EFEITOS DA RADIOFREQUÊNCIA NO TRATAMENTO DA ADIPOSIDADE ABDOMINAL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

EFFECTS OF RADIOFREQUENCY ON THE TREATMENT OF ABDOMINAL ADIPOSITY: A LITERATURE REVIEW

Cleociane de Carvalho Costa
Matheus Pereira Melo 1
Thaiana Bezerra Duarte 2
1 Graduandos(a) em Fisioterapia do Centro Universitário do Norte- UNINORTE SER EDUCACIONAL, MANAUS- AM, Brasil; 
Doutora, Docente do Centro Universitário do Norte- UNINORTE SER EDUCACIONAL, MANAUS- AM, Brasil.

RESUMO

A adiposidade abdominal é definida pelo cúmulo de adipócitos localizados de maneira desorganizada em áreas do corpo. Entre os métodos estéticos aplicados para mitigar e atuar essa modificação evidencia-se a radiofrequência (RF). A RF quando utilizada sobre o tecido adiposo gera o incitamento do catabolismo da gordura. Objetivo: Analisar a partir da revisão de literatura os benefícios terapêuticos da Radiofrequência no tratamento da Adiposidade Abdominal. Metodologia: Trata-se de uma revisão de literatura, realizada a partir de pesquisas nas bases de dados Scientific Electronic Library On-line (sciELO), BVS (BIREME), Base de Dados em Evidências em Fisioterapia (PEDRO) e Cochrane, com ênfase nos últimos cinco anos (2015 a 2020). Resultados: Foram incluídas 39 publicações nesta pesquisa, a maioria sendo estudos experimentais, em média foram utilizadas de 3 a 10 sessões de Radiofrequência, o total de pacientes envolvidos foram 82 que utilizaram a Radiofrequência, na maioria das pesquisas, a RF demonstrou-se eficaz, já a partir de dois meses de tratamento. Conclusão: Com base nesse estudo, conclui-se que a radiofrequência é um método totalmente seguro e não invasivo, eficiente para essa forma de tratamento.

Palavras- chave: Métodos Estéticos. Radiofrequência. Adiposidade Abdominal.

ABSTRACT

Abdominal adiposity isdefined by the accumulation of adipocytes located in a disorganized manner in areas of the body. Among the aesthetic methods applied to mitigate and act this modification, radiofrequency (RF) is evident. When used on adipose tissue, RF causes the incidence of fat catabolism. Objective: To analyze from the literature review the therapeutic benefits of Radiofrequency in the treatment of Abdominal Adiposity. Methodology: This is a literature review, based on searches in the Scientific Electronic Library Online (sciELO), VHL (BIREME), Physiotherapy Evidence Database (PEDRO) and COchrane databases, with emphasis in the last five years (2015 to 2020). Results: 39 publications were included in this research, the majority being experimental studies, on average 3 to 10 sessions of Radiofrequency were used, the total of patients involved were 82 who used Radiofrequency, in most of the researches, the RF proved to be effective, since after two months of treatment. Conclusion: Based on this study, it is concluded that radiofrequency is a totally safe and non-invasive method, efficient for this form of treatment.

Keywords: Aesthetic Methods. Radio frequency. Abdominal adipometry.

1. INTRODUÇÃO

A imagem corporal é a forma como cada sujeito deduz de si mesmo e como se auto imagina. Essa compreensão pode ser alterada de acordo com a idade, é atingida pelos padrões socioculturais existentes na  conservação de um padrão de corpo perfeito (ARENAS; MARTÍNEZ, 2015).  A mídia é um dos meios de comunicação que contribui com a busca incessante por padrões de beleza na sociedade. Isso fortalece a não aceitação da estrutura física de homens e mulheres, que estão sempre buscando intervenções sobre a imagem corporal (MARTINS; PETROSKI, 2015).

Nos Estados Unidos já foram realizados mais de três milhões de procedimentos estéticos, e o Brasil não fica muito longe, já foram desenvolvidos mais de 2,5 milhões de procedimentos cirúrgicos (FERREIRA; LEMOS; SILVA, 2016). Os indivíduos perturbam-se cada vez mais com a aparência, almejam um corpo distante de imperfeições, e a gordura corporal, principalmente a que se encontra na região abdominal contribui com a baixa autoestima (FERREIRA et al., 2017).

