ENVELHECIMENTO NO PAMPA GAÚCHO: AÇÕES DO NÚCLEO DE ENSINO E PESQUISA NO ENVELHECIMENTO – NEPE UNIPAMPA.

Por: Dra. Graziela Morgana Silva Tavares; Dra. Ângela Kemel Zanella; Dra. Fernanda Vargas Ferreira; Dra. Daniela Virote Kassick Müller. Docentes do Curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Pampa (Unipampa).

O que é o NEPE e quais seus objetivos?

O Núcleo de Ensino e Pesquisa no Envelhecimento (NEPE) foi criado em 2011, na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), Campus Uruguaiana, fronteira-oeste do Rio Grande do Sul como uma proposta de caráter interdisciplinar envolvendo os Cursos de Graduação em Fisioterapia, Farmácia e Enfermagem, articulando equipes integradas por docentes, profissionais, pós-graduandos e graduandos da instituição.

A proposta do grupo, elaborada por docentes e técnicos dos cursos da saúde, consiste em orientar e promover a saúde e bem estar de idosos residentes no município, além de contribuir para o desenvolvimento técnico-científico acerca do processo de envelhecimento do pampa gaúcho. As ações, atividades e projetos que desenvolvemos no NEPE visam, principalmente, a promoção do envelhecimento saudável, respeitando a autonomia e a independência do idoso.

Quais as principais ações e atividades do NEPE?

O NEPE possui três frentes de ação: pesquisa, extensão e ensino.

As ações de pesquisa são relacionadas às seguintes linhas: biologia do envelhecimento, doenças não transmissíveis associadas ao processo de envelhecimento e prevenção de doenças e promoção de saúde. Dentre os projetos de pesquisa, citam-se: “Valores Normativos do Equipamento Neurocom Smart Equitest para a população idosa”, “Análise do perfil dos idosos atendidos no ambulatório e/ou internados por quedas em um hospital, e o risco de novas quedas no período de internação e 1 ano após a alta hospitalar” e “Análise do equilíbrio e postura de idosos antes e após a intervenção pelo método Pilates”.

Na extensão diversas atividades são realizadas para prevenção e promoção de saúde dos idosos e seus familiares/cuidadores, mas aqui se destaca o programa “Ativa_Idade: Efeitos de ações preventivas sobre a saúde do idoso de Uruguaiana-RS”. Este iniciou em 2011 e realiza encontros semanais que envolvem palestras informativas sobre prevenção e controle de doenças comuns no envelhecimento, além da realização de atividades de inclusão social, saúde, humanização e solidariedade, promovendo a independência ao realizar atividades de vida diária. Além disso, os idosos são os atores principais, partilhando memórias e histórias de vida, além da realização de oficinas de tricô e crochê, pintura em tecido e bordado, enfeites para a Árvore de Natal, oportunizando a troca de experiências entre as gerações durante os encontros entre idosos e alunos. Adicionalmente, existem campanhas solidárias com vistas a arrecadar materiais de higiene e alimentos não perecíveis para doação a instituições que cuidam de idosos no município.

Além das ações acima mencionadas, o NEPE realiza ações de ensino nas componentes curriculares dos cursos de Medicina, Fisioterapia e Enfermagem. Também desenvolve suas atividades para além dos muros da Unipampa, atuando através de capacitações acerca do envelhecimento em escolas públicas e outras instituições parceiras que atendem o público acima de 60 anos.

Para conhecer mais sobre os projetos atuais e também os já desenvolvidos pelo NEPE acesse: https://sites.unipampa.edu.br/nepe/

Durante o período de pandemia pela COVID-19, o NEPE segue fazendo atividades?

Ainda no mês de março todos fomos pegos de surpresa pelo cancelamento das atividades presenciais da universidade e, consequentemente, de todas as atividades desenvolvidas pelo NEPE voltadas à atenção aos idosos. Considerando que eles são o principal grupo de risco e com maior mortalidade ao contrair a COVID-19, o NEPE desenvolveu um projeto de extensão universitária intitulado: “Pandemia da Solidariedade” que possui duas frentes de trabalho: uma remota e outra presencial.

A frente remota envolve o acompanhamento dos idosos através de redes sociais (WhatsApp®, Instagram® e Facebook®), onde são realizadas atividades de estímulo cognitivo, orientação de exercícios físicos e sobre a necessidade do isolamento social, entre outras, e “lives” com diversos profissionais abordando temas que envolvem saúde, educação, assistência, cultura e cidadania. Já a presencial, realiza busca ativa, através de visitas domiciliares, a idosos do município de Uruguaiana em situação de vulnerabilidade. A partir destas visitas, busca-se criar uma rede de apoio, seja ele telefônico ou presencial. Além disso, nesses momentos orientam-se os idosos sobre cuidados para prevenção ao coronavírus, entrega de kits com álcool gel e máscaras artesanais feitas pelos próprios idosos participantes do projeto e o encaminhamento para os serviços de saúde em caso de necessidade. Assim, a “Pandemia da Solidariedade” envolve hoje cerca de 40 alunos voluntários dos cursos da Unipampa, campus Uruguaiana, além de idosos do município e de outras regiões do Brasil, de forma remota. Caso queira conhecer melhor este trabalho siga @pandemiadasolidariedade_ nas redes sociais.

Para o grupo do NEPE o que seria envelhecimento saudável e bem sucedido?

O envelhecimento saudável e bem sucedido seria o processo de estar saudável e ativo, considerando-se as dimensões física, cognitiva e social. Sabemos que inúmeras são as demandas que os idosos necessitam para alcançar satisfatoriamente a qualidade de vida, elementos que envolvem a atenção multiprofissional integrada, o respeito às individualidades e ao processo senil. É preciso qualificar boas práticas em saúde, promovendo atividades físicas, exercícios cognitivos, alimentação saudável, organização e adequação farmacêutica, educação em saúde e autocuidado, entre tantas outras ações para que possamos garantir o direito ao envelhecimento da população para além da ausência de doenças. Consideramos a promoção do Envelhecimento saudável e bem sucedido dos idosos da fronteira oeste do RS, otimizando a participação ativa destes, para que obtenhamos o bem-estar físico, social e mental ao longo da vida, tornando esta população presente e atuante na sociedade.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.