FISIOTERAPIA E A ORIENTAÇÃO DO NEURODESENVOLVIMENTO DO BEBÊ CENTRADA NA FAMÍLIA NA UTI NEONATAL

Dra. Carla Skilhan de Almeida (RS)

Fisioterapeuta pela Universidade Metodista do Sul; Especialista em Fisioterapia Neurofuncional pela Universidade Luterana do Brasil; Mestre e Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Pós-doutorado em Cérebro Neonatal pela Universidade de Barcelona; Professora Associada I com dedicação exclusiva na UFRGS.

Contextualização:

O cuidado individualizado e a avaliação do desenvolvimento do recém-nascido (Newborn Individualized Developmental Care and Assessment Program – NIDCAP) é um modelo que fortalece a equipe de trabalho de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTINeo) no intuito de proteção do desenvolvimento cerebral do neonato e o fortalecimento da relação deste bebê com sua família (1). Entretanto, esta equipe deve ser treinada para uma trajetória educativa de teorias e práticas comuns para dar qualidade na passagem desse bebê e de sua família pela UTINeo. Uma destas vertentes educacionais de neurodesenvolvimento centrada na família e no bebê é mundialmente conhecida como FINE (Family and Infant Neurodevelopmental Education) (2), onde uma de suas fontes de ideias baseia-se no NIDCAP.

Desenvolvimento:

Cada vez mais, os serviços se baseiam nas práticas baseadas em evidências e na interdisciplinaridade. A equipe de UTINeo necessita trabalhar com planejamento, tratamentos atualizados e confiáveis. No entanto, e acima de tudo, os profissionais devem ser sensíveis em relação ao comportamento dos bebês e de sua família, em uma visão humanizada. Cada profissional, assim como o fisioterapeuta, tem suas potencialidades que devem ser desenvolvidas dentro da equipe. Fazem parte dessa equipe médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, fonoaudiólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais. O que a equipe deve fazer, através dessa educação FINE, é ajudar aos pais a entenderem qual a melhor forma de comunicar-se com seu bebê, quando saber se ele tem dor, qual a melhor forma de aconchegar, amamentar, ajudar no seu desenvolvimento, preparar-se para a alta. Fazê-los entender que o momento é difícil, por vezes doloroso, mas que a equipe está junto com a família “para o que der e vier” (3). A sintonia entre o neonato e sua família é essencial para seu posterior desenvolvimento cognitivo, social, motor e emocional. A capacidade de interpretar o bebê é a essência da boa prática no cuidado infantil.

Considerações finais:

Para um bom começo de vida de um bebê recém-nascido que necessita de cuidados intensivos, requer uma equipe unida e falando a mesma linguagem. Implementar modelos de educação e cuidado centrado na família e individualizado requer dedicação e estudo contínuo. É de grande valia aceitar o convite que o mundo está fazendo. O fisioterapeuta deve fazer parte desse universo e integrar-se cada vez mais nesse tipo de cuidado, levando consigo os princípios básicos da ética, do cuidado humanizado, da escuta, da ajuda à família em empoderar-se do conhecimento do desenvolvimento do seu bebê, associado ao sentimento de amor que irá crescer a cada dia.

REFERÊNCIAS:

  1. Newborn Individualized Developmental Care and Assessment Program. www.nidcap.org
  2. Warren I. Conjunto de herramientas básicas para los cuidados centrados en el desarrollo y em la familia – FINE: Educación orientada al neurodesarrollo del niño y la familia. Bases en la Educación (NIDCAP). FINE Partnership, 2005
  3. Altimier L, Phillips RM. The Neonatal Integrative Developmental Care Model: seven neuroprotective core measures for family-centered developmental care, Newborn and Infant Nursing Reviews. 2013 Mar; 13(1): 9-22. https://doi.org/10.1053/j.nainr.2012.12.002

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.