Fusquinha de Fisioterapeuta

‘Minha maior paixão’, diz fisioterapeuta durante o encontro de fuscas em Teresina

Mais de 100 veículos dos mais variados modelos foram colocados para exibição

Encontro Nordestino de Fuscas aconteceu nesta sexta-feira (17) em Teresina e reuniu apaixonados pelo carro. Como a fisioterapeuta Marluce Almeida, que fez questão de levar seu modelo personalizado para participar da exposição.

“Amo, minha maior paixão. É um amor de infância, eu tinha o sonho de ter um fusca e consegui realizar amo andar de fusca, é uma felicidade sem fim”, afirmou Marluce Almeida de dentro do seu fusca cor de rosa.

Outro entusiasta pelo fusca, Cleiton, levou o filho Vitor, para ver os veículos de todas as cores e modelos. A paixão pelo carro passou de geração para geração. Vitor afirma que prefere um fusca a um carro mais moderno.

O mecânico Manoel Rodrigues contou a experiência de já ter sido proprietário de vários modelos. “Eu tinha vontade, mas não tinha condições. Quando tive condições comprei um 66 e realizei meu sonho. Depois de cinco anos, vendi e comprei um 74, que depois eu vendi e comprei um 76 e até hoje ele é a relíquia”, disse.

Segundo Hugo Lopes, a paixão requer investimento. Ele comprou um fusca 79 há três anos e já gastou 22 mil reais nele. “Carro zero não me enche os olhos, meu negócio é fusquinha”, declarou.

O esforço vale a pena, garante o colecionador Marones Bezerra. “Ter um fusca é muito prazeroso. Chama atenção por onde você passa, é gostoso ter um fusca”, ressaltou.

E dá orgulho de ser proprietário do carro, afirma Jairan Rodrigues, membro do Clube do Fusca de Teresina. “A paixão é grande, a gente que tem um carro antigo, que temos um carinho e um zelo. Estamos aqui mostrando que são belíssimos carros”, pontuou.
Fonte: JL/G1PI
Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.