Fisioterapeuta, você está ganhando bem, mas está insatisfeito com o trabalho?

Fonte: http://dinheiro.br.msn.com/veja-o-que-fazer-quando-se-ganha-bem-mas-n%C3%A3o-gosta-do-que-faz-1

Em 2011, apenas 24% dos brasileiros se sentiam realizados com sua vida profissional

SÃO PAULO – Alguns têm a sorte de ganhar bem e ainda trabalhar em uma função que os tragam prazer. Mas não são poucos aqueles que podem até ter um salário cobiçado, no entanto são obrigados a conviver com carga horária elevada, cobrança excessiva, competição exagerada e sentimento de insegurança.

Com isso, vem o dilema: buscar a felicidade profissional e arcar com eventuais prejuízos financeiros ou manter como está e ir até o limite? Segundo uma pesquisa da ISMA-BR (International Stress Management Association no Brasil), muitos vivenciam diariamente esse dilema do que fazer com a carreira: em 2011, apenas 24% dos brasileiros se sentiam realizados com sua vida profissional.

Para o coach de carreira, Maurício Sampaio, o que pouca gente sabe é que o principal vilão dessa história não está exatamente ligado à rotina atual. “A frustração é fruto de uma má escolha profissional e, normalmente, isso tem origem na juventude”, afirma.

O sentimento de descontrole da própria vida talvez seja uma das principais características de quem deseja mudar e não consegue. Provavelmente você já tenha escutado alguém dizer algo como “agora eu não consigo mais mudar, é muito difícil”, “estou ganhando dinheiro e tenho medo de perder tudo” ou “e se não der certo?”.

O educador sugere que o profissional tenha uma atitude positiva, que acredite em si mesmo e se planeje. “Não estou fazendo apologia ao ‘rebeldismo’, do tipo ‘vou largar tudo, não quero nem saber e agora vou ser feliz com o que escolher, doa a quem doer’. Até porque eu acredito que não seja simples assim”, afirma.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

3 comentários em “Fisioterapeuta, você está ganhando bem, mas está insatisfeito com o trabalho?”

  1. Anderson Rocha

    “fisioterapeuta”, “ganhando bem”. É a primeira vez q vejo essas palavras juntas na mesma frase sem ter uma negativa. Me desculpe mas com o piso salarial que temos na categoria, a acho que sua pergunta foi feita no país errado.

    1. Fala Anderson, quando publiquei o post, pensei nisso também, mas imaginei que talvez tivesse algum colega aí pelo Brasil que esteja ganhando bem, será?! Tem alguém ganhando bem? Mande um sinal pra gente fazer umas perguntas, quem sabe possa nos ensinar ou passar algumas dicas. Abraços Anderson, vamos ficar aguardando pra ver se alguém entra em contato.

  2. Tem que trabalhar 12 horas por dia para ter um salario razoável e sem férias.
    Os Hospitais estão acabando com nossa categoria primeiro tem que atender 18 pac por dia e desvalorizando o nosso trabalho e um salario péssimo.
    E no crefito e sindicado estamos com os braços cruzados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.