Avaliando Dr. HOUSE

House

Mau-humorado. Anti-social. Sarcástico. Genial.

De todas as séries médicas norte-americanas, as características acima já nos revelam de qual se trata. House. Seriado que, cujo objetivo é entreter o telespectador e principalmente a galera da saúde. E que apesar da enorme admiração, todos admitem que na vida real a prática médica é bastante diferente (uma vez que, no fundo todos sabem que um médico com o mesmo cepticismo e frieza de House não seria tão “adorável” como na ficção).

Para quem acompanha o médico na TV, sabe que o adorável Gregory House, interpretado por Hugh Laurie, sofre de uma necrose muscular consequência de um infarto sofrido na perna direita, fazendo então com que ele caminhe com a ajuda de uma bengala. Ok.

O personagem sempre apoia a bengala no lado direito do corpo, ou seja, no mesmo lado da perna que dói. Algo que aprendemos na faculdade de fisioterapia, que um dispositivo de auxílio da marcha deve sempre ser usado na mão oposta ao membro afetado. Mas será que não há nenhuma exceção? Ou os roteiristas estariam realmente errados? digo, equivocados. Pois bem, fui mais a fundo nas minhas pesquisas para tentar examinar melhor o simpático médico.

Bem, primeiramente sabemos que para estabelecer um diagnóstico, apenas a informação da necrose muscular na coxa é muito abstrato. Visto que, para uma avaliação maior e mais clara, os roteiristas deveriam nos informar no mínimo qual ou quais músculos lesados, ADM (Amplitude de Movimento), força muscular, coordenação e em quais movimentos a dor aparece (algo que seria querer demais em uma sinopse, não é mesmo?) Desta forma nos faltam informações essenciais para estabelecer um diagnóstico cinesiológico completo. Logo, sem maiores informações não há como reclamar dos roteiristas (algo que está longe da verdadeira intenção desse texto). Mas que enfim, levando em consideração a informação única de que o Dr. Simpatia apoia a bengala sempre do mesmo lado da perna que dói, decidi ir ainda mais a fundo nas minhas pesquisas.

Então vamos lá a biblioteca da faculdade, SciELO e claro, ao Google.

Bengalas são dispositivos de auxílio da marcha, assim como muletas por exemplo. Oferecendo a pacientes com dor e fraqueza de membros inferiores uma maior estabilidade e apoio. Certo.

A literatura sugere que o interessante mesmo seria saber se a bengala usada do lado contralateral da perna afetada é mais efetivo do que a usada no mesmo lado. Mas de forma geral os resultados aparecem na seguinte forma: de que não é necessariamente errado usar uma bengala no mesmo lado do membro afetado, pois mesmo apoiada do mesmo lado, a bengala é capaz de aliviar a descarga de peso e diminuir a sobrecarga sobre os abdutores. Porém quando apoiada no lado contralateral a área lesada, a efetividade na redução da descarga  e na redução da demanda de força sobre os abdutores de quadril é muito maior.

Segundo outros autores, fisioterapeutas e médicos, quando utilizado em um só lado do corpo, aqui no caso a perna direita de House, uma bengala pode reduzir sim o estresse ou esgotamento sobre o membro inferior contralateral. Logo, pessoas com instabilidade no membro inferior optam por utilizar a bengala no mesmo lado do membro afetado, uma vez que garante mais estabilidade durante a fase de apoio e equilíbrio da perna afetada.

Sendo assim, considero que os roteiristas do Dr. House não estão tão equivocados assim. E Logo, Gregory House utiliza sim a bengala de forma correta, uma vez que usada no mesmo lado garante também estabilidade durante a fase de apoio e equilíbrio da perna afetada.

Por: Camila Almeida

Sobre a autora:

Sou acadêmica do 5º Período de Fisioterapia da UNITRI (Uberlândia – MG). Em meio uma das conversas entre colegas de sala, comentamos gostar muito das matérias abordadas na NovaFisio. Sempre gostei muito de escrever, admito até inicialmente ao curso de Fisioterapia pensar em estudar Jornalismo (cursos não muito parecidos, eu sei haha). Mas logo, separei o que eu gostava do que eu amava e queria para a vida. Então pensei, porque não unir as duas coisas que eu mais gosto? Sendo assim,  eu gostaria de trabalhar com vocês ajudando no crescimento da nossa classe. Por isso eu mandei uma das minhas crônicas.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

2 comentários em “Avaliando Dr. HOUSE”

  1. Silvia Helena

    Parabéns pela perspicácia, o que mais temos no mundo é pessoa que olha e não vê, vive sem prestar atenção em nada… eu adorei seu texto continue assim linda!!
    Beijos =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.