Dra. Lais Cristina Almeida

O que faz na fisioterapia |

Fui docente da graduação da Faculdade de Ciências Medicas de Minas Gerais.
Atuando na prática clínica desde de 1982 nas seguintes áreas: Obstetricia, RPG/Reposturase – Reeducação Postural Global e Sensoperceptiva, Osteopatia, onde também fui coordenadora destes cursos na especialização lato sensu pela mesma Faculdade. Fui ministrante de disciplinas em cursos em pós-graduação inclusive dos cursos de RPG/Reposturarse e Osteopatia da Escola Brasileira de Osteopatia e Terapia Manual – ebom.

Autora de livros: Reeducação Postural e Sensoperceptiva – Fundamentos Teóricos e Práticos – Editora Medbook-RJ, e O Tiro da Bruxa – Editora Saraiva-SP.
Colaboradora dos capítulos 3 e 15 do livro: Fisioterapia Aplicada à Obstetrícia, Uroginecologia e Aspectos de Mastologia – Elza Baracho Ed.Guanabara Koogan-RJ.
Orientadora de artigos científicos, mestrado em ciência do desporto – Portugal, palestrante em congressos nacionais e internacionais. psicoterapeuta. Tradutora de livro e cursos de língua francesa.
Criadora e coordenadora da Escola Brasileira de Osteopatia – ebom.


Qual ano e em qual faculdade que se formou?
1977 em fisioterapia pela Faculdade de Ciências Medicas de Minas Gerais e de psicologia em 1981 pela Universidade Federal de Minas Gerais – Belo Horizonte.

Qual foi a melhor coisa que fez na vida?
Ser Professora.

Qual foi a pior coisa que fez na vida?
Não ter lido mais.

O que você mais gosta na profissão?
Contato com os alunos, poder transmitir através da minha experiência, o respeito ao profissional a ética valorização da profissão e do saber técnico.

O que você odeia na profissão?
A desvalorização da profissão, a falta de ética, o marketismo, e o não saber técnico.

Que qualidade mais admira nos profissionais que te cercam?
O saber técnico e humano e a ética.

Que qualidade mais detesta nos profissionais que te cercam?
Falta de ética e o marketismo.

Qual sua maior virtude?
Honestidade.

Qual seu pior defeito?
Impaciência, principalmente com pessoas que vivem de aparência e não da competência.

Se pudesse mudar algo, o que seria?
Fazer com que a fisioterapia se torna-se uma classe unida.

Qual maior mentira já contou?
Não Posso Revelar.

Qual fato foi mais inusitado em sua carreira?
Receber uma bolsa da CAPES para estudar na França e criação da Escola Brasileira de Osteopatia e Terapia Manual – ebom.

Qual fato foi o mais cômico?
Em atendimento, pedi para um homem levar a respiração até o períneo, ele surpreso respondeu – que e isso doutora! homem não tem períneo não, quem tem é mulher.

Qual seu maior arrependimento?
Aquilo que poderia ter feito e não fiz.

Qual dica daria aos colegas?
Fazer aquilo que deseja, aprofundar os conhecimentos na direção escolhida, respeitar seus colegas, certamente o sucesso será alcançado.

Qual objeto de desejo?
Crescer sempre mais e fazer de cada dificuldade um motivo para avançar.

Diga uma frase para por em nossa seção de frases.
“existem apenas duas maneiras de se ver a vida: Uma é pensar que não existe milagre e outra é que tudo é milagre” Albert Einstein.

Qual sua aquisição mais recente?
O curso de osteopatia visceral do Instituto Barral, apresentação de trabalhos científicos no Congresso Europeu de Biomecânica em Bruxelas e o Mestrado.

Qual seu maior sonho?
Viver em harmonia comigo mesmo e com as pessoas que eu amo.

Qual seu maior pesadelo?
É a mediocridade.

Que talento mais gostaria de ter?
Escrever livros literários.

Se não fosse fisioterapeuta gostaria de ser o que?
Bióloga para trabalhar com a preservação das espécies animais.

E qual profissão jamais queria ter?
Profissão em ciências exatas.

Diga um desafio?
Tornar-me cada vez melhor em tudo.

Um livro?
A Insustentável Leveza do Ser – Milan Kundera

Quer fazer alguma divulgação?
Acessem www.ebomescola.com.br

Qual pergunta esqueci de fazer ou você
desejaria responder?
Não é uma pergunta, apenas gostaria de agradecer a oportunidade de participar da Revista NovaFisio que conheço a mais de 10 anos e sou fã e assinante.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.