Entrevista com o Fisioterapeuta do Lutador Anderson Silva.

[alert alert_type=]

Entrevista feita via e-mail com o Dr. Cesar Augusto Demeski diretamente dos Estados Unidos.
As perguntas foram feitas pelos leitores da Revista. Por isso algumas perguntas podem parecer repetidas, pois cada leitor fez sua pergunta sem ver as dos outros.
Agradecemos pela participação de todos e em breve faremos novas entrevistas juntos. Aguardem nossos e-mails.

[/alert]

gutodemeski_andersonsilva_arqpessoal

 Guto, pelas fotos vejo que você parece ser lutador também. É isso mesmo?

Primeiramente é um prazer poder estar fazendo parte da Revista NovaFisio junto com vocês leitores. Sim, sou praticante de Jiu-Jitsu a mais de 10 anos. Comecei a fazer Jiu-Jitsu pouco antes de entrar na faculdade de fisioterapia. Fui formado pela Familia Behring Jiu-Jitsu. Depois eu comecei a fazer shiatsuterapia e fisioterapia.

 Onde vc estudou fisioterapia?

Comecei a estudar fisioterapia em 1994, na Universidade Luterana do Brasil – ULBRA.

– Você mora no Estados Unidos? Fale sobre isso. Por que você foi? Qual cidade você mora? 

Sim, eu moro aqui nos Estados Unidos a 4 anos na cidade de Torrance, mas quando cheguei aqui fiquei 6 meses na casa de amigos em Marina Del Rey. Hoje trabalho na academia do Anderson Silva e estudo em duas universidades. Uma delas acabei de me formar em Massage Therapist In Sports Injury e estou iniciando agora a faculdade de Acupuntura em Los Angeles. Estudo inglês 3 vezes na semana para aprender mais o idioma. Eu vim para a América para ficar mais perto da minha afilhada e estudar inglês.

– Como foi conhecer e tratar do Anderson Silva?  

Eu conheci o Anderson aqui em Los Angeles a 4 anos atrás, ele é um grande irmão. Nos conhecemos em uma academia aqui em Los Angeles e eu fiz uma sessão de fisioterapia nele porque ele estava com umas dores na região lombar. Depois disso acho que passou uns 4 meses quando recebi uma ligação dele novamente. Ele estava em Los Angeles e estava com fortes dores na lombar ai fizemos o tratamento e ele ficou zero. E mais uma vez ficamos uns 4 meses sem se falar. Um dia eu estava sentado no sofá da sala de onde eu morava pensando onde será que tá o Anderson kkkkk juro por Deus passou uns 30 minutos e o Edy Soares que é empresario dele me liga e diz: – E ai Gutão o Anderson quer você junto com ele no UFC Brasil, na luta contra o Ocamy. Olha eu quase infartei kkkk imagina ser chamado para trabalhar com o maior atleta de MMA do mundo e participar do primeiro UFC no Brasil!!! Sucesso total. Eu sabia que a responsabilidade seria muito grande, mas aceitei o desafio.

– Ele é seu primeiro paciente ilustre ou já tratou outros? Hoje em dia você trata de outros lutadores ou é exclusivo do Anderson? 

Não. Eu já tratei de outros lutadores e esportistas de varias modalidades diferentes. No MMA eu trabalho com o Anderson, Rodrigo, Rogério e toda a equipe Team Nogueira / MTC Los Angeles.Tenho dois colegas no Rio de Janeiro, Fabiano Bastos e Eduardo Ramalho que também fazem parte da nossa equipe de Fisioterapia. Trabalho também com grandes campeões de Jiu-Jitsu como André Galvão, Rodrigo Freitas, Rômulo Barral, Lucas Rocha e outros.

– Aqui no Brasil nós da Revista temos um professor da FisioBúzios que trata o Lutador Patolino, O Dr. Eduardo Monnerat, você o conhece? Inclusive o Dr. Eduardo Monnerat vai começar a próxima turma de RPG/TMO lá em Búzios agora no 23 de março.

Cara, o Patolino eu conheço sim, estive com ele lá na Team Nogueira. O Dr. Eduardo eu li a entrevista dele na edição de dezembro aqui mesmo nos Estados Unidos pela edição digital. Ah, sobre a FisioBúzios não esquece de reservar minha data lá porque vou dar um curso de Fisioterapia Funcional como Método de Prevenção de Lesões com muita coisa que aprendi aqui nos Estados Unidos nas Faculdades que estou fazendo e com os atendimentos. Também vou publicar um artigo aí no site semana que vem, com varios vídeos. Fiquem ligados, semana que vem to mandando.

– Fala aí, você já está rico?

