O salário do Fisioterapeuta – Parte I

Caros colegas. Temos nos salários pagos aos fisioterapeutas um dos maiores problemas para o crescimento da profissão. Digo crescimento no sentido de estímulo, satisfação e realização profissionais.

LEIA TAMBÉM:
O salário do Fisioterapeuta – Parte II
O salário do Fisioterapeuta – Parte III

Vários aspectos devem ser analisados para que uma ação efetiva seja levada a cabo.
Esse problema não é recente, mas vem se agravando na medida proporcional em que a competitividade e a aparente falta de mercado aumentam.

É fundamental entendermos o que acontecia no passado e que é uma prática efetivada no Brasil até hoje, se buscarmos quaisquer fontes de pesquisas do IBGE. O salário pago às mulheres é mais baixo do que aqueles pagos ao homem. A categoria da fisioterapia é formada, em sua maioria, por mulheres. Quando citei o que ocorria no passado era um fato bastante comum termos fisioterapeutas do sexo feminino que exerciam a profissão como um “hobbie” para sua satisfação pessoal, durante meio período do dia e sem nenhum estímulo de crescimento profissional. Como estava era bom; é desagradável citar isso, mas ocorria muito. Um outro ponto importante mencionarmos na raiz desse problema é a formação antiga do fisioterapeuta. Nem todos sabem, mas a fisioterapia no Rio de Janeiro cresceu e se firmou a partir da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR). Um grupo de médicos ortopedistas, reumatologistas e neurologistas importaram a ideia da medicina física e reabilitação dos Estados Unidos e Europa e passaram a aplicá-la aqui. Surgiu um grande problema: quem iria “executar” as técnicas de tratamento fisioterápico? Foi, então, criado um curso técnico voltado essencialmente para a prática e os alunos possuíam nível médio de formação, usando calça jeans, tênis e camiseta branca como uniforme.
Essa lagartixa se transformou em um jacaré que se voltou contra esse grupo e a fisioterapia cresceu; passou a nível superior na década de 1960 e, quando ocorreu a regulamentação da profissão em 1969 pela junta militar que governava o país, todos aqueles de nível médio foram agraciados com o título de nível superior. Foram sem dúvida, grandes heróis esses profissionais, mas a base da profissão era puída.

A noção que se tinha e a que se tem ainda hoje da fisioterapia é de uma coisa menor. A principal categoria de nossos pacientes de hoje é formada por idosos, jovens àquela época e com essa visão distorcida ao longo das décadas. Tudo isso contribuiu para que a fisioterapia fosse distorcida e aviltada, pois parece uma coisa que todo mundo aplica, que todo mundo conhece.

Observem uma distorção que todos nós usamos no dia a dia e que contribui para essa desvalorização: quando alguém relata para você algum problema orgânico, qual é a pergunta? Você está fazendo tratamento médico? Se o problema citado é odontológico, qual é a pergunta? Você está fazendo tratamento dentário? E com relação à fisioterapia? Você ESTÁ FAZENDO fisioterapia? Quem faz fisioterapia é o acadêmico da graduação, os pacientes fazem tratamento fisioterápico. Na prática quem valoriza dessa maneira?

Um outro problema crônico e que voltou a aumentar na última década está relacionado aos fisioterapeutas. De forma crescente, vemos ex-alunos cursando medicina, enfermagem, nutrição, farmácia, além de educação física. Alguns buscam outras categorias por apresentarem melhores salários, mais vagas em concursos públicos, maior estabilidade; outros buscam porque queriam ser médicos e /ou odontólogos e, não conseguindo, iniciaram pela fisioterapia como um trampolim. Ora, se essas pessoas buscaram o curso de fisioterapia frustrados porque queriam outra formação, que vínculo, que engajamento, que comprometimento vão ter com a fisioterapia e suas lutas?

Basicamente nada vão fazer para ajudar a trazer de volta com maior ênfase a credibilidade e a respeitabilidade da fisioterapia junto aos profissionais da equipe de saúde.
Eu costumo chamar isso de cultura fisioterapêutica. Outras categorias mais antigas e mais sedimentadas possuem essa cultura. A fisioterapia como é mais recente, com vários problemas estruturais e com várias deformações, não a possui e isso interfere bastante.

Os cursos pré-vestibular continuam enaltecendo medicina, engenharia e direito. Será que só existem essas profissões?

Será que somente essas profissões são respeitáveis?

Será que as pessoas só serão felizes e realizadas nessas três opções? Os pais ficam muito satisfeitos e orgulhosos com essas escolhas; olham com desconfiança outras alternativas – fisioterapia então, …
O aluno de medicina, direito, educação física, engenharia etc., já incorporam o profissional quando o curso começa. E o fisioterapeuta? A grande maioria dos alunos não sabe o que é fisioterapia ao iniciar o curso e, o que causa mais preocupação, continua sem saber ao terminar o curso.

Felizmente, temos alunos que percebem isso claramente e serão fisioterapeutas de forma visceral como eu sou e muitos colegas espalhados pelo país também o são; mas somos poucos ainda para atender as necessidades da população brasileira. A criação dessa consciência, vai gerar um profissional lutador, participante ativo do processo de crescimento que queremos, vai correr na frente e não atrás como é costume para que perdeu a oportunidade.

Esses problemas estruturais que citei nesta edição estão longe de serem os únicos, mas ajudam a entender evolutivamente alguns aspectos.
No próximo número continuarei a abordar esse tema, voltado agora para o profissional em si.
Essa discussão é ampla e urgente. Se engajem nesta luta que é de todos nós.

Filiem-se a sindicatos, órgãos acadêmicocientíficos, estudem sempre, mas não desistam.
Mande sua opinião, ajude a construir os alicerces necessários à boa formação.

Vamos organizar grupos permanentes de trabalho no Brasil todo; os pacientes não podem esperar.
Até a próxima.

LEIA TAMBÉM:
O salário do Fisioterapeuta – Parte I
O salário do Fisioterapeuta – Parte II
O salário do Fisioterapeuta – Parte III

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

94 comentários em “O salário do Fisioterapeuta – Parte I”

    1. Aslan Jacobina

      Como é bom receber uma injeção de ânimo em relação à nossa situação, são essas idéias que fazem com que a nossa profissão tenha um bom prognóstico, acredito que a saída seja realmente vestirmos a camisa, ou melhor, sermos “FISIOTERAPETUAS VISCERAIS”, como é muito bem colocado pelo Mestre Zé da Rocha, acreditarmos que o que escolhemos como missão, é verdadeiramente nossa! Não nos preocuparmos somente com a remuneração que recebemos, mas sim com a qualidade da classe, porque é somente desta forma que o respeito, principalmente entre nós mesmos, e o estabelecimento real da necessidade de nosso trabalho sejam enraizados perante toda a sociedade, e que o fruto que conseguirmos colher será conseqüência de tudo isso!

