Ginástica laboral promove alívio para o corpo e mente nas empresas

Fonte: http://www.ofluminense.com.br/editorias/oportunidades/ginastica-laboral-promove-alivio-para-o-corpo-e-mente

Ginastica-LAboral

Indicada para todo tipo de trabalhador, a ginástica laboral surgiu com a revolução industrial, e no século XX, principalmente na Europa, era denominada “ginástica de pausa”, sendo indicada principalmente aos trabalhadores da indústria, por suas atividades repetitivas. Atualmente a prática é realizada por fisioterapeutas e educadores físicos, com formação específica, e atua promovendo a saúde e a prevenção de doença de funcionários, enquanto aumenta a produtividade e qualidade dos resultados para as empresas.

Para o presidente do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro, Sinfito – RJ, Diego Torres, a ginástica laboral sempre é necessária, pois está relacionada à qualidade de vida no trabalho.

“A ginástica laboral promove adaptações físicas e psíquicas, proporcionando melhora na postura, alívio do estresse, redução do sedentarismo; aumento no ânimo e disposição para o trabalho; e ainda, maior consciência corporal; maior integração social; melhora no desempenho; prevenção de lesões e doenças por traumas cumulativos, como as lesões por esforços repetitivos (LER) e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort). Além disso, ela também proporciona a redução da fadiga visual, corporal e mental ” explica.

Segundo Diego, não existe obrigatoriedade legal para realização da prática, no entanto, o empresário da iniciativa privada já percebeu os benefícios da atividade. No caso das instituições públicas, ele explica que é aguardado a aprovação de um projeto de lei para a implantação da ginástica, e defende que isso representará um grande avanço na qualidade de vida do servidor.

Para a médica plena da gerência setorial de serviços de saúde da Petrobras, Daniela Drummond, a ginástica laboral proporciona uma pausa na jornada de trabalho, que pode ser considerada um “momento da saúde”.

“A prática é implantada em turmas compostas pelas equipes de cada gerência, com periodicidade de duas vezes por semana. Sabemos que, quando há participação efetiva do gestor, há maior adesão por parte da equipe, e por isso, sempre o sensibilizamos quanto à importância de sua participação”, afirma.

Daniela explica que todos os trabalhadores da Petrobras são potenciais participantes da prática, bastando demonstrar interesse e solicitar a formação de uma turma que o atenda.

A educadora física Luciene Pereira Pinto, de 36 anos, trabalha para Start Assessoria Esportiva, que entre outros serviços, oferece a ginástica laboral para empresas. Segundo ela, entre os principais profissionais que demandam pelos exercícios, estão os operadores de telemarketing, motoristas, profissionais da área de petróleo e gás, e os que trabalham basicamente em frente ao computador.

Praticante da ginástica laboral, a engenheira de segurança Veridiana Maria Vasconcelos, 42 anos, afirma que a atividade administrativa implica permanecer horas e horas sentada, com atenção focada em tela de microcomputador, numa digitação frenética. Assim, segundo ela, a atividade é muito bem-vinda, pois representa um tempo para se cuidar,

“Comecei a participar da ginástica laboral quando esse serviço foi implantado, em 2004. Desde então, sempre que possível, participo”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.