Depois de ter chamado o fisioterapeuta ao court, Novak Djokovic foi forçado a retirar-se do duelo.

Está concluído da pior maneira o torneio de Wimbledon para Novak Djokovic. O sérvio, que poderia recuperar a primeira posição do ranking neste domingo, foi forçado a retirar-se do duelo diante de Tomas Berdych nos quartos-de-final quando perdia por 7-6 e 2-0 devido a lesão. Depois de ter chamado o fisioterapeuta ao court, algo que já tinha acontecido na ronda anterior, o número quatro da hierarquia concluiu que não conseguia mais manter-se em court e optou por dar o duelo por terminado, cedendo ao checo o lugar nas meias-finais.

O fisioterapeuta já tinha assistido Novak Djokovic no ombro durante o encontro da ronda anterior, frente a Adrian Mannarino nesta terça-feira, embora o jogador tivesse preferido não abordar o assunto em conferência de imprensa. Ao que parece, a lesão era mais grade do que se pensava, levando Novak Djokovic a retirar-se a meio de um encontro num torneio do Grand Slam pela primeira vez desde 2009, quando não conseguiu continuar o seu duelo com Andy Roddick nos quartos-de-final do Open da Austrália.

A primeira partida diante de Tomas Berdych decorreu até de forma equilibrada, com zero pontos de break registados ao longo de todo o set. No tiebreak, o checo, número 15 do mundo, superiorizou-se frente ao seu adversário e transportou o ascendente para o set seguinte, momentos antes de Djokovic desistir a meio do terceiro jogo, quando Berdych já liderava por 2-0. Com um lugar garantido nas meias-finais, onde também chegou no ano passado, Tomas Berdych vai agora defrontar Roger Federer para tentar repetir o feito de 2010, ano em que disputou a grande final.

Fonte: http://bolamarela.pt

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.