ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO PRECOCE EM CRIANÇAS COM PARALISIA CEREBRAL

MAIZA DA SILVA SOUZA

Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Uninassau, para obtenção do título de Fisioterapeuta.
Orientador: Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira

DEDICATÓRIA
Dedico este trabalho aos meus pais, Francisco Onildes Freire de Souza e Maria Valentina Dantas da Silva, pelo apoio incondicional nos momentos difíceis, aos amigos do curso, grandes companheiros de jornada e aos professores que foram tão importantes na minha vida acadêmica. OBRIGADO

AGRADECIMENTO
Agradeço primeiramente a Deus que iluminou meu caminho e me ajudou a vencer todos os obstáculos, a minha família pelo incentivo e apoio incondicional ao meu professor e orientador pelas correções e ensinamentos e ter desempenhado tal função com dedicação, aos meus professores pelos ensinamentos e conselhos que guiaram meu aprendizado, e a Maria Sofia Losano Peña por ter sido a minha inspiração para iniciar este artigo.

EPIGRAFE
A fisioterapia é respeito, é amor ao próximo é tratar o paciente como um todo, de forma humanizada.”Débora Silva“

RESUMO

Este artigo demonstra através de revisão bibliográfica a atuação da fisioterapia no tratamento precoce em crianças com paralisia cerebral (PC)ou encefalopatia crônica não progressiva da infância. O objetivo destacar a importância da atuaçãodo fisioterapeuta no tratamento precoce em crianças com PC, utilizando o método de Bobath, pois quanto mais cedo iniciar o tratamento melhor será a evolução. O método de Bobath é importante para a inibição dos padrões reflexos anormais e na facilitação dos movimentos mais próximo do normal. O artigo apresenta os aspectos que caracterizam uma criança com Paralisia cerebral, o método utilizado foi pesquisa bibliográfica, artigos, livrose empírica. O fisioterapeuta tem um papel de fundamental importância no tratamento para a evolução do paciente, proporcionando uma boa qualidade de vida e por sua vez incluindo a família a conhecer as devidas orientações e informação passada pelos profissionais. O estudo permite compreender qual a importância da fisioterapia na estimulação precoce e no desenvolvimento motor, e tem como finalidade contribuir para que a criança tenha uma boa qualidade de vida, prevenindo a espasticidade e estimulando a neuroplasticidade. Demonstrar para o profissional da saúde e para a família o benefício de iniciar o tratamento precocemente.

Palavras-chaves: Fisioterapia, Método de Bobath, Paralisia cerebral

ABSTRACT

This article demonstrates, through a bibliographic review, the role of physiotherapy in the early treatment of children with cerebral palsy (CP) or chronic non-progressive childhood encephalopathy. The objective is to highlight the importance of the physiotherapist’s role in the early treatment of children with CP, using the Bobath method, because the sooner the treatment is started, the better the evolution will be. The Bobath method is important for inhibiting abnormal reflex patterns and facilitating movements closer to normal. The article presents the aspects that characterize a child with cerebral palsy, the method used was bibliographic research in articles, books and empirical. The physiotherapist has a fundamental role in the treatment for the patient’s evolution, providing a good quality of life and in turn including the family to know the proper guidelines and information provided by the professionals. The study allows us to understand the importance of physiotherapy in early stimulation and motor development, and aims to contribute to the child having a good quality of life, preventing spasticity and stimulating neuroplasticity. Demonstrate to the health professional and the family the benefit of starting treatment early.

Keywords: Physiotherapy, Bobath Method, Cerebral palsy.

1.INTRODUÇÃO

Este artigo visa apresentar a atuação da fisioterapia no tratamento precoce em crianças com paralisia cerebral. A paralisia cerebral que também denominada encefalopatia não progressiva na infância é definida como um grupo de distúrbios no desenvolvimento posturais e controlados dos pacientes decorrente de uma lesão no sistema nervoso central, que leva a um comprometimento sensório motor.

O desenvolvimento motor é um grupo de características e elementos em constante mudança no crescimento que permite que a criança que possui atividades motoras essencialmente reflexas ao nascimento, possa progredir para a motricidade voluntária e realize movimentos complexos relacionados à coordenação motora, assim como a deambulação, a corrida os movimentos finos e de mão, como outros associados à patologia. (Diament et al., 2010).

Com isso o fisioterapeuta é de fundamental importância no tratamento precoce em crianças com PC, utilizando o método de Bobath, quanto mais cedo iniciar o tratamento melhor será a evolução

A abordagem fisioterapêutica leva em consideração o conceito de Paralisia Cerebral e o acompanhamento da família no tratamento do paciente através do método de Bobath, em crianças do sexo feminino e masculino, com idade entre zero(0) à dez anos (10). Entende-se que a técnica de Bobath é um dos recursos da fisioterapia utilizados no tratamento de pacientes neurológicos no caso de crianças com PC.

