Fisioterapeuta explica recuperação de Erick Silva após fratura na face; assista

Fonte: http://sportv.globo.com/

Os dias seguintes a um combate costumam ser cruéis para os lutadores de MMA. O sangue esfria, as marcas aparecem e incômodo pode permanecer por semanas. Com Erick Silva, após seu último combate no UFC, contra Luan Chagas, em que saiu vitorioso com uma finalização no terceiro round, a recuperação foi ainda mais complicada. Isso porque o atleta fraturou um osso da face e precisou de cirurgia no local. O inchaço no rosto, após a intervenção médica, incomodou tanto que o lutador teve que apelar para a fisioterapia.

montagem_ErikSilva (Foto: EDITORIA DE ARTE)Erick Silva antes (esquerda) e depois (direita) da fisioterapia para recuperação de edema na face (Foto: Editorai de Arte)

Quem cuidou do processo, do qual você pode assistir a uma parte no vídeo acima, foi a doutora Jackeline Figueiredo, que atende pacientes no Rio de Janeiro. Erick foi operado pelo Dr. Ney Medeiros no último dia 30 de setembro, e a fisioterapia começou na segunda-feira passada, dia 3. A médica conta que, ao chegar em seu consultório, o lutador mal conseguia abrir os olhos.

A doutora Jackeline Figueiredo cuidou da fisioterapia facial de Erick Silva (Foto: Divulgação)A doutora Jackeline Figueiredo foi responsável pela fisioterapia facial de Erick Silva (Divulgação)

– O Erick colocou duas placas na altura do osso zigomático do lado direito do rosto, e agora tem que esperar a consolidação dessa placa e do osso. Isso, de certa forma, faz com que a reabilitação seja mais rápida e segura. Mas como é uma cirurgia invasiva, ele ficou com muitos edemas na face, e isso acaba trazendo um desconforto muito grande, principalmente porque não consegue abrir os olhos e tem uma sensação de limitação – explicou, em entrevista por telefone ao Combate.com.

A doutora conta que o tratamento teve que ser feito de forma intensiva, durante a semana passada, já que Erick Silva teria que voltar para o Espírito Santo. Segundo ela, o processo serve para desinchar e cicatrizar a região de forma acelerada. Neste ponto, já houve melhora significativa (compare nas fotos acima). A volta aos treinos com contato, porém, deve demorar:

– Nosso trabalho está sendo de drenagem para tirar o edema do local para ajudar na cicatrização, trabalhar o tecido para que a pálpebra dele não sofra nenhum problema. Após a drenagem e a retirada desses fluidos, ele terá que aguardar o tempo de recuperação óssea. Imagino que esse processo demore três meses, período em que ele não poderá ter nenhum contato na região, mas acredito que em poucos dias ele poderá retomar a parte física. A placa estabiliza a fratura e diminui o tempo de cicatrização.

Veja o vídeo

erik

*Estagiário, sob supervisão de Raphael Marinho

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.