá o motivo de estarem nessa situação. Não culpem uma profissão tão linda e cheia de oportunidades pra quem não tem preguiça de crescer.

  8. Cláudia,
    Ao meu ver, a senhora foi muito infeliz em seu comentário.
    As meninas retratam a real situação da profissão.
    Dizer que não crescem por preguiça, só exalta a sua pobreza de espírito e a certeza de que a classe é desunida.
    Me tire uma dúvida: a senhora trabalha com que? Estética? Trabalha com Pilates?
    Ajudar, de verdade, o paciente, a senhora ajuda?

    Respeite mais as outras pessoas.

  9. Palmaaa !!!!! Renata falou tudo. E digo mais, o próprio fisioterapeuta explora seu colega de profissão. Triste e desmotivante realidade.

  10. ROBÉLIOM GOMES

    É uma peque que entra ano e sai ano e nós não saímos do discurso. Quem já está firmado no mercado e ganhando bem, não mexe um dedo em favor da categoria e os que estão entrando ficam de braços cruzados sem tomar nenhuma iniciativa, perdidos, esperando alguém, sabe lá quem, resolver o nosso velho problema: piso salarial. sem querer ofender, isso me parece que se chama desunião.Olhe que disse: NÓS.

  11. Olá colegas. A nossa situação é complicada. Cabe a nós lutarmos para melhorar. Tenho carteira assinada, décimo terceiro salário, férias e trabalho 6 horas neste emprego. O resto do dia atendo home care. Meu salário na carteira é próximo desse piso e já estou há 4 anos estabilizada. Gostaria que todos tivessem esses direitos garantidos. Mas lembre que existe ministério do trabalho. . Basta denunciar.

  12. Marco Antonio

    A luta é árdua, mas a cada dia tenho tido resultados positivos no aspecto financeiro – pessoalmente no trabalho que faço como fisioterapeuta.
    O salario que se paga ainda é acrecido dos encargos e tributos, e quase dobra de valor. Como ficam as empresas que nos contratam? O nosso salário no RJ para ser pago tem a necessidade minima de que cada profissional que trabalha com planos de saúde, atenda (pelo plano de saúde) pelo menos de 8 a 12 pacientes por hora… Um absurdo! Impossível de ser feito com o minimo de decoro e cientificidade. As leis são engraçadas… Essa do nosso salario então… Aumentaram o nosso salário, mas NÃO SE PREOCUPAM com a fonte pagadora (operadoras de planos de saúde) e o que deveria ser felicidade se transformou em decepção: Demissões, trabalho sem carteira assinada e tudo que já foi dito acima.
    Eu penso e acredito que só tem um jeito:
    Todos juntos com órgãos representativos exigindo nossos direitos junto as OPSs.
    Tem que ser organizado pois, eles são muito organizados.

    Com relação a Conselho: Não é ele que tem que fazer isso.

    Pode e deve participar, mas não é ele que defende o trabalhador nas relações trabalhistas e na definição de salario da classe.
    Que Deus nos abençoe.

  13. O Projeto de Lei do piso salarial foi arquivado nos termos Art. 105 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados.

    “Art. 105. Finda a legislatura, arquivar-se-ão todas as proposições que no seu decurso tenham sido submetidas à deliberação da Câmara e ainda se encontrem em tramitação, bem como as que abram crédito suplementar, com pareceres ou sem eles, salvo as:
    I – com pareceres favoráveis de todas as Comissões;
    II – já aprovadas em turno único, em primeiro ou segundo turno;
    III – que tenham tramitado pelo Senado, ou dele originárias;
    IV – de iniciativa popular;
    V – de iniciativa de outro Poder ou do Procurador-Geral da República.
    Parágrafo único. A proposição poderá ser desarquivada mediante requerimento do Autor, ou Autores, dentro dos primeiros cento e oitenta dias da primeira sessão legislativa ordinária da legislatura subsequente, retomando a tramitação desde o estágio em que se encontrava.”

    Acesse o link para saber mais: http://geraldobarbosa43.blogspot.com.br/2015/02/projeto-de-lei-do-piso-salarial-dos.html

  14. Amigos leitores da Novafisio, acredito que o melhor caminho seria, ainda na faculdade, procurarmos formas de trabalhar com autonomia. Isso não significa,necessariamente, buscar cursos ou métodos fantásticos, mas aceitar e entender que precisamos conhecer as ferramentas de gestão e empreendedorismo para entramos no mercado de forma mais segura.

  15. Novo Projeto de Lei é apresentado à Câmara dos Deputados referente ao Piso Salarial dos Fisioterapeutas

    PL 988/2015
    Projeto de Lei Situação: Aguardando Despacho do Presidente da Câmara dos Deputados
    Identificação da Proposição
    Autor
    Celso Jacob PMDB/RJ
    Apresentação
    31/03/2015
    Ementa
    Acrescenta dispositivo à lei n.° 8.856, de 1° de março de 1.994, a fim de dispor sobre o piso salarial dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais.

    Andamento

    PLENÁRIO ( PLEN ) 31/03/2015

    Apresentação do Projeto de Lei n. 988/2015, pelo Deputado Celso Jacob (PMDB-RJ), que: “Acrescenta dispositivo à lei n.° 8.856, de 1° de março de 1.994, a fim de dispor sobre o piso salarial dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais

    1. Olá Pessoal, além deste canal a revista tem uma sala de bate-papo exclusiva para fisioterapeutas trocarem informações seja por texto, seja por voz, além de arquivos, artigos e muito mais. Se você também precisar fazer uma reunião com sua equipe, temos salas apara até 99 pessoas simultâneas inteiramente grátis. Conheça nossa plataforma em: bit.ly/fisio-discord

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.