Trabalho bastante pra ganhar bem kkkkkkkkkkkkk.

– Sua renda vem só da Fisioterapia ou tem uma segunda atividade?  

Minha renda vem só da fisioterapia. Tenho uma empresa de Ginastica Laboral e uma clínica no Brasil. A Labortech Ginástica Empresarial. Foi um grande projeto na minha vida, meu sócio e irmão Vinicius Krumel é o grande responsável pelo controle dela no Brasil.

labortech

– Vem sempre ao Brasil?

Sempre que posso. Agora tá um pouco difícil por causa das minhas aulas na faculdade, mas até junho tenho que ir para resolver algumas coisas e para o curso lá na FisioBúzios.

– Viaja o mundo todo? Acompanha o Anderson e seus outros clientes/pacientes? 

Já fui para muitos lugares em volta do mundo. A fisioterapia me proporcionou isso graças a Deus. Acompanho o Anderson em todas as lutas e quase sempre estamos juntos.

– Está satisfeito em ter escolhido a fisioterapia como profissão?

Muito. A fisioterapia me deu tudo que tenho. Amo o meu trabalho e se eu pudesse trabalharia 24 horas kkkkkkk.

gutão

– Além de você outros fisioterapeutas trabalharam na recuperação do Anderson? 

Sim, nós temos uma equipe de Saúde que trabalha diretamente com o Anderson. O Médico é o Dr. Tannure e os fisioterapeutas são o grande Cesar Demeski (eu) , o Fabiano Bastos, Eduardo Ramalho e o Sung (fisioterapeuta que foi designado pelo UFC).

– Quando estudava ou até mesmo agora depois de formado, você teve alguns fisioterapeutas “ídolos”? Professores ou colegas que você tenha visto trabalhando e te serviram de exemplo ou algo assim?

Olha todos os professores e mestres que tenho e tive foram importantes na minha caminhada, mas tenho que falar de um em especial ” meu Mestre Hasayuky Yasui fisioterapeuta e Mestre em Shiatsuterapia.

– Qual mensagem você gostaria de deixar para os leitores da Revista NovaFisio?

Minha mensagem é: Faça tudo com muito amor e nunca desista de seus sonhos… Acredite em você mesmo, você pode, você consegue… Pensamento sempre positivo mesmo na pior situação.

– E para os que já estão formados, alguma dica?

Tenho sim!!! Valorize seu colega, proteja seu colega de profissão, seja ético… seu colega também estudou para chegar onde chegou. Trate seu Paciente com muito amor.

– Qual é seu próximo sonho profissional?

Acho que não tenho mais um grande sonho na minha profissão. Acho que agora é continuar me especializando para que eu possa continuar fazendo um bom trabalho com meus pacientes.

– Qual foi o dia mais marcante em sua vida?

Eu tive dois momentos marcantes em minha vida. Primeiro foi quando tive sucesso no tratamento do Minotauro após a fratura contra o Frank Mir e o outro foi ver o Anderson andando e chutando novamente.

 – Você se sentiria culpado por uma possível nova derrota do Anderson Silva?

Não.

 – Qual é a sensação de ser o fisioterapeuta do Anderson Silva?

É uma realização profissional muito grande. Hoje e uma satisfação muito grande porque eu trabalho com meus ídolos. Eu via esses caras no pride!!!

 – O tratamento do atleta de MMA requer a necessidade de algo que seja inovador em fisioterapia ou a fisioterapia desportiva com os seus recursos atende as demandas de lesões?

Quando você trata um Atleta de MMA você precisa respirar luta. Por que falo isso? Você precisa praticar, sentir e acompanhar todos os passos do atleta. Quando você faz isso você consegue eleger a melhor técnica. Nos temos uma coisa que as vezes nos fisioterapeutas não damos valor… Temos nossas mãos e elas podem fazer tudo e o resto é só auxilio. Só precisamos viver MMA. Por exemplo eu treino com todos os meus atletas sempre. Sei tudo o que eles sentem… Isso é importante, o resto é o resto.

 – Você desenvolve algum projeto acadêmico ou linha de pesquisa em fisioterapia para o MMA?

Não. Mas gostaria.

 – Qual a maior dificuldade enfrentada pelo paciente nesse tratamento longo depois de uma fratura como essa que ele teve quando lutou pela penúltima vez em busca da continuidade do cinturão?

Fazer ele entender que ele poderia voltar a lutar sem problemas… Tirar o medo do chute.

 – O gelo foi usado pelo senhor em algum momento ou fase do seu plano fisioterapêutico?