A gordura localizada é determinada pelo acúmulo de adipócitos arranjados de forma desordenada em áreas do corpo,  pela não uniformidade da distribuição da gordura. Em algumas regiões, existe a elevada concentração de tecido adiposo como na porção próximal dos membros, na parede abdominal principalmente as porções laterais (BORGES; SCORZA, 2016).

Segundo Santos et al. (2017), a adiposidade abdominal é uma das alterações estéticas que mais afetam as pessoas. A adiposidade localizada é caracterizada pela quantidade excessiva de adipócitos encontrados de forma desorganizada na estrutura física. Entre os recursos estéticos mais utilizados para reduzir e tratar essa modificação está a radiofrequência (RF) (SILVA; COSTA; CARON, 2017).

A radiofrequência é um dos recursos e aparelhos que possui alta tecnologia de opção terapêutica é eficaz e segura, que age de forma não invasiva (TAGLIOLATO, 2015). A radiofrequência permite aos pacientes a alternativa de tratamento não cirúrgico para gordura localizada e flacidez de pele (SOARES, BARBOSA, 2017).

A RF baseia-se em um recurso terapêutico que ao utilizar ondas eletromagnéticas de alta frequência gera calor em nível subcutâneo. Seu mecanismo de ação atua através de vibrações das moléculas de água que torna a energia eletromagnética em térmica e tem como função atuar sobre a adiposidade. Esse efeito térmico resultará em um processo contínuo de degradação de adipócitos, resultando na redução de medidas que permitem melhor reorganização das fibras de colágenos (LOFEU et al., 2015). A radiofrequência na adiposidade localizada produz estímulo que pode gerar aumento do fluxo sanguíneo que concederá ácidos livres de gorura local até a região que exista o tecido adiposo e eleva a lipólise através do estímulo de catecolaminas existentes (AGNE, 2017).

Diversos estudos utilizando como intervenção a radiofrequência mostraram que este pode ser um recurso eficaz na redução da adiposidade abdominal. Segundo Soares e Barbosa (2017), os resultados da RF em pacientes com excesso de tecido adiposo demonstram que esse método é eficaz para combater a flacidez de pele. 

 Já foram desenvolvidas algumas revisões de literatura para verificar a eficácia da RF no tratamento da adiposidade abdominal, que vêm parecendo ser um método seguro, que poderia trazer efeitos positivos na adiposidade abdominal. Percebe-se, entretanto, a necessidade de realizar uma revisão mais ampla para melhor identificar os efeitos da Radiofrequência na área de fisioterapia demartofuncional, especificamente sobre a adiposidade abdominal. 

Deste modo, este estudo teve como objetivo analisar a partir da revisão de literatura os benefícios terapêuticos da Radiofrequência no tratamento da Adiposidade Abdominal, identificando os métodos de aplicação da Radiofrequência e descrevendo os efeitos da Radiofrequência no tratamento da Adiposidade Abdominal.

2. MATERIAL E MÉTODOS 

O presente estudo consiste em uma revisão de literatura que permite uma análise profunda do objeto de estudo a partir da investigação, do julgamento crítico e da síntese da produção científica disponível acerca de uma temática. Realizou-se pesquisas nas bases de dados Scientific Electronic Library On-line (SciELO), BVS (BIREME), Base de Dados em Evidências em Fisioterapia (PEDRO) e COchrane, com ênfase nos últimos cinco anos (2015 a 2020).

Os critérios de inclusão para os artigos selecionados ao estudo foram: ensaios clínicos randomizados, estudos experimentais ou observacionais, que utilizaram a radiofrequência com objetivo de reduzir a gordura abdominal, entre os períodos dos últimos 5 anos de publicação, disponível on-line, em português e inglês. Quanto aos critérios de exclusão: artigos que utilizavam outros recursos estéticos relacionados a radiofrequência no tratamento da Adiposidade Abdominal e artigos não conclusivos ou com acesso somente ao resumo.

Na 1ª fase foi elaborada a pergunta metodológica norteadora para guiar o estudo: Qual a importância do tratamento da Radiofrequência e resultados alcançados na flacidez corporal?

