OS BENEFÍCIOS DO ULTRASSOM PULSADO E OS EXERCÍCIOS CONCÊNTRICOS E EXCÊNTRICOS DE PUNHO NA EPICONDILITE LATERAL DE COTOVELO EM CURTO PRAZO

MARCIO VINICIOS VALENTE DE CASTRO
Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Uninassau, para obtenção do título de Fisioterapeuta.
Orientador: Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira.

DEDICATÓRIA
Dedico este trabalho a Deus, о que seria de mim sem а fé que eu tenho nele, que me proporcionou\ força е coragem durante toda esta longa caminhada. OBRIGADO

AGRADECIMENTO
Primeiramente а Deus, pois permitiu que tudo isso acontecesse ao longo de minha vida, е não somente nestes anos como universitário, mas em todos os momentos e é o maior mestre que alguém pode conhecer. A minha mãe heroína que nunca deixou de me apoiar, me incentivando e sempre lutou e fez de tudo para hoje esta aqui cursando, nunca mediu esforços para me ajudar nessa minha caminhada. A minha família que sempre me motivou e me apoiou nas horas difíceis, de desânimo е cansaço. Aos meus amigos de curso, Nilane, Suzy e Lainy que sempre mostraram serem fieis e leais a mim, que somente Deus sabe a luta que foi passar pelos estágios, provas e aprovação dos professores durante todo o curso, mas Graças ao pai hoje somos vitorioso.

EPÍGRAFE
“Por mais inteligente que alguém possa ser, se não for humilde, o seu melhor se perde na arrogância.
A humildade ainda é a parte mais bela da sabedoria.”
FLÁVIO BINDI

RESUMO

Esse estudo teve como objetivo identificar quais os benefícios do ultrassom pulsado e os exercícios concêntricos e excêntricos em pacientes com epicondilite lateral de cotovelo na fase crônica em curto prazo. Foi realizado uma pesquisa bibliográfica, tendo em vista selecionar e adquirir informações legíveis através de artigos científicos e trabalhos publicados em base de dados, Scielo, PubMed e Pedro sobre essa temática. A epicondilite lateral de cotovelo, ou cotovelo de tenista sugere uma inflamação, embora a análise histológica tecidual não demonstre um processo inflamatório. A estrutura acometida com mais frequência é a origem do tendão extensor radial curto do carpo. Que através do ultrassom terapêutico e os exercícios concêntricos e excêntricos, visa buscar o efeitos benéficos para tratamento convencional da patologia em curto prazo na fase crônica. Tendo como intuito de reestabelecer as disfunções cinéticas funcionais usando a energia ultrassônica que provocam analgesia, aumenta da taxa metabólica local, aumento da síntese de colágeno, angiogênese. Já os exercícios, proporciona ganho de força muscular, melhora na função motora.

Palavras-chaves:Epicondilite lateral de cotovelo, Ultrassom Terapêutico, Exercícios concêntricos e excêntricos.

ABSTRACT

This study aimed to identify the benefits of pulsed ultrasound and concentric and eccentric exercises in patients with lateral elbow epicondylitis in the short-term chronic phase. A bibliographic search was carried out, in order to select and acquire legible information through scientific articles and works published in databases, Scielo, PubMed and Pedro on this theme. Lateral elbow epicondylitis, or tennis elbow, suggests inflammation, although tissue histological analysis does not demonstrate an inflammatory process. The structure most frequently affected is the origin of the short radial extensor tendon of the carpus. That through therapeutic ultrasound and concentric and eccentric exercises, aims to seek the beneficial effects for conventional treatment of pathology in the short term in the chronic phase. In order to reestablish functional kinetic dysfunctions using ultrasonic energy that cause analgesia, increase in local metabolic rate, increase in collagen synthesis, angiogenesis. Exercise, on the other hand, provides muscle strength gains, improves motor function.

Keywords: Lateral epicondylitis of the elbow, Therapeutic Ultrasound, Concentric and eccentric exercises.

1. INTRODUÇÃO

A epicondilite lateral é uma causa frequente de dor no cotovelo e afeta de 1 a 3% da população adulta anualmente. Apesar de ter sido relatada em 1873 por Runge, a associação com o termo “cotovelo do tenista” ocorreu em 1883 com Major.

Embora os termos epicondilite e tendinite sejam utilizados para descrever o “cotovelo do tenista”, estudos histopatológicos, como os demonstrados por Nirschl, caracterizam essa afecção não como uma condição inflamatória e sim como uma tendinose, com resposta fibroblástica e vascular, denominada degeneração angiofibroblástica da epicondilite.

Cohen, (2012). A epicondilite lateral ocorre inicialmente por micro lesões na origem da musculatura extensora do antebraço, sendo mais frequente o acometimento do tendão extensor radial curto do carpo, que se localiza abaixo do extensor radial longo do carpo.

