Fisioterapia pode auxiliar pessoas com bronquite crônica e enfisema pulmonar

Pacientes que apresentam casos de doenças obstrutivas crônicas, como enfisema pulmonar e bronquite, podem contar com auxílio de outras áreas da saúde para combater tais doenças. A fisioterapia, por meio de exercícios respiratórios e uso de equipamentos específicos, oferece uma melhor qualidade de vida às pessoas que sofrem desses males crônicos.

44% dos brasileiros sofrem com doenças respiratórias

Uma pesquisa de âmbito nacional realizada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) mostrou que a bronquite crônica é uma das doenças respiratórias mais prevalecentes no País. Somada a outras patologias, como enfisema pulmonar e asma, atinge quase 45% dos brasileiros.

Dessa fatia, a maioria afirma que as condições influenciam de forma negativa no dia a dia, incluindo atividades como: trabalhar, praticar exercícios físicos e dormir.

Números que assustam

O estudo, que levou em consideração dados de mais de dois mil brasileiros entre 18 e 65 anos e de todos os estados do Brasil, mostrou que a maioria dos casos de doenças respiratórias se concentra nos estados do Sul (cerca de 65%). Tal informação se justifica pela presença de invernos mais rigorosos e secos, quando comparados aos de outras regiões.

Bronquite e enfisema pulmonar: por que preocupam

Enfisema pulmonar e bronquite são condições da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), lesão pulmonar e também sistêmica, que pode ocasionar diversos efeitos colaterais, tais como deficiência cardíaca, infarto, osteoporose, entre outros. De acordo com o Ministério da Saúde, o hábito de fumar (ou de ser fumante passivo) é responsável por mais de 85% dos óbitos advindos por DPOC.

Não é incomum apresentar sintomas de ambas doenças ao mesmo tempo. As manifestações contam com indícios de secreção, falta de ar e deficiência respiratória ao executar esforços físicos. A bronquite ainda provoca expectoração e tosse.

Impacto negativo na qualidade de vida e como a fisioterapia pode ajudar

O enfisema pulmonar leva à desintegração das paredes mais frágeis e também das fibras elásticas dos alvéolos, ocasionando pequenos colapsos nas vias aéreas toda vez que o ar é expirado, o que influencia negativamente no fluxo de ar que vai para fora dos pulmões. A bronquite crônica, por sua vez, provoca inflamação dos brônquios, levando à dificuldade de inspiração e ainda produção excessiva de muco.

Os pacientes com bronquite crônica e enfisema pulmonar apresentam fraqueza acentuada dos músculos inspiratórios, o que justifica a sensação de falta de ar e o mau desempenho em exercícios físicos por conta desses músculos enfraquecidos. As manifestações também acompanham sibilância, tosse, secreções e infecções respiratórias recorrentes.

A fisioterapia é uma área da saúde que, por meio de exercícios respiratórios e um programa de reabilitação pulmonar, consegue aliviar e até combater a falta de ar graças à redução da hiperinsuflação, além de melhorar a troca gasosa.

Além disso, com os exercícios certos, é possível aumentar a força dos músculos respiratórios. Os procedimentos mais comuns que visam a diminuir a falta de ar incluem a respiração diafragmática e a respiração frenolabial.
Busque tratamento para doenças respiratórias em clínicas de fisioterapia

A SM Care é uma clínica de fisioterapia na Vila Olímpia que conta com profissionais capacitados para atender cada caso individualmente, levando em consideração as especificidades das doenças respiratórias crônicas, como é o caso da bronquite crônica e enfisema pulmonar.

Website: http://www.smcare.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.