      1. Traído pela profisao

        Pura e simplesmente enganação profissao sem reconhecimento bem por parte do próprio conselho, que te dá uma carteira funcional e te chama de doutor ou doutora kkkk piada mesmo um doutor fulano que não pode tomar um café na padaria sou formado a 7 anos tenho 2 pós graduações 1 mestrado e alguns cursos de aperfeiçoamento em ortopedia mesmo estudando em uma universidade publica foi um gasto que nem me atrevo a calcular para não morrer de depressão, o que eu ganhei com a profissão apenas conhecimento pois remuneração não deu para comprar um iPhone para minha sorte sou funcionário público de nível medio e consigo ganhar no serviço publico 6 mil por mês para minha sorte realmente caso contrário estaria igual aos outros colegas se humilhando por migalhas eu chamo o mundo do fisioterapeuta de submundo do nível superior, concurso público para merendeira que pede nível basico paga melhor que para um doutor fisioterapeuta acredite se quiser o dia de uma faxineira custa hoje em média 100 ou 140 reais o dia do “doutor” para 18 somando os 24 dias não da 500 reais hoje temos um salário mínimo de 720 então ganhamos menos que um salário “mínimo ” e o que nosso conselho de classe está fazendo para nós, apenas cobrando anuidade de mais de 350 reais e nada mais se salvam apenas os colegas que eventualmente conseguem ministrar aulas em universidades sendo assim concordo com os posts anteriores que essa profissão não vale nada uma porcaria ninguém nem mesmos nós valorizamos se olharmos carro na rua com as gorjetas ganhamos mais então vamos esquecer quem já nos esqueceu vamos para outros conselhos mais fortes CRM oab crea pois o nosso só pensa na sua barriga pois com certeza a deles está cheia e acredito que as demais da saúde seja assim Tbm excluída a medicina que é profissão de verdade os verdadeiros doutores eles têm força para todos os seus atos finalizando vamos acabar com a fisioterapia e desejo que ela se torne nível técnico novamente que é o que ela é e merece façam magistério

  1. olha, sinceramente, sou técnico de enfermagem concursado, ganho livre 875 reais e isso pq nao cobro aplicações, curativos ou quaisquer outros procedimentos, faço por amor, pq gosto de ajudar as pessoas,tenho 34 anos, ando pensando em voltar pra faculdade, fazer fisioterapia, não como forma de enrriquecer, mas abraçar uma profissão pq amo essa área, sempre tive vontade mas por problemas de plantões acabava saindo. Penso que o profissional q é bom no que faz, nunca falta serviço, eu poderia deixar de lado e ficar como estou, até pq se esforçar tanto a custo de 100 reais a mais ou a menos, mas por experiencia propria, , quem luta e quer crescer estuda e corre atrás..

      1. Nem sempre, conheço inúmeros fisioterapeutas com especializações na Unicamp,entre outros grandes nomes do mercado ganhando 2 mil por mês em hospitais e dando plantões de 12 horas para ganhar 120 reais, menos que uma diária. Será que está ótimo? Será que com esses salários da para se manter e continuar estudando? Será que existe motivação?
        Por favor gente, vamos ter visão do presente para melhorar o futuro!!!!!

        1. PAULO ANDRÉ

          Concordo no tocante a não ser bem remunerado, contudo precisamos unir-se em classe fisioterapêutica para, pelo menos, conseguirmos um piso salarial e, assim, poderíamos investir melhor nesta grandiosa profissão!

      2. Não é bem assim não cara colega… Muitos profissionais são excelentes, mas com uma remuneração vergonhosa se vêem presos em uma situação sem qualquer respaldo do conselho. . Se não atender pelos convênios ficam desempregados, se reclamam para o conselho pelo que recebem das clínicas levam multa por atender a esse valor.
        A culpa não é apenas dos profissionais, mas do conselho vergonhoso que cada vez se preocupa menos em melhorar nossa profissão.

    1. João Gabriel Arruda

      Não da dinheiro pra quem não é bom não estuda e não sabe ganhar Dinheiro. Vc foi muito infeliz no seu comentário. Vai estudar

      1. Ele foi infeliz sim… mas infelizmente conheço muitos que estudaram e mesmo assim penam muito para pagarem suas contas no fim do mês.
        É triste ler isso mas até entendo a revolta do amigo, tenho 3 pós, 5 cursos de ha habilitação profissional entre cursos da moda e vejo colegas que com apenas Pilates ganham mais que eu. Não entendam como desmerecendo quem opta em atuar apenas com pilates mas atuat com reabilitação e usat conhecimentos científicos e atuais e não ter a mesma remuneração, sofrer para cobrar o justo de uma sessão. .. ahh sim.. isso sim é desmotivante.

      2. Jeanne Mabel

        Infelizmente tenho que concordar com o colega. A remuneração do fisioterapeuta é muito baixa, mas tambem concordo que a classe nao se ajuda. Sempre estudei muito e já passei em vários concursos, mas nenhum valia a pena seguir a carreira, o ultimo pedi exoneração pois estava ficando com menos de um salario mínimo.viajava 80 km, tres vezes por semana para receber R$920,00, dos quais sobrava cerca de 600,00 apos os gastos com combustivel e alimentaçao. No restante do tempo atendia em domicílio, mas parei pois o valor praticado pelos colegas era de no máximo R$20,00 e como a população desconhece o que é um tratamento fisioterapeutico, para ela só importa quem cobra menos… Atualmente sou concursada, nível médio, em uma universidade estudal e ganho quase 4 vezes mais. Agora digam, cadê a valorizaçao da nossa categoria???? Eu já não consigo ve-la nem nos colegas, nem nos gestores e tampouco na população… É difícil lutar sem armas, pois as maiores delas são a união da classe e conselhos fortes que lutem a nosso favor, e isso não temos!

        1. PAULO ANDRÉ

          PERFEITO SUA COLOCAÇÃO! FALO ISSO TODOS OS DIAS A COLEGAS. SOU FORMADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E FISIOTERAPIA, ESTOU FORMADO A EXATOS UM ANO E ATÉ AGORA NÃO COMPENSOU ABANDONAR A EDUCAÇÃO FÍSICA E INVESTIR NA FISIOTERAPIA E NÃO VEJO ESSA MELHORA EM NENHUM ASPECTO, NEM MORAL, NEM INSTITUCIONAL, E MUITO MENOS FINANCEIRO. OS CONCURSOS SÃO VERDADEIROS DESTRUIDORES DESSAS PROFISSÕES!

    2. Sendo um bom profissional da sim. Como em qualquer area! Tenho o caso proximo de um familiar que ganha mais de 5 mil e olha que a agenda dela nem é cheia, trabalho no maximo 5 horas por dia. Onde um consulta dessa pessoa chega a 120 e homecare chega 180

  2. Olá,adorei a matéria Professor, vejo a minha realidade nela e de muitos colegas, já estou concluindo minhas Pós-Graduações (2 no total). Bem… gostaria de fala de minha experiencia própria sobre o assunto, como desde que me formei, estou trabalhando como autônomo e já cologuei um grande colega meu no mesmo ramo, e junto com mais 3 fisioterapeuta da minha cidade formamos um grupo de fisioterapia, unidos para valorizar nossa profissão, hoje samos o Fisio Grup, e estamos trabalhando para alavancar nosso trabalho ao topo e meu objetivo é levar essa ideia a muitos outros colegas, pois a valorização começa da gente, se nos unimos e nos esforçamos conseguiremos vencer essa batalha. QUEM QUISER SABER MAIS E ENTRA EM CONTATO ENTRE NO BLOG> fisiogrup.webnode.com.br < DEIXE UM RECADO OU NOS MANDE UM EMAIL QUE PODEMOS TROCA IDEIAS.

