Fisioterapeuta doa mais de 70 mechas de cabelo ao Hospital do Câncer

Pequenas mechas de cabelo, que muitas vezes cortamos e apenas deixamos no chão do salão de beleza, podem ser muito importantes para trazer a esperança e a felicidade de pessoas que passam por tratamentos contra o câncer. O Hospital do Câncer de Uberlândia é uma das principais unidades da região que recebem doações de cabelos que vêm de vários cantos do país e conta com um banco de perucas que cresce a cada dia.

A fisioterapeuta Mariângela Silva, de 56 anos, reconhece a importância dos atos de solidariedade e realizou uma campanha na cidade de Cachoeira Paulista, no estado de São Paulo, onde mora atualmente. Ela mobilizou os moradores do município e arrecadou 74 mechas de cabelos de todos os tipos para que pudesse doar 

“Eu tive câncer de mama e durante o tratamento, realizado entre 2006 e 2012, conheci esse trabalho especial feito pelo hospital. Na época, não me importei de ficar careca, mas percebi o incômodo de muitas pessoas. Uma simples doação pode mudar o dia dessas pessoas”, ressaltou ela.

Ainda de acordo com Mariângela, apesar de já ter doado por diversas vezes as mechas do próprio cabelo após combater o câncer, essa é a primeira vez que ela realiza uma campanha de arrecadação. A intenção da fisioterapeuta é continuar divulgando a ação, atingindo mais pessoas e mudando a vida de pacientes que enfrentam a doença.

“É muito bonito ver pessoas se mobilizando para doar algo que faz parte do seu corpo e da sua aparência em prol daquelas que precisam mais. Com toda a certeza irei realizar novas campanhas para ajudar as atividades do hospital”, finalizou Silva.

PRODUÇÃO

Cerca de dez perucas por mês são produzidas ao Hospital do Câncer | Foto: Arquivo Pessoal

Todas as mechas arrecadadas e encaminhadas ao Banco de Perucas do Hospital do Câncer ficam aos cuidados da Miriam Denezine. A enfermeira e terapeuta capilar, de 53 anos, faz parte da Associação dos Membros do Grupo Luta pela Vida e é responsável por produzir as perucas emprestadas aos pacientes do hospital.

Miriam trabalha com perucas há 25 anos e já perdeu as contas de quantas já criou. Segundo ela, são produzidas cerca de dez por mês e a maioria é destinada a crianças e mulheres. “A verdade da mulher é o cabelo e as perucas trazem novamente a autoestima dessas pacientes que estão passando por um período difícil”, comentou ela.

Apesar de trabalhar há muitos anos com esse trabalho artesanal, a terapeuta contou ao Diário que se emociona todos os dias com histórias e pedidos especiais. Ela ressalta que é muito grata por ter a oportunidade de levar felicidade e realização às pessoas com a sua profissão.

“Teve uma vez que uma garotinha me pediu para fazer uma peruca com mechas loiras porque era o sonho dela. Quando eu coloquei nela, ela pulava de alegria. Ela ficou linda com a peruca e pude ver nos olhos dela que estava feliz”, se emocionou Miriam.

Ainda de acordo com Denezine, todas as perucas são emprestadas para os pacientes de forma gratuita. Os interessados podem solicitar uma e devolver ao hospital quando não sentir a necessidade de usar mais. As perucas devolvidas são restauradas e encaminhadas a outras pessoas que necessitam.

Miriam trabalha com perucas há 25 anos | Foto: Arquivo Pessoal

COMO DOAR
Muitas dúvidas sobre os procedimentos e quais mechas de cabelos podem ser doadas ainda surgem entre as pessoas interessadas em realizar a boa ação. A reportagem procurou saber como funciona o processo e elencou abaixo as principais informações: 

Qual tipo de cabelo pode ser doado?
Todos. São aceitos cabelos de todos os tipos e cores, com química (tingidos e com progressiva), curto, longo, lisos, encaracolados, finos e grossos. Em média, mechas a partir de 20 centímetros já podem ser doadas.

Como o cabelo deve ser armazenado?
Os fios devem estar unidos por uma trança ou rabo de cavalo. As mechas também deverão estar secas.

Moro em Uberlândia. Como posso doar?
Os interessados devem entregar as doações no Hospital do Câncer localizado na avenida Amazonas, nº 1.996. A entrega pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Moro fora de Uberlândia. Como posso doar?
Os interessados devem enviar as doações para a Associação dos Membros do Grupo Luta pela Vida aos cuidados do Setor de Doações. O endereço é avenida Floriano Peixoto, nº 3.468, bairro Brasil. CEP: 38.400-102.

Fonte: https://diariodeuberlandia.com.br/noticia/23347/fisioterapeuta-doa-mais-de-70-mechas-de-cabelo-ao-hospital-do-cancer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.