Nova tecnologia garante rapidez na recuperação de pacientes na fisioterapia

Um hospital da Capital Gaúcha agora conta com tecnologia de última geração de reabilitação robótica. O uso da tecnologia pode diminuir até 30 por cento do tempo de internação. A maca robotizada foi adquirida pela Santa Casa de Porto Alegre por 400 mil reais, e está disponível pelo SUS. É o primeiro equipamento desse tipo na América Latina.

O chefe de fisioterapia da Santa Casa, Rodrigo Plentz, explica as vantagens deste tipo de tratamento. “A reabilitação robótica foi desenvolvida exatamente pra facilitar e acelerar o processo de recuperação. A ideia é que ele possa o quanto antes desenvolver suas capacidades físicas pra ativamente começar a recuperação”, afirma. 

E qualquer pessoa pode se beneficiar. É o caso do educador José Rubens Gomes, que fez um transplante de pulmão no mês passado e foi um dos primeiros pacientes a usar o novo equipamento. Antes da cirurgia, ele tinha dificuldade pra respirar, o que o impedia de se exercitar – por isso sua musculatura ficou enfraquecida. Agora com pulmão novo, ele precisa fortalecer os músculos. José está aprovando a nova tecnologia. “Acho que estamos trabalhando juntos (emenda) fisicamente eu não conseguiria fazer sozinho, então com ajuda da fisioterapia eu consigo ter essa sensação e esse resultado com certeza de recuperação mais rápida, tonificação dos músculos”, destaca.

A primeira vantagem do equipamento é deixar o paciente em pé, algo difícil de ser feito no início da reabilitação. Depois, o aparelho simula os passos de uma caminhada, fazendo com que o corpo todo volte a ser estimulado.

Fonte: https://noticias.band.uol.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.