    1. Leiliani Alonso

      Amo demais nossa profissão e fico muito triste ao vê-la tão desvalorizada perante a sociedade… É fato que isto se deve a muitos fisioterapeutas que não gostam do que fazem e/ou são insatisfeitos por causa de seus salários; daí não fazem o tratamento fisioterápico e sim dão uma “benzidinha”, pois fazem quantidade e não qualidade. Então ouvimos muitas pessoas dizerem que fisioterapia não resolve nada, que fizeram tantas sessões e ficaram na mesma…
      Há tb muitas pessoas que sabem o quanto é importante um tratamento fisioterápico “de verdade”, mas acha muito caro o serviço que na maiorida das vezes o valor é até irrisório perante o benefício…
      Desta forma, tenho procurado fazer o meu melhor e mostrar que fisioterapia resolve sim e é tudo de bom!
      PARABÉNS A TODOS OS COLEGAS QUE SÃO FISIOTERAPEUTAS DE VERDADE!!!

  3. É vergonhoso o salário de um fisioterapeuta. Ao sair da faculdade estamos cheio de ânimo mas quando nos deparamos com a realidade da profissão, da vontade de chorar. Somos muito desvalorizados,chegando a ganhar 650 e até menos. Por mais amor que se tenha, trabalhar sem estimulo de crescimento não rende bons serviços, o dia dia requer capital para viver. Como trabalhar sem se preocupar que amnhã ainda não construir nada com o meu salário…difícil!
    O pior e que está cada dia pior…

  4. Só digo uma coisa, amar a profissão é fundamental e isso implica no sucesso profissional. Agora amor não paga minhas contas e muito menos estimula os profissionais a se qualificarem. Atualmente o que mais tem é fisioterapia placebo, seguindo sempre o mesmo protocolo querendo só enrolar o paciente, mas para que estudar, fazer cursos, especializações e pior, como pagar isso? Ta na hora da nossa profissão parar de justificar o salário baixo com amor, a pois somos coitadinho, sofremos por amor a profissão. Se quer sofrer, sofra você, pois eu quero é o sucesso. Estudar, qualificar, atender com qualidade e receber bem para nos estimular cada vez mais.

    Atenciosamente um fisioterapeuta.

    1. Irei começar a cursar Fisioterapia, sempre me interessei pelo curso, pela profissão e pelo resultado que agente vai fazer acontecer. Confesso que desanimei com o salario, pois o quanto gastarei durante o meu curso, nao vai ser pouco, fora que mais na frente nos precisamos de comida, roupa, ter condiçao para VIVER e não sobreviver. É o curso que quero, é o futuro que quero, mas espero nao me arrepender. Porque o tanto que lutei pra chegar e nao servir de muita coisa, desanima qualquer um.

      # Fé em Deus, que Ele é Justo !!!

      Abraço a todos os profissionais, estudantes…
      … Boa Sorte pra todos!

  5. a pergunta é: Fisioterapia da ou não da dinheiro? eu acho muito linda esta profissão.. e acho realmente que o salario é bem desvalorizado. porque você vai lá se esforça,faz facul, se dedica sofre rala. o que você quer no futuro? você quer um retorno finaceiramente.. mas acho que deve ser otimo você poder ajudar as pessoas e ver que atravez de você uma pessoa pode se recuperar ter sua auto estima de volta isso não deve ter preço nenhum que pague.

  6. Estou cursado fisioterapia e a cada dia que passa eu me apaixono mais pela profissão que escolhi. Não tenho dúvidas. Tenho professores maravilhosos e tenho certeza que quando me formar serei uma maravilhosa fisioterapeuta. Com fé em Deus e lendo sempre a Revista NovaFisio. Abraços à toda equipe.

  7. Dyessica Iaremczuk

    Adoreeei a materiaaa…
    Eu gostariaa mto mais mto mesmo de fazer fisioterapia, algo me diz que eu vou ter paixão quando for fisioterapeuta, não tem outra coisa que eu pense em fazer, mais como vi nos comentários é bem complicado e se começar, ir ate o fim, se esforçando sempre .

  8. Sou formada em Fisioterapia pela Universidade do Estado do Pará, mas trabalho como Assistente em Administração concursada em uma universidade, e ganho R$ 2.200. Muitos colegas fisioterapeutas estão tentando fazer concurso pra entrar nesse mesmo cargo que eu atuo, pois aqui na nossa cidade (Santarém-PA) as clínicas pagam cerca de 600 reais para os fisios trabalharem lascados atendendo 10 pacientes por horário. Infelizmente, a questão do salário do fisioterapeuta não compensa mesmo, a não ser que você já tenha dinheiro pra fazer vários cursos, como pilates, RPG que são bastante caros, e montar o seu próprio négócio. Até mesmo concursos na área são raros e pagam mal também. Estou fazendo vários concursos da área, mas apenas aqueles que eu possa ganhar mais do que eu já ganho. Dá raiva quando eu vejo concursos que pagam 6, 7, 8 mil ou mais para o médico e 1.500 para o fisio e demais profissões da saúde. Eu acho a fisioterapia apaixonante, mas a questão salarial e falta de boas oportunidades têm me de deixado bastante triste e arrependida de ter optado por esse curso. Quando fiz vestibular, passei para 3 universidades públicas, em 3 cursos diferentes e optei pelo meu sonho de fazer Fisioterapia. Hoje fico pensando que se soubesse como seria, teria escolhido alguma das outras opções.

  9. Rafael Oliveira

    Olá, ganho R$7.300 trabalhando como fisioterapeuta. Foi fácil??? Obviamente não, sou formado há 5 anos, tenho duas pós graduações, formações complementares, mestrado, trabalho em minha clínica, sou também concursado da prefeitura e ministro aulas na faculdade. Sigo a grande lição do meu pai ao escolher a profissão: seja bom e o mercado irá te disputar… Para os fisioterapeutas viscerais, um abraço!

    1. Da para contar nos dedos os fisioterapeutas que passam em concursos, principalmente os Municipais, que por motivos claros e óbvios já não presto há muito. Quem tem um cargo público é diferente, agora já que está tão bom vá viver só do dinheiro da sua clínica… Aí ninguém quer!!!!

    2. Assim é Facil ganhar 7.300 mensal, vamos voltar ao foco que é trabalhar com fisioterapia, e depois volte aqui falando sobre o seu salario mensal.

    3. sou estudande de educação fisica ,mi pretendo fazer fisioterapia depois que forme no meu atual curso, quero fazer pos graduação, vc acha q mi esforçando muito sempre com os pes no chão , consigo receber um salario digno que possa mi levar a uma vida com algumas mordomias ??

