Fisioterapia controla bruxismo e alivia seus sintomas

Estudo mostra que práticas fisioterapêuticas são eficazes no controle de dores musculares, estresse e ansiedade causados pelos bruxismo.

Durante a vida, até 90% da população poderá apresentar episódios de bruxismo, uma condição caracterizada pelo apertamento e ranger dos dentes e que pode levar a fortes dores nos músculos da mastigação, pescoço e cabeça, além de alterações no sono e na saúde bucal.

Como a condição não possui uma causa específica e um único tratamento eficaz que seja capaz de eliminá-lo, a fisioterapeuta Cinthia Amorim decidiu dedicar sua pesquisa de doutorado a comparar o efeito de duas intervenções fisioterapêuticas com um tratamento odontológico usual.

O estudo começou com um convite do professor Glauco Vieira e da cirurgiã-dentista Eliete Firsoff,  da Faculdade de Odontologia, à professora Amélia Marques, do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional — ambos da Universidade de São Paulo.

Eles sugeriram a realização de um estudo conjunto que avaliasse as possíveis contribuições da fisioterapia nos sintomas de pacientes diagnosticados com bruxismo.

Assim, a professora Amélia propôs a Cinthia que explorasse essa área para sua pesquisa de mestrado, que acabou, dada à relevância clínica, se tornando também a de doutorado.

Em sua pesquisa, Amorim comparou a reconstrução direta das guias anteriores (tratamento odontológico), com a massoterapia e exercícios de alongamento muscular e terapia de relaxamento e imaginação (intervenções de fisioterapia).

Segundo a pesquisadora, as guias anteriores referem-se ao dentes anteriores e caninos: assim, o tratamento odontológico diminui o ranger dos dentes e preserva aqueles que ainda não foram desgastados.

A comparação entre os métodos foi feita de acordo com seus efeitos nas dores musculares, abertura mandibular, qualidade de sono, saúde bucal, estresse, ansiedade e depressão de pacientes com bruxismo.

Sobre as conclusões acerca do estudo, Cinthia diz “a boa notícia é que os resultados parciais da pesquisa indicam que o bruxismo pode ser controlado e, alguns dos seus sintomas, como a dor nos músculos da mastigação, do pescoço e da cabeça, ansiedade e estresse podem ser aliviadas, principalmente por meio das intervenções de fisioterapia.”

Como a pesquisa ainda não chegou ao seu estágio final, ainda estão sendo selecionados indivíduos com bruxismo de ambos os sexos, entre 18 e 60 anos, para receberam avaliações iniciais e orientações. Caso deseje participar, basta o candidato se inscrever para a triagem pelo endereço de email bruxismo.usp@gmail.com

2 comentários em “Fisioterapia controla bruxismo e alivia seus sintomas”

  1. Bom dia ! O Rio de Janeiro é pioneiro nisto junto ao Dr. Sergio Murilo Amado, dentista e chefe na época do serviço de dor orofacial da faculdade de odontologia da UFRJ,juntamente com Dr. Marcus Vinicius de Mello Pinto, Fisioterapeuta e o Dr. Maurice Vicent setor de cefaleia da UFRJ.

    Atenciosamente
    Dr. Marcus Vinicius de Mello Pinto
    E-MAIL: orofacial_1@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.