Os diferentes tipos de Pilates

Joseph Pilates afirma em seu primeiro livro ‘’Your Health’’(1934) que “Todas as novas ideias são revolucionárias e quando a teoria responsável por elas é provada, pela aplicação prática, só é necessário o tempo para elas se desenvolverem e darem frutos… […] A verdade prevalecerá e é por isso que eu sei que minha técnica vai atingir as massas e finalmente será adotada como universal.” Sabemos hoje que ele tinha razão.

O método Pilates veio para ficar devido a sua indiscutível eficácia e seu nome passou a ter um valor comercial muito grande. Por esses dois motivos começaram a surgir novos estilos e variações, mas devemos ficar atentos, porque hoje em dia nem tudo que se chama Pilates segue as técnicas de Joseph. No geral, existem dois estilos principais: o Pilates Original e o Contemporâneo.

foto4

Original

Quando Joseph criou seu método o chamou de Contrologia e fez um repertório de exercícios que são dados em sequências divididas em Iniciante, Intermediária e Avançada. Os mesmos são repetidos e vão evoluindo à medida em que o aluno consegue executá-los com perfeição, sendo isso uma tarefa muito desafiadora, levando em conta que as orientações são cheias de detalhes importantes e que fazem toda a diferença para se obter os benefícios do método. Os seguidores da linha Original trabalham com Contrologia, que significa que ensinam o método exatamente como ele foi concebido, lançando mão dos aparelhos e exercícios clássicos usados por seu criador.

foto3

Contemporâneo

O Pilates Contemporâneo tem vários subtipos, mas no geral devem seguir as regras e princípios da Contrologia (postura, respiração, centro de Força, controle, precisão e fluidez dos movimentos), usando além dos equipamentos originais, novos acessórios, como Fit Ball ou Bola Suíça, Overball, TRX, faixas elásticas, entre outros. Outra diferença é que quem trabalha com o Contemporâneo não faz uso de séries fixas e fica livre para criar em cima do método Original, mas deve sempre respeitar as orientações de Joseph. No Brasil é a metodologia mais utilizada.

foto2

Funcional

O Pilates Funcional trabalha equilíbrio, agachamentos e saltos, simulando atividades que realizamos no dia-a-dia, focando bastante no uso dos acessórios citados acima.

foto1

Aéreo

O Pilates Aéreo é uma variação criada na Espanha que segue os mesmos princípios da Contrologia, porém, em vez de utilizar os aparelhos do Original, faz uso do Columpio (em português, balanço).

Os exercícios podem ser feitos com o corpo ou parte dele apoiado no chão ou totalmente suspenso, neste caso, exigindo muito equilíbrio de quem os executa. Há alguns movimentos em que o aluno fica de cabeça para baixo e essa posição invertida promove descompressão das articulações e um intenso trabalho muscular para que o corpo se reorganize. Essas posições mais desafiadoras costumam servir como estímulo para os praticantes que gostam de novidades.

foto5

Neopilates

O Neopilates foi criado no Brasil e tem a proposta de obter um maior gasto calórico com uma gama de exercícios que fazem uso de bases instáveis e movimentos mais lúdicos. Utiliza equipamentos próprios, bem diferentes dos originais (Core Skate, Skier, Lira, Slackline, Escada, Wall e Graviti), e acessórios (bolas, Toning Ball, Medicine Ball, cama elástica e disco de propriocepção). É uma mistura de Pilates, Treinamento Funcional e acrobacias de circo. Costuma explorar também exercícios em que dois ou mais praticantes interagem entre si.

Sempre há uma discussão sobre qual é o melhor método e nunca chegaremos a um consenso. A verdade é que, mais importante do que o tipo de Pilates, é seguir os princípios e realizar todos os movimentos com qualidade. Para usar o nome Pilates o instrutor deve, primeiramente, conhecer o Original, pois foi com Joseph que tudo começou e, principalmente, praticar para sentir os exercícios, saber onde ocorrem os erros, as compensações e ter noção de qual carga utilizar, além de estar atento para dar comandos e correções ao aluno.

No entanto, seja do jeito que for, se não houver ênfase na respiração e nos comandos detalhados do movimento que levam à qualidade de execução, se a contração do abdome e o controle não forem exigidos, a propaganda é enganosa e você está apenas fazendo acrobacias no estúdio de Pilates.

Monique Ayala
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 69066-F

Hellen Morita
Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates.
Crefito-2 76136-F

Ambas são co-criadoras do Espaço Fluir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.