    4. Kkkkk porque não trabalha so só como Fisio no seu consultório ai você verá quanto ganhará mensalmente

      1. Olá Pessoal, além deste canal a revista tem uma sala de bate-papo exclusiva para fisioterapeutas trocarem informações seja por texto, seja por voz, além de arquivos, artigos e muito mais. Se você também precisar fazer uma reunião com sua equipe, temos salas apara até 99 pessoas simultâneas inteiramente grátis. Conheça nossa plataforma em: bit.ly/fisio-discord

  10. Olá, passei agora pra fisioterapia, e estou cursando serviço social, estou querendo mudar pra fisioterapia, pois sempre quis um curso na área da saúde tb, só q vários fatores estão me desanimando, remuneração baixa, mercado saturado, tô na dúvida se continuo meu curso serviço social q atualmente está em crescimento, vagas em concursos federais ou se vale a pena desistir e começar a fazer fisioterapia.

  11. Eu acho que fisioterapeuta é uma vocação. E como tal se nasce para ela, independente de remuneração.
    O problema é que nós como categoria queremos ser respeitados, mas não pesquisamos, queremos ser valorizados porém quando um colega está lá na nossa frente tentando um cargo mais alto, chega um recém formado e puxa o tapete dele, e assim, como caracóis nós nos puxamos para baixo, qdo na verdade deveríamos nos unir para criarmos oportunidades uns para os outros, sendo que nem um terço do orçamento que deveria ser investido em saúde é corretamente aplicado nos locais certos.Se ao invez de nos degladiarmos fossemos unidos para reinvindicar seríamos ouvidos. È o que eu penso.

  12. a)O fisioterapeuta quer ser respeitado mas não se da o ao respeito como por exemplo quando ocorre greves para melhores condiçoes uma meia duzia vão e o resto fica trabalhando e tomando os pacientes do outro.
    b)outra questão é a forma que os donos de clinica veem o estagiario ele mem desvaloriza a sua classe pagando ajudas de custo ridiculas que mal da para o transporte.Os fisioterapeutas que estão bem no mercado ou ganham na base da exploração sobre o estagiario….ou são professores de quinta categoria, ainda mais que faculdade tem em qualquer esquina(um boa fonte de renda qualquer um pode abrir a sua!!)uma mais lixosa que a outra e não me venha falar que o aluno que faz a escola que não acredito se fosse assim no brasil todos profissionais seriam melhor que de outros paises.

  13. estou saido de educaçao fisica para fisioterapia porque aco que file da educaçao fisica agora fique meu perdida.

  14. Estou no primeiro semestre de fisioterapia, e desde já percebo a falta de interesse de profissionais e futuros, as pessoas infelizmente entram na profissão por entrar é como vou fazer técnico em radiografia (acho que é esse o nome), por que aposenta com trinta e poucos anos, isso é muito triste e culpa dos próprios fisioterapeutas, eu fui demitida por conta dos horários divergentes, não há apoio de nenhum lado, pois ainda há pessoas ignorantes que associam fisioterapia apenas como massagista. Não dando a devida importância ao profissional começando pelos próprios fisioterapeutas, tornando assim o mercado competitivo, e sem nenhuma qualidade.

  15. Bem, quando comecei cursar fisioterapia em 2003, realmente não tinha noção sobre a atuação de um fisioterapeuta, e com passar dos semestres fui mim apaixonando pela profissão, hoje não ganho bem, mais to feliz por esta ajudando o próximo, e a luta continua, se nos grandes centros ta difícil, imagina eu aqui no interior do nordeste… mais vamo que vamo, forca galera, quando estiverem desanimados olhem o sorriso no rosto do seu paciente e veja que sentimento lindo vc consegue promover. Felicidade.
    Abração a todos

    1. jorge senna

      Boa tarde!!!!! Adorei, seu comentário, DAGLES……..

      não tem melhor coisa que dar uma boa qualidade de vida aos nossos paciente…..

      força galera!!!

      desistir jamais……..
      abraços á todos!!

  16. Ótima matéria. Parabéns.
    Concordo com tudo isso, porém já ando desanimada dessa profissão maravilhosa que amo muito também. Pois junto desse amor, também precisamos comer, morar, vestir e descansar principalmente.. Já que uma dia estaremos idosos, precisando de cuidados especiais, e não teremos como arcar com isso, porque a nossa profissão não nos dá, na grande maioria, uma segurança financeira futura.

  17. Fran Santarém

    Sou Fisioterapeuta há 2 anos e meio. Realmente quando comecei a faculdade, não tinham noção do que é a Fisioterapia. Mas desde o primeiro dia me apaixonei! Amo minha profissão! É verdade que não ganho muito, ou tanto quanto deveria pela nossa responsabilidade e dedicação, mas não desisto. Acredito que um dia nossa profissão terá o valor que merece porque a Fisioterapia é linda e é de extrema importância para a recuperação de prevenção de tantas doenças.

  18. Amo a profissão. Estou cursando o primeiro ano já me vejo realizada. Sei que nada vem fácil, se quero fazer um bom trabalho, levar melhora ao paciente devo ralar e buscar cada dia mais conhecimento. Sei o quanto a profissão é desvalorizada, mas creio e luto para que o nosso futuro seja diferente, luto pelos “nossos” direitos. Parabéns a TODOS os fisioterapeutas, me orgulho da profissão de vocês e do “tamanho” do coração de todos… Profissão bela, humana!
    “Isso” é o que quero para o meu futuro!

  19. Ayanna Araujo

    Sou estudante de Fisioterapia 4º semestre, minha gente salário não é tudo numa profissão. O profissional que se preza dedica-se cada vez mais busca novos conhecimentos e irá fazer o diferencial no mercado de trabalho. Enriquecer seu curriculo e a pratica faz dar profissão alvo de procura e valorização.

  20. Filipe cruz

    Estou cursando fisioterapia e acho o seguinte: se você que ser fisioterapeuta e ganhar, se esforce para ser o melhor porque o mercado só contrata os bons. se você ta chorando porque ganha pouco e aconselha alguém a não fazer o curso acho que você deve ser um “profissional” medíocre… faça fisioterapia e seja o melhor que garanto que não vai faltar oportunidade de você se dar bem com seu trabalho se bem feito. Eu confio em mim na minha capacidade, acho ridículo comentários falando que a profissão não dá dinheiro. SEJA BOM, SEJA COMPETENTE, SEJA ESFORÇADO E O DINHEIRO É CONSEQUÊNCIA DE TUDO ISSO!! DESEJO AOS ESTUDANTES DO CURSO E AOS PROFISSIONAIS MUITO ESFORÇO. “Quanto mais a gente se prepara mais a gente tem sorte”

    abraço!

