INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO NO CONTEXTO DA SAÚDE DA FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DE FISIOTERAPEUTAS: UMA EXPERIÊNCIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA DO UNIFESO-RJ.

Dra. Danielle de Paula Aprigio Alves (RJ)
Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos – UNIFESO; Especialista em Fisioterapia Neurofuncional e Saúde da Família; Doutoranda e Mestre em Saúde Mental pelo Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro – IPUB/UFRJ; Fisioterapeuta no Hospital Central da Aeronáutica – HCA-RJ; Docente do Curso de Graduação em Fisioterapia do UNIFESO-RJ.
PALESTRANTE CONFIRMADA

Contextualização: Integração – Ensino – Trabalho e Cidadania (IETC) é uma proposta de ensino na formação dos futuros profissionais, tendo uma abordagem diversificada e uma interação prática e teórica, para ampliar a capacidade de resolução de problemas a partir de situações reais (1). Ensinando a importância da cooperação e trabalho em equipe, por meio de trabalhos de promoção e manutenção em saúde, prevenção de riscos e doenças, preparando os discentes para o mercado de trabalho (2,3). O professor atua assumindo o papel de facilitador e orientador do processo.

Desenvolvimento: A IETC foi implementada, no ano de 2018 nos cursos do Centro de Ciências em Saúde (CCS) do Centro Universitário Serra dos Órgãos – UNIFESO, inicialmente objetivando potencializar e fortalecer a proposta da integração ensino e trabalho. A vivência acadêmica ocorreu através da inserção dos estudantes de fisioterapia na atenção primária a saúde, na Fazenda Ermitage, município Teresópolis-RJ, durante o 2° período do curso no componente curricular Integração-Ensino-Trabalho e Cidadania (IETC), acrescida do conteúdo teórico visto na disciplina Fisioterapia na Atenção Básica. A experiência permitiu uma maior aproximação dos estudantes à realidade vivida pela comunidade e seus moradores, gerando uma empatia, desenvolvendo uma análise crítica e reflexiva dos desafios em saúde enfrentados. A identificação e resolução de problemas baseado em situações reais, o exercício da escuta, tomada de decisão, planejamento de ações multidisciplinares, voltadas às necessidades individuais e coletivas observadas na comunidade, fizeram parte das práticas desenvolvidas. O aluno experimenta a realidade do dia a dia do trabalho em saúde e se depara com situações concretas sobre as quais ele irá intervir e exercer seu futuro papel como profissional (1,2).

Considerações Finais: A prática desenvolvida pelos estudantes especialmente os de fisioterapia, direcionada e facilitada pelo professor dentro da atenção primária acabaram evidenciando a necessidade de diferentes abordagens e tensionando para discussões e construções pelos profissionais ali inseridos. Na perspectiva da formação de profissionais competentes e comprometidos com o cuidado, que desenvolvam trabalho interdisciplinar, articulando os diversos saberes e permitindo o diálogo aberto com diferentes profissionais que atuam na atenção à saúde, a IETC permite essa integração. A formação acadêmica com pensares e ações sociais, promove uma perfeita interação entre os estudantes e entre os docentes, gestores e a população, criando assim um cenário de práticas humanitárias e resolutivas.

Leitura complementar:

  1. BREHMER, L.C.F.; RAMOS, F.R.S. Experiências de integração ensino-serviço no processo de formação profissional em saúde: revisão integrativa. Rev. Eletrônica de Enfermagem, v. 16, n. 1, p. 228-237, 2014.
  2. TANJI, S. et al. Integração ensino-trabalho-cidadania na formação de enfermeiros. Rev. Gaúcha Enferm., v. 31, n. 3, p. 483-490, 2010.
  3. SILVA, Isabella Dantas da; SILVEIRA, Maria de Fátima de Araújo. A humanização e a formação do profissional em fisioterapia. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, supl. 1, p. 1535-1546, 2011.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.