Fisioterapia com esteira da NASA

O atacante Fred sofreu lesão em dois pontos do joelho direito, no ligamento cruzado anterior e em um outro ligamento periférico, o que demandará procedimento cirúrgico, além de seis a oito meses de recuperação. Apesar disso, o médico do Cruzeiro está otimista quanto a recuperação do atleta, que usará equipamentos ultramodernos no seu período pós-operatório.

Uma esteira que possui tecnologia similar à utilizada pela NASA (Agência Espacial dos Estados Unidos) no treinamento antigravidade de astronautas foi adquirida pelo Cruzeiro e deve estar à disposição de Fred durante os trabalhos de fisioterapia.

Essa foi uma das perguntas que o Fred me fez, quando ele poderia apoiar o pé no chão. Teoricamente o apoio (pé no chão) é imediato ao momento que ele tolerar, não há pressa, mas não tem por que retardar. Nos instrumentos novos que estão chegando, pedimos e já está sendo providenciado uma esteira antigravitacional, desenvolvida pela Nasa, e que simula a gravidade”, revelou o médico cruzeirense Sérgio Campolina.

A máquina que o Cruzeiro adquiriu é conhecida no mercado como AlterG e custa cerca de R$ 215 mil. O Hoje em Dia pesquisou em empresas que comercializam esse equipamento quais os benefícios do aparelho.

De acordo com um site especializado na venda da AlterG, o modelo mais recente da esteira antigravitacional pode reduzir o impacto da gravidade selecionando até 80% do peso corporal com controle exato a cada 1% dessa medida. Além de reabilitar lesões dos membros inferiores com menos dor e impacto; melhorar a mobilidade e força por meio de um padrão de exercício mais seguro, e redução de estresse nas articulações e músculos.

“Você isola o atleta e ele pode fazer um trabalho de corrida sem forçar a articulação, você controla a força da gravidade dentro do aparelho. Assim que ele (Fred) conseguir os parâmetros básicos para ter os movimentos de corrida, ele será liberado, mas na esteira para não forçar a articulação”, garantiu Campolina.

O aparelho

Readequando sua academia e comprando produtos mais tecnológicos, o Cruzeiro busca chegar ao patamar de outros clubes que já possuem essa esteira antigravitacional. Como o Vasco, por exemplo, que adquiriu o aparelho em 2016.

o atacante Nenê, hoje no São Paulo e àquela época na equipe carioca, foi o primeiro a testar os benefícios da máquina.

O aparelho é como uma esteira normal, mas tem uma espécie de bolha que isola a gravidade de acordo com a necessidade e comandos feitos no controle central.

“Muito boa, ainda mais para quem tem problema. Não tem impacto nenhum e é muito bom para reabilitação, para não sentir nenhum tipo de dor, não faz você levantar. É como você estivesse mexendo só os braços, sem pisar em lugar algum”, disse Nenê ainda em 2016 após usar o aparelho.

Fonte: http://hojeemdia.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.