  21. Bom eu tenho 16 anos e faço o segundo ano do ensino médio, desde de pequena me perguntavam qual a profissão que queria seguir e eu sempre dizia fisioterapia. Eu sempre dizia isso porque quando a minha mãe tava muito cansada ela pedia pra eu fazer massagem nela e eu ingênua não percebia que ela só tava explorando meu talento kkk.
    Eu me identifico muito com essa área, mas depois que descobri que o salário e muito abaixo daquilo que eu esperava, confesso que me desanimei um pouco. Minha mãe quer que eu faça medicina mais não me vejo interessada em medicina… não é porque é um curso mais concorrido .. não é isso. .. é que não me vejo trabalhador nessa área. Eu sempre coloquei na minha cabeça que eu iria seguir a profissão de fisioterapeuta. ..e não vou mudar minha concepção. … vou fazer fisioterapia sim. .. se ganhamos poucos nada melhor do que reivindicarmos os nosso direitos. .. 0/

  22. Bianca Vieira

    Adorei a matéria professor!!!
    Acredito que nossa classe é muito desunida. Fico indignada quando vejo o valor que os convênio pagam para os profissionais, e clínicas que cobram o valor da sessão R$ 8,00.
    Mesmo assim pelo amor a profissão continuo correndo atras dos meus direitos.
    Abraço grande, Bianca

  23. Henriqueta Dias

    Ola Professor,
    Sou fisioterapeuta, fiz especialização e ainda mestrado e doutorado. Não desisti da minha profissão, mas valorizo cada vez mais ao ler livros, artigos e participar de atualizações disponíveis. Valorizar a si, ao atendimento, torna o profissional bem colocado, mesmo que em meio a turbulência de falta de reconhecimento e injustiças.
    Eu acredito que a expansão da Fisioterapia com as pós-graduações e dedicação fará da pessoa um grande profissional.
    Bem, mas é preciso do ESTUDO continuado. Críticas construtivas, mas não a depreciação de uma profissão, isso não leva a nada a ninguém a lugar nenhum.

  24. SOU FORMADA FAZ 2 ANOS E CONFESSO QUE ESTOU TRISTE COM FISIOTERAPIA.QUERO FAZER BONS CURSOS NA ÁREA, MAS COMO PAGAR SE NÃO TRABALHO COM UMA REMUNERAÇÃO DIGNA? GOSTARIA QUE O PISO SALARIAL APROVADO ATUALMENTE FOSSE O PRATICADO PELOS HOSPITAIS E CLÍNICAS, POIS NÃO ADIANTA DETERMINAR UM VALOR SALARIAL E ISTO NÃO FOR RESPEITADO. SEMPRE GOSTEI DE ESTUDAR, MAS QUANDO VEJO OS SALÁRIOS DOS CONCURSOS CONFESSO QUE LOGO DESANIMO. ESPERO QUE NOSSA CLASSE , QUE CERTAMENTE ESTUDA MUITO SEJA MAIS VALORIZADA, OU INFELISMENTE, NÃO VEJO OUTRA ALTERNATIVA QUE É MUDAR DE PROFISSÃO. ~SÃO POUCOS OS FISIOTERAPEUTAS QUE SÃO MAUS PROFISSIONAIS, O QUE VEJO É Q SÃO DESESTIMULADOS

  25. bom dia!!! estou prestes a começar a fazer o curso de fisio mais ainda tenho muitas dúvidas, tava animada mais muitos colegas falam que vai ser perda de tempo,que o salario é uma “merreca” estou com medo e não sei se fiz a escolha certa. me ajudem pooooor faaaavoooor .
    obg.

  26. Amo essa profissao, mas e muito desvalorizada pelos proprios colegas. Outro dia procurei um sindicato no meu estado e acredite, nao existe!!

  27. Marsan Beser Diniz da Silva

    Achei sensacional sua matéria. .

    Gostaria de enfatizar a parte dos profissionais se sindicalizarem ..

    Porém por incrível que pareça estamos tentando há mais de 2 anos. .

    Não sei na sua cidade. Mas aqui em Santos o sinfito está ausente há uma década. .

    Estamos todos terceirizados sem vínculo empregaticio..

    Se puderem fazer uma matéria ampla sobre a atuação do sinfito no estado de São Paulo vai ser de grande valor para os profissionais. .

    Parabéns mais uma vez. .muito obrigado. . Marsan

  28. CRISTINA PEREIRA TEIXEIRA

    Muito boa a matéria!!
    Me lembro sempre de duas professoras que tive na
    graduação dizendo: “não troquem sua força de trabalho
    e seus conhecimentos por pouco”. Pois é; muitos profissionais, para não perderem a oportunidade,
    aceitam trabalhar por um valor bem menor do que o
    preconizado pelo CREFITO… Estou terminando uma Pós-Graduação em São Carlos (UFSCar), investindo um pouco mais em mim, em minha profissão, e já perdi a conta do número de pacientes que me propõem atendê-los quase de graça… A resposta que tenho para eles é que fisioterapia não é filantropia… faço filantropia sim, na comunidade carente, perto de minha casa… não com quem vem até mim dizendo que “tem fisio cobrando R$30,00 a hora”, diminuindo meu trabalho e minha categoria!Sei do atendimento que sou capaz de prestar e não me vendo barato!Fisioterapeutas, por favor, não se rebaixem… estudamos muito, tanto ou mais que qualquer outra profissão da área da saúde, merecemos ser valorizados e respeitados.

  29. Infelismente vc pode ter curso, especializações entre outros….se vc pensa em ganhar dinheiro com fisioterapia esqueçe….falo em valores acima de 5 mil…sou concursada e ganho 2000 tenho uma clinica e ganho livre uns 800 reais; livre porque os impostos são muito altos para quem quer abrir uma clínica então se vc quiser ir pela emoção escolheu a profissão certa agora dá para “sobreviver” e não tem essa de ser bom que ganha bem não porque a concorrência é desleal e as pessoas não entendem isso vão pelo valor mesmo portanto não se iludem

  30. O que precisa ficar claro é que o fisioterapeuta vem perdendo a sua identidade ao tentar ser semelhante ao médico. Quantos fisioterapeutas em CTI só pensam na ventilação mecânica, e deixam de lado o seu objeto fundamental: postura e movimento! Quantos fisioterapeutas prescrevem terapia farmacológica? Quantos só fazem acupuntura? Pilates? Acabamos reproduzindo um modelo médico. Tenho formação internacional e vejo que em muitos países essa cultura é diferente porque há um fisiodiagnóstico, há uma coerência na formação, ela é homogênea. E no Brasil? Onde está a valorização do fisioterapeuta? Enquanto muitos “viscerais” ganham salários mais dignos, outros se submetem a valores de prostituição. Precisamos recuperar a nossa essência..

  31. Cosme da S. Guimarães

    Meu nobre colega, fico feliz em ler a sua matéria, estamos ainda muito preocupado com o prover da nossa Profissão e com aqueles que contribuímos na formação.
    Sou graduado pela 1ª faculdade de Fisioterapia do Rio-FRASCE, lá estou desde a sua inauguração, pois sou dá primeira turma.
    Toda vida profissional busquei socializar o meu saber e interagir de maneira ética, e provendo saúde na área de fisioterapia como servidor público, docente e particularmente em minha clínica e consultório. É motivo de orgulho poder vergar este título de Fisioterapeuta, muito contribuí e juntos contribuiremos mais ainda.
    Parabéns e muita saúde e inspiração.

  32. Sou fisioterapeuta é com orgulho!! Muitos devem ta se perguntando com orgulho?Respondo Sim !!é gratificante depois da seção fisioterapica ver que o paciente tem apresenta uma melhora significativa e que essa melhora possibilita a melhor qualidade de vida e devolve a motricidade. A situação presente da grande desvalorização da remuneração reflete na falta de coleguismo; parceria; e principalmente de união da classe. Vamos lá fisioterapeutas vicerais se unir em buscar de um bem comum a todos profissionais que é ireconhecimento financeiro.

