Dr. Gustavo Pereira Côrtes assume direção da EEFFTO

Professor defendeu diálogo produtivo com unidades e Reitoria; Lygia Paccine Lustosa é a nova vice-diretora

Ao ser empossado como diretor da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, nesta sexta-feira, 29, o professor Gustavo Côrtes lançou uma provocação. “O que cada um de nós pode trazer, através das nossas ações, de benefícios para a sociedade, transformando desejos individuais em atitudes dialógicas e colegiadas?”. Como se respondesse à própria pergunta, ele prometeu compromisso, dedicação e diálogo produtivo com as demais unidades acadêmicas e com a Reitoria.

Gustavo Côrtes e a vice-diretora, Lygia Paccine Lustosa, cumprirão mandato até 2021 em substituição a Sérgio Teixeira da Fonseca e Herbert Ugrinowistsch. Da solenidade em que foram empossados participaram servidores docentes e técnico-administrativos, alunos, dirigentes universitários e convidados. O reitor Jaime Ramírez e o vice-reitor em exercício José Marcos Nogueira compuseram a mesa da cerimônia.

Em seu discurso, Côrtes apresentou números que dão a dimensão da relevância da EEFFTO e comentou que “uma multidão de 12 mil pessoas” tem a Unidade como referência nas áreas de educação física, fisioterapia, terapia ocupacional, promoção de saúde, esporte de alto rendimento, reabilitação, estudos e políticas de lazer. “Não é à toa que temos alguns dos melhores cursos de graduação e de pós-graduação do país nessas áreas”, enfatizou.

O novo diretor foi saudado pelo pró-reitor de Assuntos Estudantis, Tarcísio Mauro Vago, seu colega de docência no Departamento de Educação Física. Tarcísio referiu-se a Gustavo como artista, educador, pesquisador, bailarino, coreógrafo profissional e diretor do Grupo Sarandeiros, referência nacional em cultura e danças populares. “É chegada a hora de produzir a sua mais complexa e desafiadora coreografia: os movimentos que esta Escola precisa dar nos próximos quatro anos”, afirmou.

Tirou para dançar

Tarcísio Vago destacou no novo diretor a capacidade de envolver as pessoas para juntas encontrarem as melhores respostas aos desafios que se apresentam. “Você, que sempre quer o brilho de todas e de todos, que levou o Sarandeiros para dançar mundo afora, nos tirou para dançar. Aceitamos seu convite”, disse.

O reitor Jaime Ramírez citou os 20 anos de magistério do professor Gustavo Côrtes, “interligados pela magia da arte e da cultura”, e afirmou que o novo diretor é representante legítimo de uma UFMG excelente e relevante, simultaneamente local e internacional.

Ramírez também destacou a relevância acadêmica da EEFFTO, cujos cursos “contribuem de maneira destacada” para que a UFMG seja reconhecida como a melhor instituição de ensino no país, tendo obtido conceito 5 (maior nota, compartilhada com apenas duas outras instituições do país) tanto no Índice Geral de Cursos (IGC) quanto na avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Ao lado do alto desempenho da Universidade, lembrou o reitor, “vivemos tempos nebulosos em que os avanços sociais conquistados – aqueles que nos tornam mais próximos enquanto cidadãos – estão sob risco”. Para Jaime Ramírez, “não são a excelência e a relevância da UFMG que estão sob risco. O que está em perigo é o ensino superior público e gratuito”.

O reitor reiterou sua convicção de que é possível vencer esses e outros desafios neste momento delicado. “Caberá a todos e a cada um de nós resistir a tudo que possa ameaçar nossa sólida instituição e os valores que a todos nos são tão caros. E a esses valores seremos sempre fieis”.

Trajetórias

Mestre em Educação pela UFMG e doutor em Artes da Cena pela Unicamp e pela Université Paris VIII Saint Denis, Gustavo Côrtes trabalhou como professor convidado da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, em Joinville, de 2001 a 2011. É membro efetivo da Comissão Mineira de Folclore desde 1999. Diretor e coreógrafo do Grupo Sarandeiros, com participação nos maiores festivais de folclore do mundo, é autor de diversos artigos sobre dança, folclore, processos de criação, cultura brasileira e consultor de revistas especializadas nesses temas.

Lygia Paccine Lustosa é doutora e mestre em Ciências da Reabilitação pela UFMG e especialista em gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). É professora adjunta do Departamento de Fisioterapia e orientadora no programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação. Tem experiência clínica e docente na área de fisioterapia, com ênfase em geriatria, ortopedia, traumatologia e reumatologia. Desenvolve estudos sobre o estado funcional e tratamento fisioterápico do idoso, por meio de ferramentas da realidade virtual. Ao homenageá-la, a professora aposentada Leani Souza Máximo Pereira destacou sua sólida carreira na área docente, em pesquisa e em gestão.

Gustavo Pereira Côrtes e Lygia Paccine Lustosa
Gustavo Pereira Côrtes e Lygia Paccine LustosaIago Proença / UFMG

Fonte: https://ufmg.br/comunicacao

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.