HIDROCINESIOTERAPIA COMO TRATAMENTO DE CONDROMALACIA PATELAR EM BAILARINAS

MARIANE COSMO COSTA

Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Faculdade Uninassau, para obtenção do título de Fisioterapeuta.
Orientador (a): Prof. Francisco Carlos Cerqueira

Prof. Francisco Carlos Cerqueira

DEDICATÓRIA

Dedico este trabalho primeiramente а Deus, por ser essencial em minha vida, autor de meu destino, meu guia, socorro presente na hora da angústia, aos meus pais, meu esposo que, com muito carinho е apoio, não mediram esforços para que еu chegasse ate esta etapa de minha vida.
OBRIGADA

AGRADECIMENTO

Primeiramente gostaria de agradecer a Deus por me conceder chegar até aqui, mesmo com as lutas, pois sem elas não temos a vitória. Agradeço ao meu orientador Doutor Francisco Carlos Cerqueira por aceitar conduzir o meu trabalho de pesquisa, aos meus pais Robério e Océlia que sempre estiveram ao meu lado me apoiando ao longo de toda a minha trajetória, ao meu esposo Silas pela compreensão e paciência demonstrada durante o período do projeto e ao longo dessa minha jornada, agradeço a todos que cooperaram diretamente ou indiretamente para que hoje eu pudesse finalizar essa graduação, aqui deixo o meu muito obrigada.

EPÍGRAFE
“ Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça”
ISAÍAS 41-10

RESUMO

Introdução: A condromalácia patelar é ocasionada pela degeneração da cartilagem articular da patela. Esse desgaste pode ocorrer devido a uma série de fatores, entre eles está associado a atividade física de alto impacto. Entre as técnicas fisioterápicas que contribuem diretamente na reabilitação destas lesões, destaca-se a hidrocinesioterapia que tem o objetivo de devolver a independência funcional do indivíduo, por meio dos princípios físicos e termodinâmicos da água. Objetivo: O objetivo dessa revisão é evidenciar a eficácia dos efeitos e benefícios do uso da hidrocinesioterapia na condromalácia patelar. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica realizada a partir da busca em bases de dados eletrônica como a Lilacs, PubMed, Scielo, PEDro e Google Acadêmico, foram inclusos estudos disponíveis na íntegra em português e Inglês publicados entre o ano de 2000 e 2019 e que abordassem o uso da hidrocinesioterapia como tratamento da condromalácia patelar que comprometem a funcionalidade do joelho. Resultados: Nessa revisão foram utilizados quatorze artigos no qual o interesse dos autores era mostra a eficácia da hidrocinesioterapia na condromalácia patelar, esse método utiliza os princípios físicos e térmicos da água associado a cinesioterapia para se obter melhora na reabilitação desse individuo. Conclusão: A hidrocinesioterapia proporcionou redução do quadro álgico, diminuição de edema, ganho de amplitude de movimento, aumento de força muscular, melhorando a marcham melhorando assim a qualidade de vida desse paciente fazendo com que esse paciente retorne as suas atividades de vida diária.

Palavras-chaves:Hidrocinesioterapia, bailarinas, condromalácia patelar.

ABSTRACT


Introduction: Patellar chondromalacia is caused by degeneration of the articular cartilage of the patella. This wear can occur due to a number of factors, among which is associated with high impact physical activity. Among the physiotherapy techniques that directly contribute to the rehabilitation of these injuries, hydrokinesiotherapy stands out, which aims to restore the individual’s functional independence, through the physical and thermodynamic principles of water. Objective: The objective of this review is to highlight the effectiveness of the effects and benefits of using hydrokinesiotherapy in patellar chondromalacia. Methodology: This is a bibliographic review carried out by searching electronic databases such as Lilacs, PubMed, Scielo, PEDro and Google Scholar, including studies available in full in Portuguese and English published between 2000 and 2019 and that address the use of hydrokinesiotherapy as a treatment for patellar chondromalacia that compromises knee functionality. Results: In this review, fourteen articles were used in which the authors’ interest was to show the effectiveness of hydrokinesiotherapy in patellar chondromalacia, this method uses the physical and thermal principles of water associated with kinesiotherapy to obtain improvement in the rehabilitation of this individual. Conclusion: Hydrokinesiotherapy reduced pain, reduced edema, increased range of motion, increased muscle strength, improving the gait, thus improving the quality of life of this patient, making this patient return to his daily activities.

Keywords: Hydrokinesiotherapy, ballerinas, patellar chondromalacia.

1. INTRODUÇÃO

Os bailarinos possuem uma grande jornada de ensaios, sendo uma atividade que requer muito do corpo, essa rotina é um fator bastante importante para ocasionar a condromalácia patelar, sendo a articulação do joelho um local onde recebe bastante impacto nessa atividade podendo acarretar esta lesão.