Na busca avançada para a execução da 2ª fase, utilizou-se os seguintes descritores: Adiposidade Abdominal; Radiofrequência; Aplicação da Radiofrequência e Efeitos da Radiofrequência e Métodos Estéticos.

Na 3ª fase realizou-se a revisão de literatura e após a leitura dos artigos ocorreu à coleta de dados, sistematizando-a sem quadros contendo: periódico, título, ano, procedência, tipo de estudo e participantes.

Na 4ª fase analisou-se criticamente os estudos com leitura atentiva e criteriosa destacando aqueles que atenderam a temática do estudo, e contemplaram ao objetivo proposto, com intuito de organizar e sistematizar os dados de forma compreensiva e relevante.

A 5ª Fase fundamentou-se basicamente na discussão dos resultados analisados, a partir dos artigos selecionados para revisão bibliográfica tendo por base o principal objetivo da pesquisa.

3. RESULTADOS 

Cabe destacar que foram 88 o número de artigos científicos identificados nas buscas em bases de dados virtuais, 20 o número de publicações duplicadas, restaram 68 artigos após a análise de duplicidade, a partir da elegibilidade dos artigos lidos na integra permaneceram 36, e por fim, 10 artigos foram incluídos na revisão sistemática. Como mostra a (Figura- 1). 

Os artigos selecionados foram analisados a partir da leitura, e as principais vertentes das publicações são apresentadas no (Quadro-1).

Quadro 1- Descrição dos estudos incluídos na revisão sistemática, segundo autor, ano, tipo de estudo, idioma, método de aplicação da radiofrequência e resultados.

Autor/AnoTipo de EstudoMétodo de Aplicação da RadiofrequênciaResultados
CEPEDA, A.M.C.; ERZINGER, G.F.D. 2014Quase-experimenta10 sessões de RadiofrequênciaA ação da RF na gordura abdominal ocasionou uma redução da adiposidade abdominal localizada.
LEITE, Beatriz  Cordovil; et al.
2017
Experimental5 sessões de RF com ponteira multipolar, potência 30 W
Conclui-se que os métodos de radiofrequência,  possibilitaram importante redução no tecido adiposo no abdômen. Demonstrando eficácia da diminuição da adiposidade localizada em abdômen inferior.
BARROS, Jéssica Almeida; et al.
2017
Experimental10 sessões de radiofrequênciaA RF é um método que possibilita uma resposta positiva na redução da adiposidade abdominal localizada, em mulheres após a realização do tratamento.
DOWIE, J.; KASPAR, M.
2016
ExperimentalDispositivo de radiofrequência seletiva sem contato (BTL Vanquish ME, BTL Industries Inc., Boston, MA).O tratamento de Radiofrequência demonstrou eficácia na redução da gordura abdominal
FERREIRA, S.C.S.F.; et al.
2017
ExperimentalRadiofrequência, em temperatura entre 36º a 38º C, 10 sessões, 2 vezes por semanaA RF no tratamento da adiposidade abdominal demonstrou-se eficaz e possibilitou uma melhor imagem corporal.
FRITZ, Klaus; SALAVASTRU, Carmen.
2017
Experimental
Radiofrequência não invasivo (BTL Vanquish, BTL Industries Inc., Boston, MA)Os tratamentos com o dispositivo Radiofrequência ocasionaram modificações duradouras nos contornos da adiposidade abdomina
SILVA, G.A.; COSTA, L.L.; CARON, C.V.
2017
Pré- ExperimentalRF abdominal em temperatura 40 a 42ºCApós finalização do tratamento da Radiofrequência ocorreu redução média de 1,7 sobre as medidas de 5 cm acima da adiposidade localizada no abdômen
SANTOS, B.S.; et al.
201
ExperimentalRF HTM®, com intensidade inicial e final de 50% e frequência de 1.2 MHz, realizadas duas vezes por semana.Após 10 sessões, foi perceptível identificar a eficácia da radiofrequência no tratamento da adiposidade abdomina
SOARES, Barbara dos Santos. 2017Experimental
Radiofrequência
Spectra G3, 2 sessões por semana
Os resultados alcançados apresentaram uma considerável melhora na adiposidade abdominal
CENDRON, F.;
COELHO, K.;
CAPPELLAZZO, R.
2015
Série de casosRadiofrequência com o
aparelho da marca KLD
Biosistemas, modelo
Hertix Smart
A ultracavitação foi eficaz
na diminuição na adipose
localizada na região do
abdômen.
Fonte: Resultados da pesquisa (2020).

