Dra. Ludmila Bonelli Cruz

Quem é |
Dra. Ludmila Bonelli
bellebonelli@bellebonelli.com.br
Especializada em Fisioterapia Dermato-Funcional pela Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro. Há quatro anos foi uma das responsáveis pela introdução da prática na Argentina. Atualmente é docente na graduação na Universidade Salgado de Oliveira, em Belo Horizonte e Faculdade Pitágoras também em Belo Horizonte.


Em que ano e em qual faculdade se formou?
Formei-me em 1984, na Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais

Qual foi a melhor coisa que fez?
Sem dúvida concretizei um sonho ao realizar o Encontro Internacional de Fisioterapia Dermato-Funcional.
O sucesso do I e do II Encontro Internacional de Fisioterapia Dermato-funcional, realizados em fevereiro de 2007 e de 2008, em Belo Horizonte (MG), nos estimulou a organizar a
terceira edição deste evento que, efetivamente, já faz parte do calendário da nossa especialidade. O III Encontro acontecerá de 5 a 7 de março de 2009, na capital mineira.

O que você mais gosta na profissão?
O que me fascina na Fisioterapia é a constante busca pelo conhecimento que ela me proporciona. Sempre temos algo novo para estudar. Além disso, é muito gratificante ver o resultado do
meu trabalho em meus ou minhas pacientes.

O que você odeia na profissão?
A falta de visão empreendedora na nossa classe. É preciso investir para colher bons frutos.

Que qualidade mais admira nos profissionais que te cercam?
O companheirismo, a dedicação e o profissionalismo.

O que mais detesta nos profissionais que te cercam?
Não tenho ressalvas quanto às pessoas que me cercam. Independente da profissão, o que eu mais detesto nas pessoas é a falta de ética e de respeito.

Qual sua maior virtude?
Ser honesta e sincera.

Qual seu pior defeito?
Às vezes, ser sincera demais.

Se pudesse mudar algo, o que seria?
Não mudaria nada!

Qual maior mentira já contou?
É tão raro isso acontecer, que não me lembro.

Qual fato foi mais inusitado em sua carreira?
Tornar-me Fisioterapeuta Dermato-Funcional. Nunca havia imaginado trabalhar nesta área e agora, sem dúvida, se tornou impossível eu trabalhar em outra especialidade.

Qual fato foi o mais cômico que já passou?
Quando fiz a minha primeira palestra em espanhol, na Argentina, eu estava ansiosa por não ter o domínio da língua. No meio da palestra, sem que eu percebesse, comecei a falar em português. As pessoas se entreolhavam assustadas e eu não compreendi aquela atitude. Quando percebi o meu equívoco, tive um acesso de risos. Lógico que a platéia também deu boas risadas, mas tudo acabou bem. Eles compreenderam o meu “portunhol” e tudo foi muito cômico.

Qual seu maior arrependimento?
Não ter estudado espanhol na minha adolescência, para falar com fluência.
Atualmente, como tenho muitos compromissos profissionais em outros paises, eu tive que correr contra o tempo e aprender.

Qual dica daria aos colegas?
Fiquem atentos para estarem sempre à frente do seu tempo. Pesquisa e inovação são ferramentas fundamentais.

Diga um objeto de desejo?
Ter uma clínica que reúna todos os profissionais da área de estética e beleza. Cirurgião plástico, fisioterapeuta dermato-funcional, dermatologista, esteticista, nutricionista e endocrinologista juntos, em um mesmo espaço, para trabalhar de uma forma harmônica, oferecendo o que há de melhor para os clientes.

Qual sua aquisição mais recente? 
Um aparelho de Radiofreqüência em que eu possa colocar em prática tudo o que eu e os meus parceiros estudamos e comprovamos sobre a eficiência desta técnica. Este era um dos meus objetos de desejo.

Qual seu maior sonho?
Ver a Dermato-Funcional reconhecida como especialidade da Fisioterapia.

Qual seu maior pesadelo?
Ficar sem fazer o meu trabalho.

Se não fosse fisioterapeuta gostaria de ser o que?
Não me vejo em outra profissão, acho que nasci para ser o que sou.

E qual profissão jamais queria ter?
Ascensorista. Ficar o dia inteiro na mesma posição e fazendo a mesma coisa não é comigo.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.