A articulação do joelho é formada pela junção de três ossos, sendo eles: fêmur, tíbia e patela, compondo as articulações tíbiofemoral entre a tíbia e o fêmur e a articulação patelofemoral entre a patela e o fêmur.

O joelho é uma estrutura para sustentar de carga, onde possui grande amplitude de movimento, considerada a maior articulação sinovial do corpo, localizada no extremo de dois importantes braços de alavanca: o fêmur e a tíbia (FULKERSON, 2000).

A condromalacia patelar é uma lesão da cartilagem articular do osso da patela, por conta do excesso de atrito entre a patela e a parte distal do fêmur, que ocorre durante esforços repetitivos de flexão do joelho. Esse atrito se dá por conta da ação dos músculos do quadríceps que forçam a patela contra o fêmur para estender a perna no momento da marcha, e essa compressão é maior no início da extensão (FULKERSON, 2000).

Dentre os tratamentos usados na fisioterapia para reabilitação dessa lesão, destaca-se a hidrocinesioterapia como objetivo do tratamento e trazer dependência funcional para esse profissional da dança. Sendo utilizado os princípios térmicos e físicos da água, sendo eles a viscosidade, o empuxo e a pressão hidrostática, que irão ajudar na recuperação da bailarina

Os princípios físicos da água são classificados em mecânicos e térmicos, que favorecem as respostas fisiológicas do do organismo nos exercícios em imersão na água, abreviando a recuperação desse profissional da dança (COSTA D et al, 2012).

A reabilitação aquática tem como finalidade diminuir o quadro álgico, promover relaxamento muscular, favorecer o ganho de amplitude de movimento (ADM), força e tônus muscular, aumentar a propriocepção e a tolerância do paciente aos programas de reabilitação, proporcionando um retorno precoce as suas atividades cotidianas (DORTA H, 2011). Diante do assunto exposto surge a seguinte problemática: A hidrocinesioterapia é eficaz no tratamento da condromalácia patelar?

Torna-se, então, importante um maior esclarecimento quanto ao tratamento e reabilitação da condromalácia patelar em bailarinas, através do uso da hidrocinesioterapiaterapia com recurso de tratamento, enfatizando os efeitos das propriedades físicas da água nesses pacientes.

Portanto o presente estudo tem como objetivo avaliar os efeitos e benefícios do uso da hidroterapia na condromalácia patelar em bailarinas do sexo feminino.

Foi utilizado como estratégia de busca, estudos disponíveis em: Google Acadêmico, Scientific Eletronic Library Online (Scielo), PubMed. Foram selecionados artigos relacionados ao tema da pesquisa, sendo excluídos artigos que não abordavam a temática proposta e que não possuíam relação com o objetivo do estudo. Os artigos foram selecionados a partir dos seguintes descritores: Hidrocinesioterapia, bailarinas, condromalácia patelar.

2. DESENVOLVIMENTO

2.1. Anatomia do Joelho

O joelho é uma articulação sinovial, condilar que é envolta por uma capsula que produz o líquido sinovial responsável pela lubrificação dessa articulação. Sendo formada pelo ossos( Fêmur, Tíbia e Patela), formando duas articulações chamadas de fêmoro-tibial e fêmoro-patelar, essas articulações são revestidas por cartilagem , recoberta pela capsula-articular e estabilizadas pelos ligamento e músculos (PINHEIRO, 2015).

O joelho é uma das articulações intermediárias que suporta grandes cargas, caracterizada pela sua instabilidade óssea que a torna suscetível ao desenvolvimento de lesões, uma das principais é desgaste das cartilagens (DE SÁ et al, 2019).

A patela possui sua superfície levemente convexa. É dividida em três partes a face anterior, sendo elas: a parte superior áspero, recebe a inserção do tendão do quadríceps e constituí a base do triangulo. (SALDANHA, 2015)

2.2. Função da patela

Para GOULD e KISNER, a principal função da patela é: aumentar a braço de alavanca do momento de força do musculo, quadríceps femoral em sua atividade de estender o joelho, ofertar teto, conforto e proteção óssea as superfícies articulares distais do côndilos femorais na ocasião em que o joelho é fletido, minimizar a pressão e compartilhar as forças sobre o fêmur, prevenir compressões lesivas para o tendão do quadríceps mediante a força, no caso de flexão do joelho contra resistências, bem como flexões profundas do joelho.

2.3. Fisiopatologia da Condromalácia patelar

GRAUCARACTERISTICAS
IAmolecimento da cartilagem e edema
IIFragmentação da cartilagem ou fissuras menores que 1.3 centímetros de diâmetro
IIIFragmentação ou fissuras com 1,3 cm de diâmetro ou mais.
IVPerda de cartilagem e dano ao tecido ósseo subcondral

Tabela 1 – Classificação dos graus de condromalácia descrita por Outerbridge.

