INDICAÇÃO E EVIDENCIAS PARA O USO DA CPAP

Dr. Mauro Jose Moreira dos Santos

Pós-graduação em Fisioterapia em UTI; Fisioterapeuta do Sono; Membro da Associação Brasileira do Sono; Diretor AFERJ.
Organizador do 1° Encontro de Fisioterapia nos Distúrbios do Sono

Contextualização: A apneia obstrutiva do sono é caracterizada por obstrução das vias aéreas superiores (VAS), e de acordo com a Organização Mundial de Saúde – OMS cerca de 45% da população adulta mundial tem algum distúrbio do sono. Os principais sintomas da apneia são: sonolência diurna, ronco e irritabilidade. Para o seu diagnóstico, a indicação padrão ouro é a polissonografia laboratorial, sabendo que esta também poderá ser realizada no âmbito domiciliar. Uma vez diagnosticada a apneia a classificação segue como, leve (Índice de apneia e hipopneia – IAH 5 à 15 eventos/h), moderada (IAH 15 à 30 eventos/h) e severa (IAH ˃30 eventos/h). Após seu diagnóstico a terapia por pressão positiva nas vias aéreas (Continuos Positive Airway Pressure – CPAP, Auto-adjusting Positive Airway Pressure – APAP ou Bilevel Positive Airway Pressure – BILEVEL) é descrita como padrão ouro para o tratamento. Desenvolvimento: Após o diagnóstico é necessário a realização da titulação da pressão para o tratamento da apneia, esta titulação se faz através da CPAP com umidificador e com a interface nasal ou oro nasal. A CPAP no tratamento da apneia obstrutiva do sono proporciona diversos benefícios para os pacientes, como: minimizar e/ou abolir os sintomas noturnos e diurnos. Sendo os principais benefícios, diminuição da sonolência diurna, aumento da capacidade de concentração durante as atividades diárias, aumento da saturação de oxigênio e cessação do ronco.

Considerações finais: A indicação da pressão positiva nas vias aéreas (CPAP) é indiscutível para o tratamento da apneia obstrutiva do sono, minimizando consideravelmente seus sintomas. A avaliação clínica através de escalas específicas, seguida do diagnóstico através da polissonografia laboratorial ou domiciliar, associada à orientação e adaptação adequadas da interface e da terapia de pressão positiva (CPAP), é o conjunto para o sucesso para minimizar as sintomatologias oferecendo melhor qualidade de vida aos pacientes.

Leitura complementar: Patil SP, Ayappa IA, Caples SM, Kimoff J, Patel SR, Harrod CG. Treatment of Adult Obstructive Sleep Apnea with Positive Airway Pressure: An American Academy of Sleep Medicine Clinical Practice Guideline. J Clin Sleep Med. 2019 Feb 15; 15(2): 335–343. doi: 10.5664/jcsm.7640.

Nerbass FB, Piccin VS, Peruchi BB, Mortari DM, Ykeda DS, Mesquita FOS. Atuação da Fisioterapia no tratamento dos distúrbios respiratórios do sono. ASSOBRAFIR Ciência. 2015 Ago;6(2):13-30.

Berry RB, Sriram P. Auto-adjusting Positive Airway Pressure Treatment for Sleep Apnea Diagnosed by Home Sleep Testing. J Clin Sleep Med. 2014 Dec 15; 10(12): 1269–1275. doi: 10.5664/jcsm.4272

Haddad F, Bittencourt L. Recomendações para o Diagnóstico e Tratamento da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono no Adulto – São Paulo: Estação Brasil, 2013. Disponível em: http://abmsono.org/assets/apneiaadulto.pdf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.