O que é a Síndrome do Ombro Doloroso

Essa síndrome causa dores e impotência funcional de graus variados.

Isso quer dizer que ela atinge as estruturas que possibilitam o movimento do ombro, como tendões e músculos, articulações, ligamentos e bursas.

Transtornos e afecções locais ou à distância de implicações etiopatogênicas também podem ser consequência dessa síndrome.

As dores no ombro podem ocorrer por dois motivos: causas indiretas ou por traumas, movimentos repetitivos, ocorrência neurológica (subluxação) e luxação após acidente vascular cerebral.

Na maioria dos casos (cerca de 80%), a síndrome do ombro doloroso é causada por bursites subdeltoidiana ou subacromial, com ou sem depósito calcári .

Em outros casos, ocorre devido a miofibrosites e artrites do ombro, entre outros.

A bursite subdeltoiana ou subacromial é causada por: atividade excessiva; ruptura do supra-espinhoso, infra-espinhoso ou longa porção do bíceps; Hiperabdução prolongada; Luxação acrômio-clavicular; Irritação por osteófitos; Fratura do troquiter; Aderência (pacientes crônicos em leito); e Alterações (inflamações no manguito músculo tendinoso integrado).

os sintomas de dor de ombro são bastante variados.

Porém, quando a dor é grave, é possível que ela irradie para áreas como pescoço, braço e cotovelo.

A pessoa também pode sentir dificuldade em se vertir, fraqueza muscular, limitação dos movimentos de braço e mão e até interrupção do sono.

Quando o tratamento é feito por meio de fisioterapia, são utilizados recursos terapêuticos e terapias complementares, sempre em busca de restabelecer a função articular do ombro.

Esses tratamentos proporcionam alívio dos sintomas ocasionados pela síndrome do ombro doloroso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.