È uma patologia que apresenta quadro álgico elevado, com irradiação para a musculatura extensora e diminuição da força de preensão, diminuição da amplitude de movimento e afetando as atividades cotidianas.

O programa de tratamento conservador para pessoas com epicondilite lateral tem se concentrado principalmente no controle da dor, onde existe um leque de tratamento, incluindo, o ultrassom terapêutico e os exercícios progressivos.

Thiago Saikali, Renata Marins, et al, (2012)O ultrassom terapêutico por sua vez produz uma corrente alternada que gera energia sonora, quando aplicada nos tecidos biológicos, é capaz de produzir alterações celulares por efeitos mecânicos, entretanto, os seus parâmetros ainda vêm sendo investigados.

Os efeitos do Ultrassom podem ser divididos entre térmicos e não térmicos. Os efeitos térmicos são produzidos por ondas de ultrassom contínuas, que levam a uma alteração térmica nos tecidos, resultando numa elevação da temperatura tecidual. O não térmico resulta do efeito mecânico da energia do ultrassom, causando alterações como micromassagem e cavitação estável dentro dos tecidos.

Por sua vez o objetivo foi identificar quais os benefícios do ultrassom pulsado e os exercícios concêntricos e excêntricos em curto prazo, para pacientes com epicondilite lateral de cotovelo na fase crônica. Através de uma pesquisa bibliográfica, tendo em vista selecionar e adquirir informações legíveis em artigos científicos e trabalhos publicados.

A presente pesquisa foi desenvolvida em capítulos, onde no primeiro foi possível definir a patologias, e descrever suas limitações e incapacidades na vida do individuo que vem adquiri-la. Em seguida empregar os benéficos do ultrassom terapêuticos e os exercícios concêntrico e excêntrico, seus aspectos e como podem intervir na epicondilite lateral de cotovelo.

Relatar seus possiveis benefícios no alivio da dor, aumento da amplitude de movimento, ganho de força muscular, melhora na qualidade biomecânica do seguimento, e força de preensão. Com isso foi possível chegar seguinte conclusão, que se trata de uma patologia alto limitante e progressiva, que seu principal objetivo é o alivio do quadro álgico, por conta de causar impactos que vem a interferir na qualidade de vida do paciente, e também limita-la a realizar sua atividade de vida diárias.

Por fim, relatar que o aparelho terapêutico proporciona o diminuição do quadro álgico, e por sua vez a indicação do exercício excêntrico a curto prazo em relação ao concêntrico por ser mas eficaz para ganho de mobilidade segmentar, força de preensão e melhora na qualidade biomecânica dos movimentos do punho e cotovelo.

2. DESENVOLVIMENTO

2.1Epicondilite lateral de cotovelo.

Bisset L, et al 2011. É uma condição musculoesquelética que se caracteriza por uma dor, que pode variar em intensidade, sobre o epicôndilo lateral do úmero, por vezes com irradiação aos músculos extensores do antebraço, punho e também a perda de função. Como tal, apresenta um carácter incapacitante e com potencialidade de cronicidade, tendo por esse motivo um impacto gigantesco sobre a vida social e profissional de um indivíduo.

2.2 Aspectos do ultrassom terapêutico e seus possíveis benefícios no caso.

Thiago Saikali, Renata Marins, et al, (2012) O ultrassom terapêutico por sua vez produz uma corrente alternada que gera energia sonora, quando aplicada nos tecidos biológicos, é capaz de produzir alterações celulares por efeitos mecânicos.

Segundo Ramirez et al.2 , esse recurso estimula a divisão celular, aumenta a atividade fibroblástica e síntese de colágeno durante o estágio ativo da reparação tecidual, que se inicia aproximadamente no terceiro dia após a lesão.

2.3 Exercícios concêntrico e excêntrico que podem ser realizado.

Proske et al e Glesson et al 2003 definiram que durante os exercícios excêntricos a contração muscular faz com que o músculo alongue e durante os exercícios concêntricos a contração muscular faz com que o músculo encurte.

Os métodos utilizados para os exercícios progressivos de inicio incluem alongamentos de 30 segundos dos flexores e extensores e punho. Em seguida de 10 repetições de flexão e extensão com auxilio do halter e faixa elástica. Logo desvio ulnar e radio de punho com auxilio de uma vara de madeira e torção de uma tolha no rolo ate o limite do paciente da extensão e flexão.

2.4 Analise

A epicondilite lateral é uma patologia antiga, onde possui diversas intervenções para o tratamento convencional da mesma. Onde a um campo amplo de técnicas, métodos e aparelhos para tratar a patologia, mas ainda existem muitas controvérsias da nomenclatura a eficácia dos métodos propostos.

