Conselho dá 15 dias para hospitais colocarem fisioterapeutas em UTIs

O Conselho Regional de Fisioterapia (CRF), criado há 6 meses no Piauí, tem seu primeiro desafio pela frente: fazer cumprir uma portaria do Ministério da Saúde que obriga profissionais da área em UTIs de hospitais privados e públicos. O Conselho notificou as unidades de saúde de Teresina e deu 15 dias para que as escalas de plantão sejam apresentadas já com os fisioterapeutas inclusos.

“Entregamos uma recomendação e demos 15 dias para implantação. Caso não seja atendido, na outra semana estaremos comunicando o caso ao Ministério Público Federal e Estadual. O Conselho é uma autarquia”, explica o presidente Marcelino Martins.

De acordo com o conselho, apenas o Hospital Getúlio Vargas (HGV), Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela e o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) cumprem a portaria.

A portaria que determina o acompanhamento dos pacientes por um fisioterapeuta é de 2010 e estabelece 18 horas de trabalho. Em 2012 uma nova portaria estendeu o serviço para UTIs neonatais. Neste caso, o local deve dispor do profissional 24 horas por dia. Como não há esse regime de plantão, os pacientes ficariam desassistidos por 6 horas.

“A necessidade são 24 horas. Nessas 6 horas que o paciente não tem fisioterapeuta, ele pode apresentar uma intercorrência e morrer ou agravar o seu estado de saúde”, explicou o presidente à TV Cidade Verde.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.