Fascite plantar? Veja três dicas que ajudam na recuperação da dor aguda na sola do pé

A fascite plantar é uma lesão que causa dor na sola do pé e costuma incomodar bastante os corredores. Além do tratamento com fisioterapeuta e médico, algumas medidas simples podem ser feitas em casa e ajudar na recuperação desse problema. Confira:

Ficar descalço enquanto estiver em casa

Andar sem sapatos quando possível é um estímulo para os músculos do pé e um auxílio no tratamento da fascite plantar. Trabalhar a musculatura da sola do pé melhora sua sustentação e diminui a sobrecarga sobre a fáscia plantar. Por isso, é benéfico tirar os sapatos e andar descalço em casa, caso isso não provoque dor. Em alguns casos, onde a lesão ainda está muito aguda, a falta de algo na sola do pé pode piorar a dor, então ainda não seria o momento de ficar descalço. Mas caso essa prática não cause desconforto, ela será um auxílio para a recuperação da lesão.

Alongamento antes de sair da cama

Um dos sintomas mais típicos da fascite plantar é dor nos primeiros passos da manhã. Isso acontece porque o repouso durante a noite retraí a fascia do pé, e o peso do corpo a estira bruscamente de manhã. Uma estratégia para minimizar essa dor é alongar a sola do pé antes de pisar no chão. Para isso, basta puxar os dedos e o pé para trás, mantendo por 30 segundos.

Automassagem e alongamento podem ser eficazes (Foto: iStock Getty Images)

Automassagem e alongamento podem ser eficazes (Foto: iStock Getty Images)

Automassagem

A massagem na sola do pé ajuda a diminuir a tensão na fáscia plantar, o que auxilia na recuperação da fascite. Uma sugestão é fazê-la após um banho quente, e não há muito mistério. A massagem é composta por movimentos de deslizar ao longo do pé, respeitando o limite da dor.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.

Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br (Foto: EuAtleta)Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br (Foto: EuAtleta)

Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br (Foto: EuAtleta)

Fonte: Eu Atleta

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.