  33. E um absurdo o nivel de desvalorizacao dessa nossa profissao. Eu jamais faria fisioterapia se pudesse voltar no tempo e digo isso a todos q ainda podem desistir do curso. Acho tambem q tamanha desvalorizacao tem um pouco a ver com a ameaça q nos fisioterapeuta estamos fazendo aos ortopedistas. Muitos dos meus pacientes ja estao saturados dos medicamentos prescritos por esse profissional, recorrendo, assim, ao fisioterapeuta com grande melhora. Acho q o salario e pessimo, assim como as vagas para os concursos sao ridiculas! Cursos caros, desvaLorizacao profissional, poucas vagas em concursos publicos!!!onde vamos parar?

  34. Olá..eu concordo com alguns colegas revoltados,a fisioterapia é a área mais completa depois da medicina e porque não ganhar o mesmo ou pelo menos perto do que eles ganham?! Penso que deve haver um equilibrio entre o amor à profissão e a motivação profissional,eu não me satisfaço só em ver meu paciente se recuperando,eu quero ver ele se recuperar e a minha conta no banco tambem se recuperar!!! não da pra trabalhar só com amor pq isso nao vai sustentar minha familia,o dinheiro vai! Acho que nós juntamente com os futuros colegas deveriamos nos juntar e reivindicar um salário digno de nossa atuação.. aproveitar que greve virou moda,vamos fazer a nossa tambem!! #ficadica

  35. Olá! Sou Fisioterapeuta e discordo de algumas coisas que eu li. Conheço muito bons profissionais que ganham muito pouco e são explorados … trabalham em clínicas e ganham miséria. Suas carteiras não são assinadas e não entendo porque. Sinceramente amo a minha profissão e sou muito boa no que eu faço e não consigo me sustentar. Não temos férias , decimo terceiro etc. Não sei o porque a maioria não recebe o piso e não tem carteira assinada. Onde estão os direitos do fisio que não são respeitados???? Gostaria de saber daí vem alguem e fala que a classe não se ajuda e que trabalham sem carteira assinada pq querem. Não meu caro trabalhamos por tão pouco pq precisamos comer … pagar contas … quem sabe um diua isso mude. Já eu vou tentar outra profissão antes que seja tarde. Muito triste isso!

  36. Sou Fisioterapeuta formado desde 1998 ,amo o que faço e consigo receber acima de 10 salários mínimos,trabalho em um hospital partícular a noite(12×60)atendo homecare e particulares de dia.Minha maior renda é proveniente de particulares,por isso invisto no conhecimento e em meu nome ,com um bom atendimento consigo ser reconhecido e indicado por profissionais e pacientes,desta forma posso dizer para quem quer iniciar na área. Nao ha reconhecimento maior do que ver o sorriso de um paciente.

  37. Bem eu concordo com muitas coisas ditas, porém a mudança está em nossas mãos, sim de que forma vamos chamar a atenção para a nossa profissão eu acredito se todos os fisioterapeuta do Brasil ficassem por um tempo indeterminado sem atender um único paciente, com certeza iremos ter resultados imediatamente, pois sabemos que o serviço do fisioterapeuta é indispensável. O que falta é a união dos profissionais pois ficar comentando individualmente não vai ter nenhum resultado. Eu acredito que a nossa profissão e essencial para população, mas precisa mudar o contexto salário até mesmo para nossa realização profissional.

  38. vou começar o curso de fisioterapia dia 28 e lendo essas mensagens fiquei triste com a remuneração que tem um fisioterapeuta.Quero crescer na vida profissional mas fiquei preocupada se realmente é isso que quero pra mim. sempre quis estudar fisioterapia. E AGORA??? ME AJUDEM POR FAVOR!!!!!!!!

  39. Sou estudante de fisioterapia, e como muitos acabamos nos desanimando sim com a falta de reconhecimento, com salário baixo. Mas pq será que isso acontece? Pq falam mal da nossa profissão? Nos os Estudantes, os futuros Fisioterapeutas, devemos abraçar essa causa nos dedicar sim aos estudos sermos o melhor, pois mercado bom com salários bons existem sim, mas so vai chegar ao sucesso quem for Bom naquilo que faz, quem tem realmente conhecimento e não aquele que fez Fisioterapia por esporte! E essa briga não é so na nossa área. Existem inúmeras profissões que não reconhecida como deve, que tal citarmos os “Professores” que estímulos esses profissionais tem? Nenhum ne. Mas estão la fazendo a diferença e tentando fazer do Brasil menos pobre e digo pobre na Educação e não no dinheiro… Esse é meu recado. Se queremos melhores salários, mais reconhecimentos então vamos começar de agora porque nos os Estudantes somos os futuros Fisioterapeutas e nos que vamos fazer a diferença… Quantas vezes entramos em consultório medico e o Dr. mal olha na sua cara e vai logo prescrevendo remédios? Será que ele cursou medicina por amor ou por salario? Vamos pensar gente. Ja tem muitos pra desvalorizar nossa profissão, não é justo os próprios difamando a fisioterapia. Não esta satisfeito larga tudo e vai fazer engenharia!

  40. Amor à profissão não enche barriga, o profissional fisioterapeuta está desvalorizada sim, no entanto quem é que o desvaloriza? Logicamento não são os pacientes, pois estes estão dispostos a pagarem o preço que for para não sentirem dor, pois, passar noites sem dormir, e não ter qualidade de vida os levam a uma incansável busca de uma melhora. Será que a culpa está nos planos de saúde, saúde pública, “clinicas de fisioterapia” se é que se pode chamar assim alguns estabelecimentos que fingem que atendem, ou, o problema está nos profissionais que se submetem a trabalhar para os mesmos. Um desabafo, se médicos cobram 200, 300, 400 reais ou muito mais é porque existe ética profissional, se a consulta vale 400 é porque ele a faz valer, isso chame-se valorização profissional, se vc estivesse que passar por uma consulta qual médico vc iria? o que cobra 25 ou o que cobra 200? qual seria o melhor? e você? quanto vale sua sessão? sua sessão vale o que voce cobra? Porém a dificuldade não está no valor da profissão, mas na ética profissional, ou seja, o fisioterapeuta é de grande valor para sociedade pois isso justifica sua existência,o problema é que o profissional ainda não percebeu.