Eu uso o gelo sempre com meus pacientes… No caso do Anderson usamos o gelo quase que todos os dias antes e depois das atividades.

– Como foi o seu encontro com o Anderson Silva? Afinal, todos nós fisioterapeutas estudamos, trabalhamos e procuramos uma oportunidade dessas. Como funciona este meio artístico de celebridades? Foi por indicação ou simplesmente apareceu em sua porta?

Comecei a trabalhar com o Anderson por indicação de outros lutadores do meio.

 – Você chegou no que para nós seria o topo da carreira de um profissional da fisioterapia, porém gostaria de saber quais os objetivos que você ainda almeja alcançar?

Meu objetivo é continuar aprimorando meu conhecimento para poder cada vez mais propagar a importância da fisioterapia.

 – Qual foi o caminho trilhado para chegar onde, para muitos fisioterapeutas, ainda é um sonho distante?

O caminho não é simples, mas se você fizer as coisas com muito amor e dedicação com certeza o reconhecimento virá!!!

 – O senhor usou alguma Prática Integrativa Complementar (métodos não convencionais ou alternativos, do tipo Acupuntura, etc.) no processo de reabilitação da fratura do lutador Anderson Silva? Em caso positivo, qual ou quais?

Sim, eu uso muitas técnicas que para muitos são não convencionais, mas que em minha opinião tem mais fundamento que muitas técnicas convencionais que temos. Nossa equipe usou Shiatsu, Moxa Bustão, Do-In, Acupuntura e Eletroacupuntura.

 – Usou algum recurso eletrotermoterapêutico no seu plano de tratamento?

Muito pouco, mas usamos sim.

– Qual sua posição sobre iniciar a fisioterapia logo após a cirurgia? Você acredita que esta atitude ajuda para que a musculatura não atrofie tanto e a diminuição da amplitude de movimento não piore? Se sua posição for contraria explique também.

Eu sou completamente a favor da fisioterapia logo após a lesão sim. Mas devemos só ter cuidado para não passar do limite. O sucesso no tratamento esta na atividade segura precoce (ASP).

– Como você uniu o tratamento fisioterápico com o trabalho emocional para que não houvesse desânimo ou queda de rendimento?

A ajuda da família foi muito importante no caso do Anderson, fizemos uma corrente de positividade e muita fisioterapia.

– Existiu tratamento fisioterápico de forma lúdico para que o paciente não sentisse que o tratamento estava ficando cansativo? Se sim, explique como realizou tais exercícios.

Existiu sim. Sempre jogávamos uma partida de vídeo-game antes e depois da fisio para melhorar os ânimos!!! Jogo de luta é claro!

– Valeu Guto, por sua entrevista!

Muito obrigado irmãoooo tamo junto sempreeee!!!
Valeeeeu colegas do Brasil, parabéns por escolherem se manterem atualizado lendo a Revista NovaFisio.
Sucesso a todos!

Ah! Não se esqueçam que semana que vem estarei publicando um artigo muito bom sobre Fisioterapia Funcional como Método de Prevenção de Lesões com vários links para vídeos. E em junho ou julho estaremos juntos na FisioBúzios.

guto starwars

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

9 comentários em “Entrevista com o Fisioterapeuta do Lutador Anderson Silva.”

  1. Joao paulo rios carvalho filho

    Dr. Oston mendes otima entrevista e parabens ao Dr. Cesar Augusto Demeski e equipe pela reabilitacao do grande Anderson silva( spiderman )..

  2. Ana Menezes

    Está muito boa esta entrevista, passou muito conhecimento(experiências) e um lindo exemplo de historia de vida. Gostei muito, a revista esta de parabéns.

    1. Obrigada, Ana! O mais legal é que todas as perguntas foram elaboradas pelos nossos leitores. Para as próximas entrevistas vamos pedir a colaboração de todos vocês novamente.
      Um abraço.

  3. ADOREI, VC FEZ AS MINHAS PERGUNTAS QUE FORAM AS 5 ULTIMAS….NOTA 10000000….. SE PRECISAR DE PERGUNTAS PARA UMA NOVA ENTREVISTA CONTE COMIGO VIU!!!! ATT

    1. Oi Taissa, fico feliz que tenha gostado. Sempre que tiver novas entrevistas entrarei em contato.

      Por falar nisso, vc não tem uma indicação pra gente entrevistar não?

      Pessoal, quem vamos entrevistar agora. Alguém tem alguma sugestão?

  4. victoria semedo fortunato

    Gostei da entrevista, minhas perguntas foram colocadas e fico muito feliz por estar no caminho certo. Os fisioterapeutas de Angola agradecem.

    Disponha sempre que precisar, só ajuda a classe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.