Nova caneta ajuda doentes de Parkinson a escrever de forma legível

Quando descobriu que tinha um tumor no cérebro, a designer Lucy Jung começou a pensar sobre a importância de adaptar o design para as pessoas que têm necessidades especiais ou que sofrem de alguma doença que os limite de alguma maneira.

Depois de estar curada, Lucy tentou criar uma forma de sensibilizar as pessoas para as dificuldades dos que vivem com a doença de Parkinson, tendo a ideia de criar uma caneta que libertasse pequenas descargas elétricas para simular a tremedeira causada pela doença, que dificulta muito a escrita à mão.

O mais interessante é que durante os testes, descobriu-se que as descargas elétricas poderiam ser benéficas precisamente para pessoas que sofre da doença de Parkinson, pois ajudam a relaxar os músculos, que se contraem e enrijecem devido à doença.

Assim nasceu a Arc Pen, a primeira caneta desenvolvida para ajudar os doentes de Parkinson a terem uma escrita legível e a relaxarem os músculos das mãos. A caneta foi testada em 14 pessoas, tendo apresentado resultados positivos em 12 dessas pessoas, fazendo também com que os efeitos de relaxamento se prolonguem por dez minutos após o uso da caneta.

A equipa que criou a caneta procura agora novos parceiros e patrocinadores para produzir a Arc Pen e já está a trabalhar em novos produtos para pessoas com necessidades especiais.

arc-pen2

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.