FISIOTERAPIA PREVENTIVA NA SAÚDE ESCOLAR

I-) INTRODUÇÃO

Devido ao fato de problemas osteo-musculares na infância serem poucos nítidos e muitas vezes nem causarem dor, passam despercebidos até mesmo pelos pediatras por não incluírem nas consultas de rotina o exame da coluna vertebral. Tendo então grande multidão de adultos sofredores crônicos da coluna e isso nos mostra a grande importância da orientação preventiva dentro das escolas.
O trabalho de Medicina Preventiva foi realizado na escola EPSG Professor José Reginato, por um período de dois meses, consta com a participação de trinta alunos do ensino fundamental na faixa etária de dez a onze anos de idade sendo dezoito meninas e quatorze meninos.
Os alunos foram avaliados individualmente através de exame físico , postural enfatizando o exame da coluna vertebral, membros inferiores e superiores.
O objetivo maior da pesquisa era de detectar alterações posturais nos alunos e promover a correção da postura mediante orientação verbal,exercícios de alongamento, equilibrio , propriocepção.
A professora foi orientada a incentivar os alunos quanto a postura correta em sala de aula. Elaboramos um programa de exercícios desenvolvendo atividades recreativas entre outros, orientação verbal incentivando sempre a melhora da postura. Os alunos foram orientados a realizar os exercícios em casa.
Os alunos que apresentaram alterações posturais já instaladas, serão encaminhados ao especialista.
Houve também a colocação de cartazes educativos mostrando o posicionamento correto para dormir, sentar, carregar mochilas, pegar objetos.
Há importância da educação física para o aluno estimula o bom desenvolvimento da motricidade, coordenação, nesta fase da vida do aluno.

“As afecções da coluna são tão freqüentes que devem ser tratadas como uma epidemia, deve-se procurar meios concretos para tratá-las, mas o que é mais importante é procurar meios para preveni-las.”
(Philip Wood, Epidemiologista da Organização Mundial de Saúde).

II-) OBJETIVOS

1. GERAL
Estar promovendo orientação verbal, correção postural, ouvir queixas referentes a dores musculares, examinar os alunos.

2. ESPECÍFICO
Avaliar quantos alunos apresentaram alterações posturais, desenvolver programas de exercícios, relacionados com as queixas, promover correção da postura em sala de aula, encaminhamento ao especialista, dos alunos que apresentaram alterações musculo-esqueléticas relacionadas a má postura.

III-) DESENVOLVIMENTO
A pesquisa foi desenvolvida por um período de dois meses, semanal, durante Cinquenta minutos.
Primeiramente solicitamos uma autorização dos pais , para estarmos realizando um trabalho preventivo, foi realizado também uma avaliação individual dos alunos destacando as alterações posturais, queixas, esportes praticados, dando ênfase a aquelas que apresentaram algum tipo de alteração.
Elaboramos um programa de exercícios de acordo com as alterações posturais que englobassem todos os alunos envolvidos na pesquisa.
Mediante contato com a pediatra do Centro de Saúde do bairro Jardim Simus, as consultas foram agendadas nos dias: dezessete e dezenove de abril, e quatro e dez de maio de dois mil. A pediatra Dra. Marlene Gonzales que participou
do projeto e fez o encaminhamento de cada criança, mediante a analise da ficha de avaliação encaminhando para o ortopedista e para o serviço de fisioterapia conforme o caso.

IV-) RESULTADOS
1-) Dados:
Alunos avaliados: 30 alunos
Alunos com alterações graves: 13 alunos
Alunos que foram agendados para consulta: 7 alunos
Alunos que compareceram as consultas: 3 alunos

Observamos também que dentro dos 30 alunos avaliados as alterações mais comuns foram pé plano e joelho valgo.
Resultados obtidos através da avaliação e queixas dos alunos, com nossa presença dentro da escola foi obtido maior estímulo dos alunos com as atividades educacionais, tendo esta, continuidade após o término de nosso trabalho, com a professora de educação física a qual foi orientada.

TOTAL DE ALUNOS 30.

V-) DISCUSSÃO E CONCLUSÃO

Podemos perceber que a posição que atribui maior pressão na coluna é quando estamos sentados. Isto se deve ao peso do tronco concentrar-se na última vértebra da coluna, já na posição em pé o peso do tronco é distribuído para as pernas dividindo a carga. Portanto a bipedestação fica em segundo lugar em relação as pressões.
O ideal seria indicação de exercícios que compensem as atividades diárias de cada individuo.
Com este trabalho observamos que de trinta alunos treze apresentaram desvios posturais entre eles alguns casos graves, que podem ser evitados com a prevenção desde a infância dentro da escola e orientações para pais, professores e crianças.

VI-) BIBLIOGRAFIA

SILVIO FIGUEIREDO; Seu trabalho, Sua postura, Sua coluna. Editora, Sagra- DC Luzzalto. Página 86.
SUSAN B. O’ SULLIVAN e THOMAS J.SCHMITZ; Fisioterapia Avaliação e Tratamento. Editora Manole, Segunda Edição, páginas 78 e 79.
BOB ANDERSON; Alongue-se. Editora Summus,20o Edição SP 1983, páginas 6,9,10,13,14,16,35,39,40,41,50 e 87.
FLORENCE PETERSON KENDALL
ELIZABETH KENDALL
PATRICIA G. PROVANCE; Músculos Provas e Funções, 4o Edição, páginas 70 a 98.

Alunos do 4 ano do Curso de Fisioterapia UNIP/Sorocaba
Edna Doroti
Maria Rosário Paiva
Marlene F. S. Pereira
Michele P. de Barros
Nívea Maria Senger
Tatiana Rachid

Orientadoras:
– Profa Beatriz de Oliveira Peixoto
Coordenadora do Curso e Profa da Disciplina Preventiva
– Profa Silvana Maria de Almeida Santos
Profa da Disciplina Fisioterapia Preventiva e Metodologia Científica
– Profa Conceição Aparecida de Almeida Santos
Profa da Disciplina Fisioterapia Preventiva

1 comentário em “FISIOTERAPIA PREVENTIVA NA SAÚDE ESCOLAR”

  1. Tenho pensado em ajudar a escola da minha filha , piis a quantidade de livros diários deixam a mochila muito pesada sobrecarregando o ombro e coluna .
    Gostaria de fazer um TCC com um tema baseado nisso. Podem me ajudar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.