O Conceito Neuroevolutivo Bobath com sua difusão e crescimento, vem contribuindo com o tratamento proporcionado aos pacientes neuropediatricos, uma melhora significativa nesse quadro em que fornece a comprovação de que o sistema nervoso utiliza da neuroplasticidade que é capaz de se adaptar e responder a estímulos inibitórios dos padrões de movimentos que dificultam a movimentação normal. (Gusman & Torre,2010).

O estudo foi feito através das leituras de literaturas que dão embasamentos teóricos sobre o assunto em estudo, que nos leva a conhecer a importância da atuação do fisioterapeuta no tratamento precoce dos pacientes no sentido de melhorar a motricidade que permite movimentos voluntários ou automáticos do corpo, ressaltando que existem outros métodos de tratamento fisioterapêuticos utilizados na reabilitação motora da criança com paralisia cerebral. Mas, no estudo em desenvolvimento é destacado o método de Bobath como um tratamento neuroevolutivo que constitui na inibição dos padrões anormais, facilitando os movimentos normais do paciente, dando ênfase na sua eficácia e benefícios, oferecendo a oportunidade da inclusão da família nesse processo, sendo elas que acompanham o dia a dia da criança. O método de Bobath olha o paciente como um todo, dando ênfase a todos os aspectos do indivíduo, orientações e informação dos profissionais para a família do paciente, para melhor cuidar dos mesmos que será de fundamental importância no ambiente que a criança vive.

O artigo foi desenvolvido em três capítulos, no primeiro visa apresentar os aspectos que caracterizam uma criança com PC, no segundo destacar o método de Bobath, se ele apresenta os mesmos benefícios obtidos com pacientes neurológicos e, ainda, os objetivos que normalmente são atingidos de prevenção de deformidades, incentivos e aumento da habilidade funcional da criança com PC no tocante a coordenação quanto possível, e último a análise, discursão eresultados.

Este estudo teve embasamento na experiência do convívio social com uma criança de quatro anos que apresenta distúrbios neurológicos, a partir da observação despertou-me a atenção no estudo do tema, que tem como base a leitura e a interpretação dos textos relacionados ao tema, que nos fornecem conhecimentos científicos no embasamento teórico no estudo.

“O objetivo da intervenção pelo conceito Neuroevolutivo Bobath é realizar manuseios que utilizem técnicas de inibição, facilitação e estimulação de padrões de movimentos normais, para possibilitar a aquisição da funcionalidade dos pacientes.” (Gusman & Torre, 2010).

Para o autor com o estímulo ou inibição dos padrões de movimentos posturais anormais, facilita os padrões mais próximo do normal, que tem como principal finalidade promover e restaurar a funcionalidade desse paciente.

Portanto, reconhecemos a importância do profissional da área da fisioterapia na atuação do tratamento precoce de crianças, que apresentam disfunções neurológicas que visa no melhor desempenho das atividades diária da criança, assim como diminuir as sequelas da patologia e proporcionar maior grau de independência em seus movimentos diários do corpo em determinadas atividades, a melhora do movimento só é possível através de um tratamento contínuo estimulando a neuroplasticidade, com isso a participação da família é de fundamental importância.

2. DESENVOLVIMENTO

2.1ASPECTOS QUE CARACTERIZAM UMA CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL

A paralisia cerebral se caracteriza principalmente por movimentos abruptos e rigidez muscular em crianças que apresentam disfunções severas ou não dependendo do grau da lesão que ocorre no sistema nervoso central, clinicamente apresentam distúrbio da motricidade, alterações dos movimentos, da postura, equilíbrio, movimentos involuntários e da coordenação motora grossa e fina.

“A desordem motora na Paralisia Cerebral é frequentemente acompanhada por distúrbios de sensação, percepção, cognição, comunicação e comportamental, por epilepsia e por problemas musculoesqueléticos secundários”. (ROSENBAUM etal., 2007).

Segundo o autor, a desordem motora na Paralisia Cerebral é decorrente devido a um distúrbio não progressivo que ocorre no desenvolvimento encefálico fetal ou na infância, que vem acompanhada por distúrbios na sensação e problemas músculos esqueléticas secundárias,afetando os movimentos normais da criança.

Os distúrbios sensório motor, perceptivos e cognitivos pode incluir, a visão, audição, tato e a capacidade de interpretar as informações sensoriais e/ ou cognitivas podendo ser como umas das causas do distúrbio primário, atribuído á própria paralisia Cerebral ou a distúrbios secundários, tendo como conseqüência, limitações de atividades que limita o aprendizado e desenvolvimento sensórios cognitivos. (Rosenbum et al 2007).