Cepeda e Erzinger (2014) destacaram que participaram dos estudos, 10 participantes que possuíam adiposidade abdominal, foram submetidas ao tratamento da radiofrequência, 10 sessões, 2 vezes por semana. Os resultados mostraram que ocorreu a redução da adiposidade no abdômen, apresentando assim uma importante diferença na média abdominal de 86, 69 para 85,16.

Leite et al. (2017) descrevem em suas pesquisas realizadas com 9 voluntárias que apresentavam adiposidade abdominal inferior, foi constada a melhoria na redução no tecido adiposo no abdômen inferior, representando assim a eficácia na região abdominal, após a realização de 5 sessões de RF com ponteira multipolar, potência 30 W.

Para Barros et al. (2017) o tratamento da radiofrequência trouxe resultados positivos na qualidade de vida de 11 mulheres que estavam apresentando queixa de adiposidade abdominal. Afirma-se que é um método que contribui com a redução da adiposidade no abdômen.

Dowie e Kaspar (2016) apresentaram em seu estudo, que 6 sujeitos com adposidade abdominal que receberam tratamento através de um dispositivo de radiofrequência seletiva sem contato (BTL Vanquish ME, BTL Industries Inc., Boston, MA) tiveram redução média de espessura de gordura, após 4 semanas de tratamento.

Nas pesquisas desenvolvidas por Silva, Costa e Caron (2017), com 5 mulheres que realizaram 8 sessões de tratamento da RF abdominal, duas vezes por semana, os resultados mostraram que foram positivos os efeitos terapêuticos ocasionados pela Radiofrequência na adipose localizada no abdômen, além disso, as participantes ficaram satisfeitas com o método utilizado.

Segundo Cendron, Coelho e Cappellazzo (2015) o tratamento com RF KLD Biosistemas em 2 mulheres sedentárias e sem restrições alimentares, alcançou resultados positivo na redução da adipose localizada na região do abdômen. Ferreira et al. (2017) apresentam em seus estudos a eficácia da RF em temperatura entre 36º a 38º C a partir de 10 sessões em 11 mulheres que realizavam tratamento da adiposidade abdominal, ficando satisfeitas com a melhor imagem corporal.

 Fritz e Salavastru (2017) desenvolveram estudos em longo prazo, em 13 pacientes com gordura abdominal que realizaram o tratamento da Radiofrequência sem contato seletivo, os resultados mostraram que ocorreu modificações duradouras nos contornos da adiposidade abdominal.

Nos estudos de Santos et al. (2017) foi perceptível a eficácia da radiofrequência no tratamento da adiposidade abdominal, após 10 sessões com 11 mulheres, promoveu uma melhor percepção corporal e uma melhora da qualidade de vida. Soares (2017) fez um estudo em 1 mulher a partir de do tratamento da Radiofrequência Spectra com 12 sessões, 2 vezes por semana, e seus resultados mostraram que ocorreu uma importante melhoria em todos os locais tratados na adipose localizada no abdômen, comprovando assim sua eficácia. 

Pode-se afirmar que os materiais utilizados são do tipo de estudos experimentais, em duração das sessões foram de 2 a 10 sessões de Radiofrequência, o total de pacientes envolvidos foram 82, todas do sexo feminino, na maioria das pesquisas a RF demonstrou-se eficaz já a partir de dois meses de tratamento

4 DISCUSSÃO

Foi possível identificar com base nos resultados alcançados que a RF contribui com a redução da adipometria abdominal, evidenciando que a RF é um método eficaz e possui efeito no tratamento, como afirma Santos et al. (2017), que possibilita uma melhor imagem corporal, uma excelente percepção corporal e uma melhor qualidade de vida.

