Novo Projeto de Lei visa criar Unidades de Urgência em Fisioterapia

PL 1035/2015 já foi distribuído à CSSF; CFT; e CCJC

No mês de abril, nos dias 7 e 17, foi apresentado na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1035/2015, do deputado Fausto Pinato, que prevê a criação de Unidades de Urgência em Fisioterapia. A matéria foi encaminhada às Comissões de Seguridade Social e Família (CSSF); Finanças e Tributação (CFT); e Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), onde deverá ter apreciação conclusiva e regime de tramitação ordinário.

Para que o PL se torne lei, ainda será necessário tramitar no Senado e, posteriormente, ser sancionado pela Presidência da República.

Saiba mais sobre o PL 1035/2015

Caso aprovado, o poder público federal estará autorizado a criar Unidades de Urgência em Fisioterapia (UUF), que deverão ser implantadas em Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBS), ofertando à sociedade atendimento imediato ao paciente com quadro agudo de dor ou de afecção respiratória, que pode ser sanado por meio de terapias manuais.

CAP

Para acompanhar este e outros projetos relacionados às profissões de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional, o COFFITO possui a Comissão de Assuntos Parlamentares (CAP), a qual, entre as suas atribuições, monitora e fornece auxílio e subsídio para a criação de novas leis que podem vir a influenciar direta ou indiretamente as categorias.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

2 comentários em “Novo Projeto de Lei visa criar Unidades de Urgência em Fisioterapia”

  1. Paulino Costa

    Podíamos aproveitar o momento e por em discussão, também, uma política pública em reabilitação.

  2. Claudinei da Silva Bento

    Excelentes projeto, certamente de relevância ímpar, pois todos ganharemos com ele: a população que terá acesso rápido Quando precisar, o Estado, porque economizará com tratamentos secundários e a fisioterapia abrindo oportunidades de novos empregos e mostrando sua ciência à população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.