Podemos observar, que as consequências trás limitações, que podem ocorrer nas crianças com PC, restringindo o aprendizado e desenvolvimento sensório cognitivos, que não estimulando pode trazer uma piora nesse quadro.

2.2METODO DE BOBATH, OS BENEFÍCIOS OBTIDOS EM PACIENTES NEUROLOGICOS E OS OBJETIVOS QUE NORMALMENE SÃO ATINGIDOS NA

PREVENÇÃO DE DEFORMIDADES,INCENTIVO E AUMENTO DA HABILIDADE FUNCIONAL DA CRIANÇA COM PC

O método de Bobath tem sido um dos tratamentos benéficos, utilizados para tratar pacientes neurológicos, destacando assim pacientes com PC, e sua importância na reabilitação, que olha o paciente como um todo, ou seja utiliza os reflexos e os estímulos necessários, levando em consideração a biografia do paciente, baseado no desempenho do movimento que realiza em determinada situações, tendo como objetivo prevenir as deformidades. Para Gusman e Torres (2010) as técnicas de tratamento dividem-se em técnicas de facilitação, inibição é estimulação. Ainda para Raine, (2006); como critérios de indicação, o conceito pode ser utilizado em indivíduos de todas as idades e déficits funcionais.

Para os autores o método de Bobath é eficaz no tratamento de pacientes com de déficits neurológicos e funcionais, podendo comprovar que o sistema nervoso é capaz de aprender e a responder a estímulo inibitórios, que ajuda na inibição, estimulação e na facilitação dos movimentos.

O conceito Bobath, um dos métodos de tratamento de sequelas do PC, utiliza o modulação dos padrões posturais anormais, promovendo a facilitação do movimento, não utilizando na sua aplicação a resistência do fisioterapeuta, pois com isso pode provocar um aumento de tônus muscular, com isso segundo o conceito Bobath a fraqueza muscular ou qualquer deficiência, não tem sido solucionadas. O método neuroevolutivo Bobath prioriza a combinação de movimento, associados a padrões de sinergia muscular e ultiliza de reflexos posturais e reações de endireitamento, a partir dos padrões de movimentos funcionais. (Sá et al, 2004).

O conceito Bobath é um dos tratamentos usados na intervenção no tratamento das sequelas decorrente da paralisia cerebral, segundo o autor. Que facilita de promove o movimentos, facilitação neuromuscular proprioceptiva promovendo um maior grau de excitação central sobre os moto neurônios é favorece a atividade voluntária dos músculos fracos e/ou paréticos.

O papel da família também é de fundamental importância nesse processo de reabilitação juntamente com o fisioterapeuta, desse modo o acompanhamento da família que conhece e sabe de todos os hábitos da criança contribui para o desenvolvimento e evolução do paciente, pois é com elas que a criança passa a maior parte do tempo e assim se torna mais fácil no tratamento e facilitando no progresso do tratamento.

2.3ANALISE

Podemos analisar que atuação do fisioterapeuta no tratamento precoce é de fundamental importância, pois os profissionais atuaram com seus conhecimentos científicos e adequados, e que são aptos para iniciar esse tratamento, onde os mesmos apresentam uma boa resposta no seu desenvolvimento, levando o paciente a padronização de movimentos, mais próximos possíveis do normal, assim evitando contraturas e na facilitação dos movimentos, com isso não estimulando, pode trazer piora pra esse paciente.

E o método de Bobath tem sido um tratamento benéfico para pacientes neurológicos, através da estimulação precoce, ajudando a criança as ter uma boa qualidade de vida e, a saber, a importância de incluir a família no tratamento a conhecer as devidas orientações, para que as mesmas saibam com lhe dar com seus filhos.

No estudo foi observado que o sistema nervoso é capaz de aprender e a responder o estímulo inibitórios, estimulando a neuroplasticidade que é a capacidade do sistema nervoso se adaptar a possíveis mudanças.

2.4DISCUSSÃO

De acordo com o estudo observa-se que a fisioterapia, utilizando o método neuroevolutivo Bobath no tratamento precoce, apresenta bons resultados, como melhora da função motora, cognitivas e sensoriais.

Podemos observar o benefício que a fisioterapia pode proporcionar a criança, ajudando no controle postural, melhorando nos movimentos motores, no equilíbrio, na melhora das atividades funcionais da mesma, reduzindo nas espasticidade, rigidez que acometem, orientando a família desde cedo a saber e conhecer a importância que é iniciar o tratamento o mais cedo possível, pois ainda existe muitas pessoas que não entendem a importância dos recursos da fisioterapia, então o fisioterapeuta incluindo e orientando a família no decorrer dos procedimentos beneficia o paciente a progredir no tratamento.