Ela colobora com a melhor imagem corporal e qualidade de vida pois possui ação  do potencial lipolítico, a melhora do aporte circulatório,  reabsorção do líquido intersticial pelo sistema linfático, permite uma série de benefícios como velocidade da eliminação de catabólitos, oxigenação e hidratação tecidual, máxima nutrição, tais como outras particularidades que envolvem a remodelação de fibras elásticas e fazem dessa técnica, um mecanismo necessário no enfretamento da  adiposidade abdominal e de outras disfunções (SADICK; ROTHAUS, 2016).

Para Akita et al. (2014), a RF representa importante ferramenta clínica na medicina estética em virtude à indução de efeitos biológicos, tais como: crescimento da circulação arterial, drenagem venosa, reabsorção de catabólitos, redução da produção dos radicais livres, vasodilatação, oxigenação e diminuição de edemas nas áreas com processo inflamatórios. A Fisioterapia dermato funcional tem se apresentado em destaque no mercado, trazendo novas tecnologias como a RF que trás resultados positivos possibilitando a quem é submetido a técnica melhora na autoestima (DUARTE; MEJIA, 2012).

A radiofrequência (RF) vem conquistando espaço, em virtude as exigências de um corpo perfeito com padrões de beleza existentes, e com uma frequência necessária aos protocolos de clínicas de estética, e atualmente continua sendo um instrumento importante para a sociedade moderna (TAGLIOLATTO, 2015).

Por ser um método que não possui contra indicação de aplicação a radiofrequência tem se apresentado como um tratamento sofisticado que permite melhorar a aparência principalmente da adiposidade em mulheres e homens, isso depende de cada tratamento estético. A radiofrequência é uma proposta não invasiva e indolor, sendo bastante solicitada por permitir transformações nas características estéticas (FROTA et al., 2018).

Como afirma Meyer e Ronzio (2010), o Tratamento Terapêutico da Radiofrequência vem se destacando por se apresentar como um grande técnica que está em desenvolvimento na área da estética. Esse recurso terapêutico trata-se de uma terapia em que se programa e modula as frequências que são lançadas ao tecido corporal.

Cepeda e Enzinger (2014), afirmaram que foi necessário realizar 10 sessões para que ocorresse eficácia na redução da adiposidade abdominal. Porém, Leite et al. (2017) enfatizam em suas pesquisas, que os resultados são notáveis já a partir de 5 sessões de RF utilizando a ponteira multipolar com potência 30 W.

Belenky et al. (2012), complementa em seus estudos realizados que a partir de 5 sessões de tratamento de Radiofrequência mostrou que ocorreu melhoria moderada da aparência da pele em 50%, e grande parte das pacientes não apresentaram efeitos colaterais.

Paganin (2014) afirma que a utilização da técnica de radiofrequência vem conquistando espaço nos tratamentos mais diversos da estética realizados em cabine. Esta técnica no tratamento da adiposidade abdominal se aplicada de forma adequada, em efeito térmico, possibilita a lise (quebra) dos triglicerídeos, com a temperatura  apropriada não resulta em danos no tecido e pode proporcionar a neocolagênese, fortalecendo o sistema linfático e contribuindo para a lipólise.

Ferreira et al. (2017) também descreveu que a eficácia da RG foi percebível a partir de 10 sessões no tratamento da adiposidade abdominal.  Santos et al. (2017) destaca que são essenciais 10 sessões de tratamento com RF para alcance da eficácia da Radiofrequência na adiposidade abdominal.

 Já Silva, Costa e Caron (2017), que foram necessárias a realização de 8 sessões de tratamento da RF na adiposidade abdominal. Soares (2017) informa que é fundamental o desenvolvimento de 12 sessões da RF Spectra para ocorrer uma importante melhoria na adiposidade abdominal. Segundo Cavaleri et al. (2016), em seus estudos observacionais em três cidades do interior de São Paulo, e identificaram que já a partir dos dois meses ocorreram resultados positivos com a RF.

Kennedy et al. (2015) afirmam que ocorreram a RF está em os métodos de tratamento de estética que apresenta grande satisfação aos clientes e que a RF se apresenta entre os quatro métodos não invasivos explícitos para a diminuição do tecido adiposo, destaca-se como um método acessível e seguro, sem efeitos variados graves na redução de gordura localizada. Segundo Agne (2013), a radiofrequência no tratamento da adiposidade localizada contribui com o aumento do fluxo sanguíneo local, que faz a liberação de ácidos livres de gordura para áreas de tecido adiposo, promovendo a lipólise, através das catecolaminas. 

