FISIOTERAPIA CARDIOVASCULAR

VALIDADE DO ÍNDICE DE FORÇA DINÂMICO (S-INDEX) PARA MEDIDA DA FORÇA MUSCULAR INSPIRATÓRIA

Autor

Dr. Michel Silva Reis (RJ)
Fisioterapeuta; Doutor em Fisioterapia, Universidade Federal de São Carlos – UFSCar; Líder do Grupo de Pesquisa em Avaliação e Reabilitação Cardiorrespiratória – GECARE; Docente do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ.
PALESTRANTE CONFIRMADO

Contextualização: O índice de força dinâmico (S-Index) é uma medida não invasiva, livre de resistência e de fácil aplicação para avaliar de forma dinâmica a força dos músculos inspiratórios. Ele é um parâmetro capaz de embasar o treinamento muscular ventilatório (TMV) e vem se popularizando devido à fácil aplicabilidade e baixo custo, uma vez que o mesmo aparelho pode ser capaz de proporcionar a avaliação de força muscular inspiratória (FMI), resistência muscular inspiratória e o próprio TMV. Além disso, o S-Index tem sido considerado de melhor adaptação dos indivíduos à avaliação, uma vez que, se configura uma manobra mais funcional, dinâmica e com pouca repercussão hemodinâmica.

Desenvolvimento: Recentemente, Areias et al. (Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery, 2020) realizaram um estudo com 49 indivíduos (52% de mulheres) jovens, eutróficos e, predominantemente, com nível da atividade física ativo (40%) com a finalidade de avaliar a validade concorrente da obtenção da FMI entre um resistor inspiratório isométrico de deformação de um vácuo (Manovacuometro MVD 300, GlobalMed, Porto Alegre, Brasil) e um resistor inspiratório de carga linear eletrônico (PowerBreathe K5, IMT Techonologies Ltd, Birminghan, Reino Unido) que refletem a pressão inspiratória máxima (PIMáx) e o S-Index, respectivamente. Os resultados revelaram uma forte associação entre as medidas de PIMáx e S-Index (Correlação de Pearson, r= 0,74 e p<0,0001) e concordância de Bland Altman de 94% entre os métodos. Esses achados possibilitaram a descrição da seguinte fórmula de predição S-Index = 39,8+(0,75×PIMáx) com r2 = 0,54.

Considerações finais: Neste sentido, a avaliação da FMI sendo factível por meio do S-Index, representa uma ferramenta acessível, mais funcional e segura de intercorrências. Sobretudo, S-Index estando no repertório da prática do fisioterapeuta para a estratificação da fraqueza muscular inspiratória e/ou TMV pode ser alvissareiro em melhorar a funcionalidade e qualidade de vida dos seus pacientes.

Leitura complementar: Areias GS, Santiago LR, Teixeira, DS, Reis MS. – Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery, 2020. Concurrent Validity of the Static and Dynamic Measures of Inspiratory Muscle Strength: Comparison between Maximal Inspiratory Pressure and S-Index. Braz. J. Cardiovasc. Surg. 2020; ahead of print Epub Jan 13. doi:10.21470/1678-9741-2019-0269.

McConnell AK, Romer LM. Respiratory muscle training in healthy humans: resolving the controversy. Int J Sports Med. 2004 May;25(4):284-93. doi:10.1055/s-2004-815827.

Minahan C, Sheehan B, Doutreband R, Kirkwood T, Reeves D, Cross T. Repeated-sprint cycling does not induce respiratory muscle fatigue in active adults: measurements from the powerbreathe® inspiratory muscle trainer. J Sports Sci Med. 2015 Mar 1;14(1):233-8.

Oferecimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.