2.5RESULTADOS

Podemos chegar ao seguinte resultado, quanto mais cedo iniciar o tratamento e orientar a família da sua importância, melhor será a evolução, o método de Bobath tem contribuindo bastante para o aprendizado motor e na prevenção de rigidez articular.

Foi destacado que estimulando a neuroplasticidade e estimulando a criança desde cedo a ter controle motor, o tratamento tem evitado contraturas, rigidez muscular, exercícios para controle da cabeça e tronco auxiliando o paciente a desenvolver força muscular e equilíbrio, assim prevenindo possíveis quedas, favorecem o padrões motores o mais próximo do normal. Com o tratamento de Bobath tem ajudado na melhora da qualidade de vida do paciente e da família.

3. CONCLUSÃO

O artigo trata da importância do tratamentoprecoce em crianças com paralisia cerebral.

Portanto foram apresentados os seguintes pontos, os aspectos que caracterizam uma criança com Paralisia cerebral, método de Bobath, os benefícios obtidos em pacientes neurológicos e os objetivos que normalmente são atingidos na prevenção de deformidades, incentivo e aumento da habilidade da funcionalidade da criança com PC, no decorrer da pesquisa certificou-se que o tratamento precoce pode trazer benefícios ao pacientes e tem contribuído na família de como saber lidar com a criança.

Para alguns autores Método bobath é de grande importância no tratamento, ajudando na melhora e mantendo o desenvolvimento psicomotor da criança, pois esse método trata o paciente como um todo, facilitando no desenvolvimento da capacidade funcional e no seu cotidiano, foi destacado que o sistema nervoso é capaz de aprender e a responder a estímulos, então estimulando a neuroplasticidade, vem contribuindo na evolução desse paciente, evitando contraturas, rigidez articular, entre outras características que normalmente acometem nessas crianças e possíveis quedas que podem ocorrer.

Podemos concluir e saber da importância de iniciar o tratamento o mais cedo possível, observando o benefício que a fisioterapia proporciona ao paciente e a família contribuindo para que a criança tenha uma vida saudável, para que o tratamento seja de maneira eficaz visando em uma boa evolução.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Alcântara C, Lacerda H. Apostila do curso básico do tratamento neurovolutivo – Bobath, Belo Horizonte, 2009.

Bobath K. Uma base neurofisiológica para o tratamento da paralisia cerebral. 2ª ed. São Paulo: Manole; 1984.

DUARTE, M. P.; RABELLO, L. M. Conceito neuroevolutivobobath e a facilitação neuromuscular proprioceptiva como forma de tratamento para crianças com encefalopatia crônica não progressiva da infância. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 14-26, jan. 2015. Disponível em: <http://www.faema.edu.br/revistas/index.php/Revista-FAEMA/article/view/264/380>. Acesso em: 02 out. 2020.

Diament, A.J.; Cypel, S. & Reed, U.C., Neurologia Infantil. 5a edição. São Paulo, SP: Atheneu, 2010. Rosenbaum, P.; Paneth, N.; Leviton, A.; Goldstein, M.; Bax, M.; Damiano, D.; Dan, B. &Jacobsson, B., A report: thedefinitionandclassifica-tionof cerebral palsy. Developmental Medicine &ChildNeurology, 49(S2):8–14, 2007.

Gusman, S.A. & Torre, C.A., Habilitação e reabilitação. Fisioterapia aplicada em crianças com problemas neurológicos. In: Diament, A. & Cypel, S. (Eds.), Neurologia Infantil. São Paulo, SP: Atheneu, v. 2, 4a edição, p. 1753–1775, 2010.

Raine, S.; Meadows, L. & Lynch-Ellerington, M., BobathConcept: Theory andClinicaPractice in NeurologicalRehabilitation. 1a edição. Oxford, UK: BlackwellPublishing, 2009.

Sá, C.S.C. et al. Mudanças motoras, sensoriais e cognitivas em crianças com Paralisia Cerebral espástica dipáretica submetidasà internação fisioterapeuta pelas abordagens Kabath ou Bobath. Rev.fisioter. Univ. São Paulo 2004 Jan/Jun.; 11(1): 56-65.

Silva, Tereza Ferreira. A Importância do Método Bobath na Reabilitação de Criança com ParalisiaCerebral. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Edição 05. Ano 02, Vol. 01. Pp15-23, Julho de 2017

Ferreira L, Mejia M. Tratamento fisioterapêutico da paralisia cerebral: facilitação neuromuscular é conceito NeuroevolutivodeBobath. 2004.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.