Fisioterapeuta explica o que acontece com seu corpo depois de um treino longo.

Hoje irei falar sobre as alterações que acontecem no corpo após um treinamento longão e no período de recuperação.

O que acontece com o corpo quando corremos longas distâncias?

Porque não posso correr todo o dia?

Vou machucar com certeza?

Os músculos ficam machucados após um treino longo?

O que acontece durante o repouso?

Descanso significa ficar parado?

Podemos fazer um “descanso” correndo?

Durante corrida de longas distâncias o corpo do atleta é colocado em extremo stress físico e metabólico durante longos períodos. Estes dois sistemas são auxiliares e deveriam ser explicados em conjunto, entretanto por didática vou explicá-los em separado.

Do ponto de vista físico a corrida é um esporte de mecanismo repetitivo!

Já pensou quantas milhares de vezes o atleta flexiona e estende o joelho na corrida?

As musculaturas envolvidas na corrida após um treinamento longo sofrem micro traumatismos decorrentes dos movimentos repetitivos.

O complicador neste caso é que estas lesões ocorrem por toda extensão muscular e impedem que o músculo gere força na próxima atividade a menos que tenha havido repouso e o músculo tenha tido tempo para se regenerar.

Após uma corrida longa os músculos sofrem micro traumas de dimensões menores em toda a extensão muscular.

Já os ateltas que correm pequenas distâncias podem sofrer micro lesões, entretanto de dimensões maiores em uma extensão menor da musculatura.

Do ponto de vista metabólico a corrida executa um metabolismo dependente de oxigênio (aeróbico).

Isso significa que cada célula se transforma em uma “usina” produzindo mais energia.

Essa produção de energia gera um “lixo” metabólico – o ácido lático.

Este resíduo metabólico impede fisiologicamente que a musculatura gere mais força ou mantenha seu nível de força constante.

Desta forma a tendência é que a musculatura se fadigue ao final do treinamento.

Após um treino longo o atleta chegou ao limiar máximo metabólico e físico do seu corpo e precisa de descanso para voltar ao que era antes.

Correr todos os dias impede que seu corpo tenha tempo de repouso suficiente para regenerar as micro lesões e o acumulo metabólico gerado pelo “longão” anterior.

Nem atletas em nível profissional/ olímpico treinam todos os dias corrida.

Eles fazem outros treinamentos metabólicos e físicos para variar os estímulos e assim obter um melhor resultado.

Às vezes, no treinamento, qualidade é muito melhor que quantidade.

Infelizmente não posso afirmar que quem corre todo dia ira se machucar com certeza, mas posso afirmar que com certeza essa pessoa tem um risco maior de se lesionar e/ou entrar em um estado de overtrainning e os resultados que o atleta almeja não irão aparecer: pelo contrário, ele perderá performance.

Durante o repouso o atleta possibilita que seu corpo consiga regressar ao estado anterior.

O “lixo” metabólico será reabsorvido e as micro lesões serão regeneradas.

O tempo de repouso é dependente da intensidade da atividade feita anteriormente: quanto mais intenso a atividade maior o tempo de repouso.

Em média o repouso deve respeitar o intervalo de 24 a 48 horas.

Vários treinadores falam de descanso ativo e eles não estão equivocados.

Entretanto o atleta/profissional deve ter parâmetros fisiológicos para definir qual a característica de um treino regenerativo.

Esse treinamento auxiliará a recuperação do corpo e deve trabalhar abaixo de 60% da capacidade cardiorrespiratória total do atleta.

Apenas nestes parâmetros o treinamento facilita a recuperação no atleta.

O complicador é a dificuldade do atleta e do treinador mensurar esse parâmetro durante todo o treino além do treinador ter extrema dificuldade de segurar o ímpeto do atleta em cada treino de se superar.

O atleta deve respeitar o tempo de descanso necessário para que futuramente ele consiga evoluir no esporte com o menor risco de lesão associado.

Fazer treinamento regenerativos é uma opção válida mas o treinador e o atleta devem estar familiarizados com este tipo de treinamento e ter parâmetros sólidos de controle afim de obter sempre o melhor do atleta, e esse por sua vez deve frear seu ímpeto e seguir à risca as orientações do seu treinador

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.