  41. Sou fisioterapeuta desde 2002 e realmente a luta não é fácil!!Como em qualquer profissão, precisamos ralar muito para termos o reconhecimento, mas se não desistirmos, colhemos bons frutos no futuro!Fisioterapia não é somente uma formação, somente técnica, tem que haver vontade, dedicação, amor ao próximo!
    A fisioterapia me faz feliz e nunca me vi em outra profissão!
    Hoje ganho bem SIM, tenho meu consultório, meu studio (pequeno) de pilates e sei a importãncia de saber cobrar o justo depois de muitos ralar na profissão!Como li aqui, fisioterapia não é filantropia…nada mais gratificante do que ver alguém feliz em recuperar suas funções, mas enganam-se os colegas que acreditam que as pessoas valorizam quem cobra menos…pelo contrário, por experiência própria, saiba cobrar e valorizarão muito mais o seu trabalho!Saibam se impor, expliquem o diagnóstico e seu protocolo de atendimento para que o cliente saibam e sintam segurança no seu trabalho, e quando isso acontecem, pagam SIM o valor justo pela sessão sem dó e sem pensar que a fisioterapia do vizinho tem melhor custo.
    A valorização profissional nasce primeiro no PRÓPRIO profissional!Agora se ficar “chorando” pelos cantos, realmente nunca nada dará certo, mesmo com tantos cursos, mestrados e doutorados!
    O segredo é, ame o que vc faz, sinta-se seguro disso, e FOCO!!Esse é o segredo do sucesso profissional e financeiro!!
    Equação simples, plante bons frutos e colherá bons frutos!!!Simples assim!!!
    Amooooooooo a fisioterapia!!!!

  42. Luís Esteves

    Boa Noite a todos. O que muitos colegas falaram a respeito da Fisioterapia , realmente procede. Eu tenho Pós em UTI Adulto, e mais vários outros cursos em respiratória, mas NADA disso adianta, nada mesmo pois justamente com outras subáreas, somos invisíveis , pelo menos neste país. Não sei a situação em outros locais.

    Os médicos nos tratam como lixo, fazem piadinhas, etc, na UTI onde trabalhei, já vi várias vezes, médicos gozando e tirando onda, (como se fala no popular) dos fisioterapeutas, um até chegou até a humilhar um colega meu, na frente de toda a equipe, dizendo pra deixar um parâmetro ventilatório no modo que ele queria, e dizendo que o colega Fisio, não sabia de M nenhuma e tinha que ficar quieto mesmo. O rapaz saiu chorando e acabou se desligando do Hospital e o canalha do Médico não teve nada com ele. Lamentável, mas essa é a realidade.

    Minha namorada trabalhava em Home Care e ganhava míseros 15 reais pra atender com o carro dela, gasolina e todos os gastos por conta dela obviamente e no fim do mês, dos 2500 reais a 3500 reais que ela ganhava ( trabalhando muitas vezes até dia de Domingo), ela no fim das contas ficava com 1000 por conta dos gastos com combustível, manutenção etc.

    Conselho eu não dou, pois cada qual faz o que quer de sua vida, mas eu dei meu jeito, estudei pra concursos públicos e hoje sou funcionário do INSS e ganho 5000 reais e ainda tenho vantagens e benefícios, trabalho pouco mais de 1 turno, sossegado e tranquilo.

    De Fisioterapia só restou o diploma que guardarei pra ´me lembrar de como fui idiota de ter perdido anos da vida, estudando algo que não fede e nem cheira, pras autoridades desse país. Imagino que aconteça o mesmo com áreas como Nutrição, psicologia, etc, por isso os médicos chamam de sub cursos, em toda sua arrogância e infelizmente eles têm razão.

  43. Estou no 3 ano do ensino médio e tinha grandes planos de cursar uma faculdade de fisioterapia,mas pelos relatos que venho lendo durante algum tempo acabei perdendo a motivação .

  44. João Czleslusm

    Os Fisioterapeutas são desunidos, conheço vários profissionais desempregados, um inclusive, que na época da faculdade tirava notas boas, por incrível que pareça este colega ainda não conseguiu nenhuma oportunidade no mercado de trabalho.

  45. O salário de qualquer profissão (assim como de qualquer produto) é dado pela relação oferta/demanda. A oferta (fomandos em fisioterapia) tem aumentado muito mais do que a demanda, por isso os salários estão baixos. Simples assim.

  46. Hamilton Mendes

    O texto é muito interessante,mas vejo sempre abordam a desvalorização da categoria.Mas deixo umas perguntas: E os fisioterapeutas que estão bem de situação?Como chegaram lá?Eles existem?
    Coloco essas questões pois só vejo textos deprimentes em relação a profissão e isso chateia.Uma lástima a forma como foi implantado o referencial de honorários da fisioterapia,pois lá é possível ver que o valor do trabalho realizado pelo fisioterapeuta pode ser menor de acordo com sua significância.Acredito que todo tipo de tratamento deveria ter o mesmo peso financeiro,visto que ao colocar a mão no paciente, a responsabilidade e o conhecimento é igual em qualquer situação.

    1. Hamilton, gostei muito do seu comentário sobre os fisioterapeutas ricos. Sou Editor da Revista NovaFisio e vou agora mesmo, montar uma pauta para escrevermos um artigo sobre os fisioterapeutas que estão bem de vida. Se existem, onde? como? porque? quando? e vou dedicar o artigo à vc. Se quiser ajudar a montar, será um prazer. Seja bem vindo! Meu e-mail é oston@novafisio.com.br
      Obrigado por participar com seu comentário e vamos juntos fazer uma fisioterapia melhor.

  47. Pra mim é mais um burocrata que se esconde atrás de uma mesa e de teorias furadas. Vem viver na realidade. Trabalhar uma hora pra ganhar 6.00? Isso é justo? O grande problema da fisioterapia é a remuneração medíocre que os convênios estabelecem para todos os procedimentos. Isso tira o ânimo de qualquer profissional. Isso faz o profissional atender 4, 5, até 6 pacientes ao mesmo tempo, isso faz a fisioterapia se resumir a chiquinho e gelo. Outra laranja podre na fisioterapia e o crefito. Nosso conselho de classe deve lutar para melhor remuneração e condições de trabalho dignas. O que fazem? Nada. Burocratas. Pra im um bando de inúteis que nos roubam com uma anuidade absurda. Na hora de mostrar trabalho? Portanto ninguém nunca vai respeitar uma profissão prostituída que faz sessão a 10 reais. E quem paga 10 reais pra usar gelo? Isso se faz casa e de graça. Portanto o problema gira em torno somente da remuneração e da autonomia dos planos de saúde em determinar os honorários. Não tem nada a ver com o fato de ter muita mulheres trabalhando na área ou do profissional trabalhar por hobby. Quando nossos omissos conselhos descruzarem os braços e partirem pra luta talvez nossa situação mude um pouco. Abraço a todos fisioterapeutas que realmente amam a profissão.
    Gilson maia gomes
    Crefito 4 85302F

  48. A profissão é linda e necessária, mas não é valorizada, temos que nos valorizar e claro o conselho tem que se mexer pelo menos para conseguir nosso piso salarial.

  49. João Kelson

    Recomendarei, ternamente, essa matéria. Dá uma energizada avassaladora no sentido de, literalmente, “correr na frente” para o engrandecimento dessa humanista e diligente profissão!

