Novos tempos, novos rumos. A trans-formação do novo fisioterapeuta.

z

A formação do fisioterapeuta, desde sua origem, foi sempre concentrada em sua capacitação técnica, ou seja, sempre lhe foi apenas ensinado a arte de aplicar as técnicas fisioterapêuticas ao seu paciente. Pouca ou nenhuma ênfase é dada na formação em áreas que o capacitem administrativamente, como marketing, gestão e vendas. Portanto, o que temos são fisioterapeutas que gozam de amplo domínio técnico fisioterapêutico e pouco conhecimento administrativo mercadológico.
As consequências disto estão escancaradas na realidade atual, com aglomerações de profissionais em ramos tradicionais e saturados, pouca inovação em modelos de negócios fisioterapêuticos, dificuldade de planejamento de carreira e de administração de clínicas e consultórios, estratégias equivocadas de marketing entre muitos outros problemas que entravam o crescimento profissional.
É necessário uma mudança progressiva e consistente na formação acadêmica do fisioterapeuta de acordo com as necessidades atuais e reais, através da implementação de módulos de gestão em cursos de pós-graduação e disciplinas de gestão nos cursos de graduação, de preferência, nos semestres finais, quando o aluno já possui noções básicas do que virá após a graduação e já tem ideia de suas perspectivas profissionais futuras.
O avanço tecnológico, as novas necessidades do mercado e o aumento do reconhecimento do papel e da importância do fisioterapeuta para a saúde, traz à tona a necessidade de um novo profissional, adequado para estas novas expectativas futuras, mantendo e aprimorando seu amplo conhecimento técnico que já possui, mas também com conhecimento, ao menos, básico de administração.
A mudança da formação profissional é a saída mais adequada para mudarmos o rumo da fisioterapia, necessitamos de profissionais mais capacitados e inovadores para desbravar novos caminhos profissionais, e continuarmos a crescer consistentemente enquanto classe profissional.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

1 comentário em “Novos tempos, novos rumos. A trans-formação do novo fisioterapeuta.”

  1. Agradeço este comentário e concordo planamente.
    A nossa classe tem se desenvolvido pouco ou quase nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.