2.5 Discussão

Segundo Romano et al. Que teve como finalidade avaliar as propriedades mecânicas dos tendões flexores e extensores após reparo tendíneo utilizando o modo de emissão contínua (intensidades de 1,4 W/cm2 e 0,6 W/cm2 ) e pulsada (0,6 W/cm2) com uma frequência do transdutor de 1 MHz e com duração de aplicação de 6 minutos

Já D’Vaz et al. (2006), avaliaram a eficácia da terapia do ultrassom em 48 pacientes com epicondilite lateral crônica, utilizando o modo pulsátil, de baixa intensidade (30 mW/cm2) e frequência de 1.5 MHz.

Silva et al,( 2013) Paciente foi submetida a 24 sessões, com o protocolo de 6 minutos de ultrassom terapêutico , com frequência de 1 MHz e intensidade de 1,0 w/cm², modo pulsado, associado a fonoforêse com gel de hidrocortisona 1%biciptal com o tempo calculado automaticamente pelo aparelho e intensidade de 6 J/cm².

Arruda, et al (2013) utilizou o ultrassom terapêutico no modo pulsado, com frequência de 3 MHz e potência de 1,5 W/cm² com tempo de utilização do aparelho de 8 minutos, afim de avaliar a diminuição do quadro álgico.

Pienimaki et al. (1996). Realizaram um estudo comparando o uso do programa de exercícios realizados em casa com o ultrassom, em pacientes com epicondilite lateral crônica.

O programa de exercícios desse estudo consistiu de alongamento, fortalecimento progressivo excêntrico e concêntrico do punho e exercícios ocupacionais com o objetivo de diminuir o quadro álgico, ganho de forca e função motora.

Johnson GW et al (2007) Os exercícios devem ser considerados como tendo finalidade terapêutica e preventiva, devendo ser executados apenas se não existir agravamento da sintomatologia e devem incluir, exercícios de alongamentos dos extensores e flexores do punho (utilizando elásticos, quatro repetições de 20 a 30 segundos por cada braço), flexão e extensão do punho (15 a 30 repetições por movimento e por braço) e fortalecimento dos extensores do punho (utilização de um peso até máximo 2Kg e manutenção da posição de flexão do punho durante 10 segundos, 8 a 12 repetições por braço).

O programa de fortalecimento inicia após remissão total de dor. Deve ser precedido de aquecimento (calor) e alongamento. Inicia-se o trabalho de força com isométricos e progressivamente para resistidos com faixa elástica ou pesos livres. O fortalecimento concêntrico precede o excêntrico. São realizados com baixo numero de repetições evoluindo progressivamente conforme cada paciente (ALMEIDA, 2008).

Newcomer et al (2009), realizaram um estudo onde os resultados indicaram que a fisioterapia convencional foi responsável pela melhora da maior parte dos pacientes tanto a curto como a longo prazo. Seu protocolo consistiu de fortalecimento progressivo com exercícios excêntricos e concêntricos e aplicação de gelo no epicôndilo lateral.

Almeida et al (2013) Exercícios combinados com outras modalidades A combinação de exercícios terapêuticos, ultrassom pulsátil e massagem profunda transversa parece ser uma boa opção para o tratamento da epicondilite lateral.

2.6 Resultado

De acordo com a pesquisa bibliográfica, foram encontrados diversos artigos que citavam diretamente sobre quais eram a relação do ultrassom terapêutico no tratamento da epicondilite lateral de cotovelo, e o exercício concêntrico e excêntrico e quais seus respectivos benefícios na patologia.

Chegou-se ao seguinte resultado, durante seus estudos, Romano et al, e D’Vaz et al relataram que não havia eficácia no tratamento isolado utilizando o ultrassom terapêutico no modo continuo, mas por contra partida observou-se uma melhora no quadro álgico a curto prazo utilizando o modo pulsado a 1Hz.

Seguindo o mesmo método SILVA, D. Observou uma melhora no quadro álgico, a palpação, ao movimento e ao teste de cozen após 24 sessão com o protocolo de 6 minutos, com parâmetros de 1Hz. Já para ARRUDA et al, durante uma revisão bibliográfica, utilizando o ultrassom no modo pulsátil a 3Hz, houve melhora do quadro álgico, usando a escala visual analógica, por sua vez com baixa comprovação metodológica.

Durante a pesquisa sobre os benefícios dos exercícios, os autores acima relataram que ultimamente é um dos métodos mais utilizados pelo fato de não ser invasivo, e também ser utilizado no tratamento conservador da patologia, mas deixando claro que para realizar essa intervenção, precisa ter o quadro álgico controlado, ou sem dor.

Segundo Pienimaki et al (2006) Alongamento, fortalecimento progressivo excêntrico e concêntrico do punho e exercícios ocupacionais. Houve melhora na função e um efeito analgésico nos pacientes.