Fonte: (SALDANHA A, 2015)

Sua incidência na população é muito alta, aumentando conforme a faixa etária, sendo mais comum em pacientes do sexo feminino, condromalácia patelar é um termo que se aplica à perda de cartilagem que envolvendo uma ou mais porções da patela (FREIRE , 2006).

As patologias relacionadas aos desgastes das cartilagens, tem por característica a degradação das cartilagens articulares, ocorrendo lentamente e de forma progressiva. Essas doenças são consideradas como as principais causas de incapacidade funcional, entre elas, destacam-se a condromalácia patelar (RODRIGUES, 2017).

A Condromalácia patelar é responsável por mais de 50% das dores no joelho de bailarinas. Entre os sintomas pode-se citar a dor difusa na região patelar, que é agravada nas atividades específicas como na execução dos movimentos de flexão do joelho e na aterrissagem de saltos (MEEREIS E et al, 2013).

Os fatores relacionados ao aparecimento da condromalácia patelar especificamente em bailarinos são força muscular insuficiente, desequilíbrios músculo-ligamentares e falta de técnica durante os movimentos (MEEREIS E et al, 2013).

Podendo também ser causada pela instabilidade articular, trauma direto, fratura, subluxação patelar, aumento do ângulo do quadríceps (ângulo Q), músculo vasto medial ineficiente, mau alinhamento pós-traumático, síndrome da pressão lateral excessiva e lesão do ligamento cruzado posterior (FREIRE, 2006).

2.4. A Hidrocinesioterapia na Condromalácia Patelar

Entre as indicações para tratamento da condromalácia patelar, estão os exercícios físicos que são altamente recomendados e de suma importância. Alongamento e fortalecimento é fundamental, sendo a água uma das formas mais seguras e indicáveis para se fazer esses exercícios.

A água além de ser um elemento seguro é capaz de promover a amplitude de movimento, a força e resistência muscular, o desempenho cardiovascular e permitir a evolução de cargas externas nas atividades funcionais (SALDANHA A et al, 2015).

Entre os tratamentos fisioterápicos que contribuem diretamente na reabilitação das lesões do joelho, destaca-se a hidrocinesioterapia tendo como objetivo diminuir os mecanismos que favorecem o surgimento de lesões, além de reabilitar e devolver a independência funcional do paciente, por meio dos princípios físicos e termodinâmicos da água. Entre esses princípios pode-se destacar o empuxo, a pressão hidrostática e a viscosidade, os quais oferecem benefícios biomecânicos, contribuindo assim no fortalecimento muscular (MENEGHETTI C et al, 2009).

2.5 Discussão e Resultados

A condromalácia patelar é descrita como agente causador de dor e instabilidade na articulação do joelho, podendo ser proveniente de lesões por uso excessivo um traumatismo, ou ainda a alterações estruturais. A hidrocinesioterapia é um meio de tratamento que tem se mostrado eficaz segundo alguns autores, pois esse meio de tratamento proporciona ao paciente melhoras significativas na sua reabilitação como a diminuição da dor, aumento da amplitude de movimento e ganho de força muscular.

DE SÁ et al (2019) afirma que a hidrocinesioterapia mostrou-se um recurso eficaz no tratamento de lesões que podem acometer a articulação do joelho, incluindo a condromalácia patelar, esta técnica fisioterapêutica proporcionou ao paciente redução do quadro álgico, ganho de ADM, trofismo e força muscular, e consequentemente melhora marcha, capacidade funcional e qualidade de vida dos pacientes.

Conforme os estudos de OSTERNACK G et al(2018) foi constado que a realização sete atendimentos foram realizados uma vez na semana em piscina terapêutica aquecida no setor de hidroterapia da clínica escola do Cescage, os atendimentos tinham a duração de 40 minutos cada; e foi aplicado um protocolo de tratamento aquático composto por hidrocinesioterapia com a finalidade de melhorar o quadro álgico e ganhar mobilidade e ADM, os resultados obtidos foram positivos e satisfatórios. Relatou melhora em quadro álgico, melhora em sua flexibilidade e também foi possível verificar ganho em seus dados goniométricos.

De acordo com SALDANHA A et al(2015) afirma que o tratamento em água aquecida é adequado às necessidades dos pacientes com condromalácia patelar, uma vez que, as particularidades da água proporciona toda comodidade e proteção as estruturas envolvidas. Os efeitos dos exercícios aquáticos com orientação para o fortalecimento da musculatura do quadríceps em seis pacientes portadores de condromalácia patelar, elaborou-se um programa com três sessões semanais de sessenta minutos cada. Os exercícios foram introduzido o uso de caneleira com aumento gradual de cargas. No primeiro mês verificou-se ganho de força. A partir do segundo mês constatou-se o fortalecimento da musculatura e a diminuição das frequências e intensidade das dores na região do joelho.

