Escândalo holandês! 5 contra um é covardia!

Ainda no rescaldo da copa do mundo, já que vou ser motivo de piada pelos próximos mil anos, venho acompanhando nos últimos meses o desenvolvimento de uma questão polêmica aqui no país vizinho, na Holanda.

[adrotate banner=”60″][adrotate banner=”59″]

Parte de um programa de acompanhamento de pacientes com longa permanência no leito, o programa de estimulação sexual holandês, vem causando uma grande discussão ética não só na Holanda como em toda Europa.

Partindo do princípio que a satisfação sexual é uma necessidade do indivíduo adulto, o programa consiste em proporcionar regularmente ao paciente estímulo sexual. Como? Pasmem agora leitores!!!

Pacientes que “gozam” de um relacionamento fixo, recebem a permissão para terem uma visita íntima, onde a/o parceira/parceiro é instruída/o a “ satisfazer “ a/o paciente da melhor forma possível.

Masturbação, sexo oral, penetração, não importa a forma, tudo vale e o importante é proporcionar um orgasmo ao indivíduo.

Segundo estudos, durante um orgasmo há a liberação de substâncias que aceleram o processo cicatricial, melhoram o humor, a pele, o cabelo e etc… confirmando a sabedoria popular, sexo é bom pra tudo, ou quase tudo.

Para os pacientes que não têm um parceiro ou parceira fixa é que o processo é mais complicado e é com isso que a sociedade local está implicando.

O idealizador do projeto pensou primeiro em delegar esta “função” a profissionais de saúde como Fisioterapeutas e Enfermeiras, que se opuseram imediatamente, alegando motivos morais e éticos para se negar a executar este novo “procedimento”.

Desta forma a saída encontrada para assegurar a prestação do serviço foi treinar prostitutas e profissionais com experiência na área para realizar o procedimento de forma mais impessoal possível.

O que naturalmente causou desagrado à sociedade local provocando repúdio e notas de protestos em diversas camadas sociais.

Porém até agora, com mais ou menos dificuldades, o projeto está em andamento e nós estamos esperando ansiosos a divulgação dos primeiros resultados.

Agora a pergunta que não quer calar é como nós, brasileiros, abordaríamos um projeto como este em nosso território.

Seria possível a implantação?

Seríamos tolerantes o suficiente para aceitar um método de tratamento tão…exótico?

Estamos esperando a sua opinião queridas(os), leitoras(es) escrevam!!!

Até a próxima!!! Aufwiedersehen!!!

André Luiz de Mendonça [adrotate banner=”29″]

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

3 comentários em “Escândalo holandês! 5 contra um é covardia!”

  1. Mais o que é isso? É um absurdo. Não existe adjetivo para classificar tal “projeto”, como um profissional mãe ou pai de família poderia fazer algo desse tipo sem atingir sua moral? Gente eu sinceramente estou perplexo com a situação sou totalmente contra imagina os parceiros (as) dos profissionais sabendo que eles devem realizar estímulos desse tipo em pacientes ? Quem aceitaria tal coisa? E algo muito desagradável de se pensar. Não apoio mesmo!

    1. Concordo plenamente com o comentario ja citado, é um absurdo! E quem garante que o paciente está de pleno acordo, e/ou gostando de receber toques íntimos em meio a um leito de hospital! Falta de respeito para com o profissional e para com o paciente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.