Fisioterapia é eficaz no tratamento e prevenção da enxaqueca

Sensibilidade à luz, perda temporária da visão, náuseas e vômitos são os principais sintomas de uma dor de cabeça extremamente forte e que atinge, em média, 20% da população (segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia). A enxaqueca afeta muito mais as mulheres do que os homens, apresentando como proporção um caso em homens, para seis em mulheres.

As causas da doença ainda são desconhecidas, e acredita-se que podem estar ligadas a alterações hormonais. O consumo de certos alimentos, estresse, cansaço, além de tensões musculares, também podem desencadear a patologia. A dor latejante pode afetar apenas um dos lados da cabeça, e em alguns casos pode ser amenizada ou tratada com o uso de medicamentos prescritos por médicos. Em alguns casos, a dor é tão constante que se torna necessário o uso de remédios antidepressivos, anti-epilépticos e betabloqueadores.

Mas, o que muitos não sabem é que a enxaqueca também pode ser tratada sem medicamentos, e que um dos métodos para evitar as crises, são as técnicas de fisioterapia. Para abordar um pouco mais sobre o assunto, o responsável pela Central da Fisioterapia, Dr. Rodrigo Peres, traz algumas dicas de como prevenir a patologia através da terapia.

Este tipo de tratamento é cada vez mais procurado, graças a estudos científicos de diversas instituições nacionais e internacionais, que já comprovaram a eficácia da terapia. Neste ano, um grupo de pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto (SP), obteve respostas positivas para o tratamento, por meio das técnicas ligadas à fisioterapia.

Através de massagens fisioterapêuticas em pontos estratégicos do pescoço e da cabeça, é possível amenizar as dores causadas pela enxaqueca, já que este tipo de tratamento possui ações preventivas. “A técnica é feita por meio respiratório e de circulação sanguínea na região do pescoço. Ou seja, são processos que geram a sensação de relaxamento e reduzem os sintomas mais comuns, como náuseas e dores musculares”, alerta o especialista.

Muitos casos são desenvolvidos por conta das tensões musculares, já que os músculos são propícios em memorizar os estímulos das dores, como é o caso da enxaqueca, que se desenvolve em pacientes que passam por muito estresse, gerando tensões que se transformam em dor. “Como os músculos apresentam esta capacidade de memorização, o tratamento preventivo fisioterapêutico diminui a sensibilidade dos músculos, auxiliando a eliminação das tensões,” explica o Dr. Rodrigo Peres.

Para a prevenção, as sessões de massagem podem ser realizadas duas vezes por semana, com duração média de 40 minutos. E, em muitos pacientes, a melhora pode ser notada a partir da segunda semana de tratamento.

 

Sobre a Central da Fisioterapia:

Projetada para ser um centro de referência em reabilitação física, a Central da Fisioterapia nasceu da ideia de um fisioterapeuta em reunir os melhores profissionais do segmento para atuar em domicílio, e assim, além de humanizar o tratamento, facilitar o atendimento de pessoas com dificuldade de locomoção. Tendo como lema um atendimento totalmente especializado, a fim de potencializar a recuperação ou prevenção que o paciente necessita, sempre no conforto e praticidade da própria casa, a equipecomandada pelo Dr. Rodrigo Peres. Acesse: www.centraldafisioterapia.com.br

 

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.