Um outro exemplo da eficácia da RF, é o infravermelho que resulta no aumento da espessura epitelial, vascularização, assim como a melhora da aparência estética e do estímulo ao sexo feminino. O calor induz o colágeno a contração, contribuindo para que a elasticidade retorne a sua forma original (HASHIM et al., 2018). 

Em todos os estudos apresentados, foi constatado que a Radiofrequência contribui a com a melhor imagem corporal e autoestima das mulheres, afirmam ainda que a RF segue os métodos adequados necessários aos tratamentos da adiposidade abdominal. E da Fisioterapia Dermato Funcional que conquista novos espaços no mercado, a partir da aplicação de técnicas fisioterapêuticas em tratamentos estéticos como a RH buscando sempre oferecer mais qualidade de vida e bem-estar a seus pacientes.

Porém, recomenda-se que seja dada continuidade a estudos futuros para melhor compreensão, visando verificar a amplitude desse estudo, que pode revelar mais informações e fatores inibidores da RF no tratamento na adiposidade abdominal. 

5. CONCLUSÃO

A partir da realização deste estudo, verificou-se que o efeito da radiofrequência possui boa base científica, identificando que a aplicação da radiofrequência na adipose abdominal, resulta na diminuição de modelagem do contorno abdominal e de medidas de perimetria. Confirmando assim, que seus efeitos terapêuticos são positivos em diferentes aplicações.

 A RF em sua ação direta na adiposidade localizada no abdômen, atua no colágeno local, através de sua energia gerada que afeta a derme, epiderme e hipoderme, produzindo uma fricção, impedindo a ocorrência de flacidez da pele por meio de uma elevação térmica de temperatura, resultando assim, em redução de medidas e de gorduras localizadas. 

Percebe-se assim que a Fisioterapia Demarto Funcional moderna possui a RF como recurso necessário na redução da adiposidade abdominal, assim como em algumas patologias crônicas e processos degenerativos que acarretem na redução ou retardo do metabolismo, nutrição tecidual e irrigação. É importante enfatizar que mesmo que a RF possua vantagens ela deve ser aplicada de forma criteriosa e segura, e com auxílio de um profissional capacitado.

A partir dessa pesquisa, recomenda-se novos estudos voltados para a aplicação da radiofrequência no tratamento da adiposidade abdominal, para possíveis melhores esclarecimentos recentes, dessa técnica que associada a prática de atividades físicas, e alimentação saudável traz resultados eficazes a longo prazo.

6. REFERÊNCIAS

AGNE, Jones E. Criolipólise e outras tecnologias no manejo do tecido adiposo. Santa Maria: 2017.

AGNE, Jones Eduardo. Radiofrequência não ablativa. Eletrotermofototerapia. Santa Maria, RS: Revista terapêutica, 2013. p. 281-309, 2013.

AKITA, Hirotaka; et al. The clinical experience and efficacy of bipolar radiofrequency with fractional photothermolysis for aged Asian skin. Exp Dermatol.; v. 23, n. 1, p. 37–42, 2014.

ARENAS, J.J.S.; MARTÍNEZ, A.O. Relationship between self-esteem and body image in children with obesity. Revista Mexicana de Trastornos Alimentarios, v. 6, n. 1, p. 38-44, 2015.

BARROS, Jéssica Almeida; et al. Qualidade de vida e satisfação com o tratamento de radiofrequência na adiposidade abdominal. Fisioterapia Brasil,  v. 18, n. 6, 2017.

BELENKY, I.; et al. Exploring Channeling Optimized Radiofrequency Energy: a Review of Radiofrequency History and Applications in Esthetic Fields. Adv Ther, v.29, n. 3, p. 249-266, 2012.

BORGES, F. S.; SCORZA, F. A. Terapêutica em estética, conceitos e técnicas. 1. ed. São Paulo. p.337-339; 414-418, 2016.

CAVALERI, T.; et al. Benefícios da radiofrequência na estética. Gestão em foco, p. 211-239, 2016.