Por fim, Almeida et al (2013), realizou um estudo sobre abordagem fisioterapêutica na epicondilite lateral, ao fim do seu estudo de revisão bibliográfica, pode concluir que a melhor opção para o tratamento da epicondilite lateral é a combinação de modalidades terapêuticas, o que condiz com a realidade clínica do fisioterapeuta, que geralmente não realiza somente um tipo de tratamento.

3. CONCLUSÃO

O artigo permitiu profundo conhecimento sobre o assunto epicondilite lateral de cotovelo, que buscava através da literatura encontrar quais os benefícios do ultrassom terapêuticos e os exercícios na patologia pelo fato de trata-se de uma patologia limitante e que proporciona elevados quadro álgico, redução gradual da amplitude de movimento e ate mesmo a perda da função motora.

Ao longo da literatura nota-se que ainda á inúmeras discordâncias da sua nomenclatura ate suas intervenções terapêuticas.

De acordo com os pesquisas bibliográficas, o ultrassom pulsado a 1Hz, proporciona analgesia a curto prazo durante a fase crônica, segundo a maioria dos autores da revisão, e durante seus estudos e pesquisas não possui nenhuma outra eficácia na epicondilite, principalmente no tratamento isolado.

Já em relação os benefícios dos exercícios concêntrico e excêntrico, o excêntrico possui maiores benefícios comparado ao concêntrico, já que demostraram promover organização das fibras colágenas ao longo do eixo longitudinal, sugerindo assim uma melhor reparação tendíneo. Com isso observou-se efeito analgésico, melhor qualidade biomecânica dos movimentos do membro superior, reestabelecendo a função motora e promovendo ganho de força de preensão.

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Ramirez A, Schwane JA, McFarland C, Starcher B. The effect of ultrasound on collagen synthesis and fibroblast proliferation in vitro. Med Sci Sports Exerc. 1997;29:326-32

Nirschl RP. Elbow tendinosis/tennis elbow. Clin Sports Med. 1992;11(4):851-70.

Gleeson N, Eston R, Marginson V, McHugh M. Eff ects of prior concentric training on eccentric exercise induced muscle damage. Br J Sports Med 2003;37:119-25

Proske U, Morgan DL. Muscle damage from eccentric exercise: mechanism, mechanical signs, adaptation and clinical applications. J Physiol 2001;537(2):333-45.

D’Vaz AP, Ostor AJ, Speed CA, Jenner JR, Bra dley M, Prevost AT, et al. Pulsed low-intensity ultrasound therapy for chronic lateral epicondylitis: a randomized controlled trial. Rheumatology. 2006;45(5): 566-70

Johnson GW, Cadwallader K, Scheffel SB, Epperly TD. Treatment of lateral epicondylitis. American Family Physician. 2007 Sep 15; 76(6):843-48.

Lee JH, Kim TH, Lim KB. Effects of eccentric control exercise for wrist extensor and shoulder stabilization exercise on the pain and functions of tennis elbow. Journal of Physical Therapy Science. 2018 Apr; 30(4):590-4.

ARRUDA C, wanderley l.p o uso do tens e do ultrassom no tratamento conservador da epicondilite lateral do cotovelo (cotovelo de tenista). 2013:03, boa vista

ALMEIDA, A.R.H. Utilização de plasma rico em plaquetas, plasma pobre em plaquetas e enxerto de gordura em ritidoplastias: análises de casos clínicos. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, 23(2): 82-88, 2008.

ALMEIDA, M. O. et al. Tratamento fisioterapêutico para epicondilite lateral: uma revisão sistemática. Fisioter Mov. 2013 set/dez;26(4): 921-32.

COHEN, M.; FILHO, G. R. M. Epicondilite lateral do cotovelo. Rev. bras. ortop. vol.47 no.4 São Paulo 2012

NEWCOMER, KL. et al. Corticosteroid injection in early treatment of lateral epicondylitis. Clin J Sports Med. 2009;11(4):214-22.

THEREZA C. Efeito do Exercício Excêntrico na Recuperação do Tennis Elbow: Epicondilite Lateral. Vassouras, RJ 2010 :05.

5. LISTA DE FIGURAS

Figura 1: Anatomia do órgão envolvido (Bruno Akio, epicondilite lateral)

FICHA CATALOGRÁFICA

Vinicios, Marcio

Os benefícios do ultrasson pulsado e os exercícios concêntrico e excêntrico de punho na epicondilite lateral de cotovelo em curto prazo

Trabalho de Conclusão de Curso (graduação) – Universidade Maurício de Nassau. Curso de Fisioterapia. Amazonas, 2020.

Orientador: Francisco Carlos Santos Cerqueira

  1. Epicondilite lateral de cotovelo.
  2. Aspectos do ultrassom terapêutico e seus possíveis benefícios no caso.
  3. Exercícios concêntrico e excêntrico que podem ser realizado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.