  50. É uma profissão maravilhosa e de grande valor e importância na sociedade. Agora vamos ser realistas, é mal remunerada e na maioria dos casos pouco valorizada. Com certeza as especializações, as certificações e o interesse em buscar e atualizar seu conhecimento por parte do profissional é essencial. Em outros casos, como os de alguns colegas que comentaram aqui,relatam estarem muito bem nas suas clinicas e Studios de Pilates. Mas por exemplo no meu caso, fui bolsista integral do ProUni e mesmo assim foi muito difícil arcar com as outras despesas inerentes a qualquer curso superior, me formei, ingressei no mercado de trabalho com uma remuneração infame, atendendo de 4 a 6 pacientes por hora e atendendo em home care nas horas livres e de ônibus porque nunca tive e até o momento não tenho condições de ter um carro. Após 3 anos de formada começo a me frustar pois nada evoluiu. Sou de família humilde e não tem ninguém que possa me ajudar a pagar uma pós graduação que na minha região é de no mínimo 500R$ por mês, faço uma de graça na faculdade municipal na área administrativa. Continuo ralando muito pra receber no máximo 1.600,00 por mês. E não tenho dinheiro nem nos meus sonhos para abrir um studio de Pilates ou uma clínica. Então gente, na minha percepção a Fisioterapia até pode dar uma boa remuneração mas para quem tem grana para investir em qualificação ou em equipamentos para sua clínica ou Studio, quem não tem, aí complica muito.
    Desejo sorte a todos os colegas!

  51. Sávio S. Andrade

    Vejo muitos comentários que soam como uma espécie de mantra, aquele ditado massificado de que : “profissionais bons ganham SEMPRE bem”, mas penso que nem as pessoas que escrevem isso aqui, creem de fato ou integralmente nisso.

    O Brasil ao longo desses 31 anos de desgoverno comunista, sucateou tudo, estamos num país em que só o que funciona é o crime organizado da classe política e demais associações criminosas e aqui qualquer profissão torna-se perigosa em exercer, mas vamos ao ponto crucial.

    Fisioterapia é uma profissão que é de suma importância para a reabilitação do indivíduo em todos os aspectos, NO ENTANTO a questão salarial é uma PIADA RUIM. Fisioterapeuta é achincalhado, humilhado em todos os lugares que vá, assim como diversas outras áreas : psicologia, nutrição, farmácia, etc.São chamados de SUB CURSOS, pois sabemos que se você quiser passar fome, é só entrar numa dessas áreas. Em saúde, só presta Medicina e não sabemos até quando isso vai ser verdadeiro, já que até o CRM está sendo sucateado pelos desgovernos esquerdopatas.

    Falo por mim mesmo, tenho 2 mestrados e 1 doutorado, e mais 4 pós graduações e o máximo que consegui ganhar ao mês dava apenas pra me alimentar e só. Hoje faço Medicina, falta apenas 1 ano pra me formar e já vejo a diferença, é incomparável. Conheço vários mecânicos, vendedores de jornais ( os que têm banca ), diaristas, técnicos em radiologia e/ou enfermagem que ganham bem melhor que um Fisioterapeuta. ESSA É A REALIDADE INEXORÁVEL.

  52. De quase todos os comentários que eu li, apenas concordo com o fato de que a classe é fraca e que a base salarial deveria ser maior, SIM É TRISTE. Entretanto essa é uma realidade que só se resolve com o TEMPO e com PROFISSIONAIS MAIS QUE QUALIFICADOS….DEVEM SER EMPREENDEDORES EM TODOS OS SENTIDOS. É LAMENTÁVEL VER PESSOAS, QUE SE DIZEM FORMADAS, ESBRAVEJANDO e DEPRECIANDO ESSA PROFISSÃO TÃO IMPORTANTE.longe de mim julgar, mas só me resta pensar que são pessoas fracassadas em sua própria essência e que preferem culpar a profissão.

  53. Vish maria, até pouco tempo eu estava motivadão, “Fisioterapia é isso que eu quero pra minha vida”. Depois que eu li os comentarios sobre os salários, já estou pensando em qual outra faculdade fazer porque a coisa tá feia, desmotivei total, já tava meio assim, caído, agora desmoronou de vez kkkkk tô rindo mais é de nervoso ç.ç

  54. Trabalhar como fisioterapeuta está muito difícil. Refiro-me ao salário. Tenho 7 anos de formada. 3 pós – graduações, alguns cursos, inglês fluente mas até então não consegui um emprego digno. As clínicas sempre exigindo atendimento por quantidade e não qualidade. Já mudei de Estado e lá trabalhei por três anos em UTI neonatal mas sem nenhum direito trabalhista assegurado, sem férias, sem 13• salário. Desisti, voltei pra casa. Agora estou investindo em concursos mas a maioria das vagas sempre oferecem 1 ou 2 oportunidades pra fisioterapia. Não gosto de reclamar ou de ver apenas o lado difícil da situação, mas hoje estou cansada e perdida sem saber o que fazer. A profissão é linda, consegue ajudar o próximo mas não consegue ajudar o próprio profissional, pois as contas e os problemas de saúde chegam!

  55. Acho tanto quanto relativo, conheço fisioterapeutas que ganham mais que médicos. A verdade é que muita gente não abre a mente e vive com aspectos passados e não conseguem evoluir dentro da profissão. Dor todo mundo têm, logo, espeço pra trabalhar temos afinal temos ai bursites, bico de papagaio e a temida escoliose que atinge MUITA gente. Sou formado fisioterapia a um ano e tive propostas muito boas de trabalha na cidade onde moro, já comecei minha especialização em fisioterapia desportiva porque sempre foi meu sonho trabalhar com esporte. Trabalho em dois empregos uma clínica das 08:00 as 14:00 que me paga 2.500 reais e o resto do dia trabalho com home Care e não é por nada não não se você for bom consegue fidelizar uma clientela boa eu mesmo já tive mês que consegui tirar 4000/5000 reais. Mas sabe porque? Eu amo minha profissão e ao invés de vir aqui colocar esses comentários, eu corro atrás e acredito no meu potencial. Acredite nessa profissão incrível que é a fisioterapia, porque da para ganhar dinheiro sim!!!

  56. Tenho 19 anos e comecei a cursar fisioterapia agora , ao ler os comentário estou totalmente desanimada 😪

  57. Pedro Henrique

    É engraçado esse pessoal reclamando da profissão, quem faz as oportunidades somos nós, conheço muitos fisioterapeutas bem sucedidos, a questão é, o emprego não cai do céu , as oportunidades não cai do céu , um salário digno não cai do céu , reclamar todos reclamam, mas só quero se esse pessoal está disposto a mudar de cidade pra poder trabalhar, não vejo ninguém aqui analisando o mercado, problemas tem, cabe a nós procurarmos a solução, ficar reclamando não vai ajudar em nada, se tá tão ruim então mude de profissão

    1. Oi Pedro, acredito que o problema é realmente a falta de divulgação, de marketing. Todo lugar tem gente precisando de fisioterapia, mas se os fisioterapeutas locais não fizerem divulgação que estão ali, vai ficar nisso.
      Entendo também que a pessoa que estudou fisioterapia quer ser fisioterapeuta e não publicitário, realmente é um saco ficar estudando marketing pessoal, marketing digital em redes sociais, etc… Se a pessoa gostasse disso não teria se formado em fisioterapia, teria feito faculdade de publicidade. Então como resolver? Cada macaco no seu ganho. Encontrar uma empresa que faça a publicidade. Nós aqui da Revista fazemos isso por R$100,00 por mês e o retorno é muito satisfatório. Quem quiser, entre em contato e pode falar comigo mesmo. Oston Mendes, fisioterapeuta e Editor da Revista Whatsapp 21 969632856

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.