FISIOTERAPIA PREVENTIVA É ATITUDE!

Lisiane Clemente – Acadêmica da 6ª Fase do Curso de Graduação em Fisioterapia Na Universidade do Sul de Santa Catarina – Grande Florianópolis e Membro efetivo do Conselho Fiscal do Centro Acadêmico de Fisioterapia Alexandre de Paula Aguiar –C.A.P.A – Gestão 2006-2007.
Orientadores: Prof. Ms SC Inês A Xavier Lima
Ms SC Luana Meneguini

Na disciplina de Fisioterapia Preventiva II, mais especificamente no semestre passado 2006/B, nós acadêmicos tivemos muitos desafios; Um deles foi a tarefa de apresentar uma palestra aos Funcionários de diversos setores do Jornal “ Diário Catarinense”, um jornal popular e bem aceito na região do Estado de Santa Catarina.
O evento em questão surgiu de um convite por parte de gestores do Departamento de Recursos Humanos e Saúde Ocupacional do Jornal O Diário Catarinense, à coordenação do curso de Fisioterapia da Universidade do Sul de Santa Catarina para firmarem um acordo pelo qual os acadêmicos do curso estariam realizando um ciclo de palestras voltadas para a Saúde do trabalhador, abordando temas como: posicionamento, uso dos equipamentos e utensílios, postura, mecânica corporal e medidas de prevenção no trabalho.
Tendo em vista que a Fisioterapia Preventiva tem como base atuar precocemente de forma a evitar o surgimento de patologias e criar estratégias que promovam a saúde no ambiente laboral, através de estratégias como educação do trabalhador e exercícios terapêuticos laborais, foi escolhida para assessorar esse evento a Professora Ms SC Inês A Xavier Lima e a 5ª Fase do curso de Fisioterapia da Unisul – U niversidade do Sul de Santa Catarina – Campus da Grande Florianópolis.Em seguida foram programadas as datas para realização dessas palestras, as quais tiveram início no dia 05 de Outubro de 2006, com um público aproximado de 30 colaboradores, dentre os quais estavam digitadores e atendentes do setor de cobranças do Diário Catarinense.
Antes do início do ciclo de palestras foi realizada uma reunião com os responsáveis pela iniciativa: Fabiano Martins e Tatiana Chierighini, na sala de aula da 5ª fase do curso de Fisioterapia na Unidade Pedra Branca, Palhoça, na presença de todos os acadêmicos matriculados na Disciplina e das professoras responsáveis Ms SC Inês A Xavier Lima e Ms SC Luana Meneguini, no dia 28 de setembro de 2006. Nesta data foram dadas as devidas justificativas para esse acontecimento, discutiu-se a disposição dos alunos em participarem dessa atividade, e foram colocados os principais assuntos que deviam ser abordados no decorrer da palestra.
Devido o pouco tempo para preparo para a realização da primeira palestra, o início dessa atividade trouxe um determinado estresse para os palestrantes; visto que todos estavam cientes que fazia-se necessário uma boa fundamentação teórica sobre o assunto e ao mesmo tempo, uma relativa informalidade durante a palestra, para que o público pudesse entender o que estava sendo dito e mantivessem o interesse pelo assunto do início ao fim. Um outro fator a ser considerado era que tratava-se da primeira vez que acadêmicos da 5ª Fase do curso de Fisioterapia estavam tendo uma oportunidade de demonstrarem o seu potencial e conhecimento fora dos limites da Universidade, esse fato criou muito mais expectativas e com certeza a exigência tanto por parte dos alunos e ainda mais da orientadora. Vale destacar que o material preparado para apresentação foi anteriomente revisado e corrigido pela Orientadora e Professora da Disciplina de Fisioterapia Preventiva II Ms SC Inês A Xavier Lima, a qual nos passou muita segurança e determinação.
Mesmo em meio a tantas incertezas, estresse e receio, a palestra do dia 05 de Outubro de 2006, iniciou-se por volta das 10:20 hs,com o tema “Saúde Postural e Ergonomia”, no auditório do Jornal O Diário Catarinense, apresentado sob responsabilidade da 1ª Equipe formada pelos acadêmicos, Ana Claudia Oliveira, Juliana Homem, Lisiane Clemente, Isaías Ciotta e Camila Santos, tendo como apresentadora Lisiane Clemente. Podemos afirmar, mesmo cientes de nossas limitações, que o objetivo principal foi alcançado, pois o interesse dos participantes, a atenção dos mesmos durante todo o curso da palestra fizeram com que sentíssemos a sensação de dever cumprido. E o que antes era medo e insegurança, agora era traduzido como satisfação, alegria e prazer em poder repassar o conhecimento que estamos adquirindo no decorrer desse curso.
Com tudo isso pudemos aprender que o valor do conhecimento não está em adquirí-lo, mas sim, na capacidade de podermos repassar aquilo que aprendemos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.