CENDRON, F.; COELHO, K.; CAPPELLAZZO, R. Estudo Comparativo entre a Radiofrequência e a Ultravitação na Gordura Localizada. Anais Eletrônico IX EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica UniCesumar, n. 9, p. 4-8, nov.2015.

CEPEDA, A.M.C.; ERZINGER, G.F.D. Efeitos da Radiofrequência na Gordura Abdominal.  Revista Inspirar Movimento e Saúde, v. 4, n. 1, janeiro/fevereiro de 2014.

DOWIE J.; KASPAR M. Contactless abdominal fat reduction with selective RF evaluated by Magnetic Resonance Imaging (MRI): case study. J Drugs Dermatol, v. 15, n. 4, p. 491-5, 2016.

DUARTE, A.B.; MEJIA, D.P.M. A utilização da Radiofrequência como técnica de tratamento da flacidez corporal. 2012. Disponível em:< https://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/19/35_-_A_utilizaYYo_da_RadiofrequYncia_como_tYcnica_de_tratamento_da_flacidez_corporal.pdf>. Acesso em: 20 ma.2020.

FERREIRA, J.B.; LEMOS, L.M.A.; SILVA, T.R. Qualidade de vida, Imagem corporal e satisfação nos tratamentos estéticos. Revista Pesquisa em Fisioterapia, v. 6, n. 4, 2016.

FERREIRA, S.C.S.F.; et al. Ação e eficácia do tratamento com a Radiofrequência na adiposidade abdominal em mulheres. Id on Line Rev. Mult. Psic. v.11, n. 38, 2017.

FRITZ, Klaus; SALAVASTRU, Carmen. Long-term follow-up on patients treated for abdominal fat using a selective contactless radiofrequency device. Journal of Cosmetic Dermatolog, 2017.

FROTA, T.C.; et al. Tratamento com laser e radiofrequência da atrofia vulvovaginal: estudo bibliográfico. Revista Eletrônica Acervo Saúde, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus-AM. p. 1 – 9, REAS/EJCH |, v.Sup.17 – 12/2018.

HASHIM, P.W.; et al. Noninvasive Vaginal Rejuvenation. Cutis, v.102, p. 243-246, October, 2018.

KENNEDY, J.; et al. Noninvasive subcutaneous fat reduction: a review. European Academy of Dermatology and Venereology, 2015.

LEITE, Beatriz Cordovil; et al. Impacto da criolipólise associada à radiofrequência na adiposidade localizada. Fisioter Bras., v.18, n. 5, p. 616-23, 2017.

LOFEU, G.M.; et al. Atuação da radiofrequência na gordura localizada no abdômen: revisão de literatura. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v.13, n.1, p.571-581, 2015.

MARTINS, C.R.; PETROSKI, E.L. Insatisfação com a imagem corporal em adolescentes do sexo feminino de uma cidade de pequeno porte: prevalência e correlações. Motricidade, v. 11, n. 2, 2015.

MEYER, P. F.; RONZIO, O. A. Radiofrequência. In: BORGES, F. S. Fisioterapia Dermato-Funcional: Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Phorte, c. 25, p.601-620, 2010.

PAGANIN, C. Radiofrequência. In: PEREIRA, Maria de Fátima Lima (Org.). Eletroterapia. São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2014. p. 181-220, 2014.

SADICK, N; ROTHAUS, K.O. Aesthetic Applications of Radiofrequency Devices. Clinics in Plastic Surgery, v.43, n.3, p.557-565, 2016.

SANTOS, B.S.; et al. Qualidade de vida e percepção corporal com o tratamento de radiofrequência na adiposidade abdominal. Id on Line Rev. Mult. Psic., v.11, n. 38, 2017.

SILVA, G.A.; COSTA, L.L.; CARON, C.V. Aplicação da Radiofrequência na Adiposidade Localizada no Abdômen. 2017.

SOARES, B.S. A Eficácia da Radiofrequência na Gordura Localizada e Flacidez de Pele na Região Abdominal: Estudo de Caso. Urcamp Bagé- RS, v. 1, n.1, 2017.

TAGLIOLATTO, S. Radiofrequência: método não invasivo para tratamento da flacidez cutânea e contorno corporal. Surgical And Cosmetic Dermatology., p. 332-338, 2015.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.