Segundo KISNER C (2009) afirma que os tratamentos mais efetivo para minimizar a dor é melhorar a função, o fortalecimento do musculo quadríceps femoral. Os autores ressaltaram a importância de desenvolver técnicas realista para agrupar os pacientes com condromalácia e executar tratamentos individualizados para cada comprometimento.

Portando, o presente estudo teve resultados favoráveis ao tratamento de Hidroterapia na Condromalacia Patelar, fazendo com que o tratamento se torne um grande aliado para tardar um grau avançado que pode levar esse paciente a um caso cirúrgico. Para os autores dessa revisão a hidrocinesioterapia se mostrou bastante eficaz no tratamento de condromalácia patelar, demonstrando que os princípios físicos e térmicos da água associado a cinesioterapia levam a uma melhora significativa desse paciente lesionado. No entanto, nenhum dos artigos abordados nessa revisão mostraram resultados negativos a esse tratamento. Porém, esse tema ainda têm poucos Artigos científicos publicados, incentivo você leitor ao estudo.

3. CONCLUSÃO

Analisando os estudos apresentados neste trabalho foi possível verificar que o joelho é uma articulação importante no corpo humano e uma estrutura complexa, sendo propensa a sofre com lesões de vários tipos. Observou-se que na dança os membros inferiores são mais acometidos pelas lesões, entre elas a condromalácia patelar , que esta relacionado movimentos de flexão e altos saltos, podendo gerar este tipo de lesão. Na condromalácia patelar , pode se observar que é uma lesão que pode prejudicar a funcionalidade do paciente, o limitando nas suas atividades diárias, causando dores e desconfortos, assim se mostrando bastante eficaz o tratamento com hidrocinesioterapia fazendo a junção dos princípios da agua com a cinesioterapia para alcançar uma melhora para esse paciente. Portanto, Conclui-se que através da aplicação de um protocolo de hidroterapia correto, de alongamento, resistência, forca muscular, equilíbrio e relaxamento da musculatura necessária, apresentou melhoras satisfatórias, diminuído o quadro álgico trazendo resultados positivos para o paciente melhorando suas atividades de vida diária.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOSCHINI A et al. Lesões no ballet clássico: uma revisão de literatura das especialidades da técnica. 2018.

COSTA DPM, Lucena LC, Veloso LSG. Aplicabilidade Terapêutica dos Princípios Físicos da Água. Centro de Ciências da Saúde/Departamento de Fisioterapia/Monitoria. 2012: 60-71.

DE SÁ et al. Benefícios da hidroterapia na reabilitação das lesões de joelho: uma revisão bibliográfica. Revista da Ciências da Saúde do Oeste Baiano.2019

DORTA HS. The Role of Hydrotherapy in Anterior Cruciate Ligament Injury (ACL). Braz J Health. 2011; 2: 151-156.

FELKERSON, S. Patologia da Articulação Patelofemoral. Rio de Janeiro, Revinter, 2000.

FREIRE M et al. Condromalacia patelar: comparação entre os achados em aparelhos de ressonância magnética de alto e baixo campo magnético. Radiol Bras.2006

MENEGHETTI CHZ, Basqueira C, Fioramonte C, Junior LCF. Influência da fisioterapia aquática no controle de tronco na Síndrome de Pusher: estudo de caso. Fisioter pesqui. 2009; 16(3):269-73.

MEEREIS, E. C.W., et al. Sintomatologia dolorosa em bailarinos: uma revisão. R. bras. Ci. E Mov., v, 21, n. 2, p. 143-150, mar-jan, 2013.

OSTERNACK G et al. A eficácia da hidroterapia no tratamento da condromalacia patelar.2ª. Revista de evidencias em fisioterapia e saúde. 2018.

PINHEIRO, ALINE. Lesão Do Ligamento Cruzado Anterior: Apresentação Clínica, Diagnóstico e Tratamento. Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia. v. 23, n.4, p.320-329, 2015.

Revista de Educação Física N°130, Abril de 2005.

RODRIGUES AJ, Camargo RS de. Physiotherapy treatment for knee osteoarthritis: literature review. 2 Cad. da Esc. de Saúde. 2017; 2(14): 101-114.

SALDANHA et al. Hidrocinesioterapia na condromalacia patelar: estudo de caso.5. Cuiabá: Revista Faipe. 2015.

6. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

Kisner C Colby LA. Exercícios Terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. São Paulo; Manole; 5 ed. Brasileira, 2009.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.